Bolsonaro volta ao trabalho às 7h desta quarta; hoje fica em repouso

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O presidente Bolsonaro em mensagem através das redes sociais
O presidente Bolsonaro em mensagem através das redes sociais

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 30/01/2019 às 06:33:00

 

Por Camila Bohem 
Agência Brasil 
O presidente Jair Bolsonaro retoma as funções presidenciais às 7h desta quarta-feira (30), informou, há pouco, o porta-voz do Palácio do Planalto, Otávio Rêgo Barros, em entrevista coletiva no Hospital Albert Einstein. Inicialmente, a previsão de retorno às atividades era entre as 9h e as 10h.
O porta-voz da Presidência da República, general Otávio do Rêgo Barros, no Hospital Albert Einstein, fala sobre a cirurgia de retirada da bolsa de colostomia e reconstrução do trânsito i
Rêgo Barros disse que o presidente permanece hoje (29) em repouso absoluto, mas amanhã já terá a possibilidade de receber ministros. Há um dispositivo montado dentro do hospital pelo Gabinete de Segurança Iinstitucional (GSI) com equipamento e possibilidade técnica que permitem a Bolsonaro orientar seus ministros e até despachar.
Anteontem (28), o presidente passou por uma cirurgia de reconstrução do trânsito intestinal que durou sete horas. Segundo o porta-voz, Bolsonaro tem evolução clínica muito positiva. Nesta tarde, o presidente já se sentou em uma poltrona e fez fisioterapia motora e respiratória.
As visitas ao presidente estão limitadas aos familiares. Permanecem no hospital a esposa, Michele, e filho, Carlos Bolsonaro. O ministro-chefe do GSI, general Augusto Heleno, que acompanhava o presidente, foi embora hoje de manhã.
Brumadinho - Na entrevista, Rêgo Barros destacou ações efetivas e ainda em avaliação do governo federal no apoio ao governo de Minas Gerais e ao município de Brumadinho, devido ao rompimento da barragem de rejeitos da empresa Vale, incluindo estudos para disponibilização de verba, mas ainda sem confirmação. "O Ministério da Economia disponibilizou uma equipe para avaliação de ação de apoio emergencial e desastre dotação inicial de R$ 800 milhões."
De acordo com o porta-voz, o Ministério da Saúde já disponibilizou cerca de 2,5 toneladas de "insumos estratégicos" que vão atender ao estado e ao município afetado pelo desastre ambiental. O governo federal vai contribuir também com "envio de papiloscopistas especializados em necropapiloscopia para a região para ajudar a Polícia Civil" para identificar os corpos encontrados.
Rêgo Barros citou ainda a autorização de liberação do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para os trabalhadores que residem na área afetada pela tragédia; a permissão da antecipação do cronograma de pagamento dos benefícios de prestação continuada aos moradores de Brumadinho e aos beneficiários do programa Bolsa Família que residem no município.

O presidente Jair Bolsonaro retoma as funções presidenciais às 7h desta quarta-feira (30), informou, há pouco, o porta-voz do Palácio do Planalto, Otávio Rêgo Barros, em entrevista coletiva no Hospital Albert Einstein. Inicialmente, a previsão de retorno às atividades era entre as 9h e as 10h.
O porta-voz da Presidência da República, general Otávio do Rêgo Barros, no Hospital Albert Einstein, fala sobre a cirurgia de retirada da bolsa de colostomia e reconstrução do trânsito i
Rêgo Barros disse que o presidente permanece hoje (29) em repouso absoluto, mas amanhã já terá a possibilidade de receber ministros. Há um dispositivo montado dentro do hospital pelo Gabinete de Segurança Iinstitucional (GSI) com equipamento e possibilidade técnica que permitem a Bolsonaro orientar seus ministros e até despachar.
Anteontem (28), o presidente passou por uma cirurgia de reconstrução do trânsito intestinal que durou sete horas. Segundo o porta-voz, Bolsonaro tem evolução clínica muito positiva. Nesta tarde, o presidente já se sentou em uma poltrona e fez fisioterapia motora e respiratória.
As visitas ao presidente estão limitadas aos familiares. Permanecem no hospital a esposa, Michele, e filho, Carlos Bolsonaro. O ministro-chefe do GSI, general Augusto Heleno, que acompanhava o presidente, foi embora hoje de manhã.

Brumadinho - Na entrevista, Rêgo Barros destacou ações efetivas e ainda em avaliação do governo federal no apoio ao governo de Minas Gerais e ao município de Brumadinho, devido ao rompimento da barragem de rejeitos da empresa Vale, incluindo estudos para disponibilização de verba, mas ainda sem confirmação. "O Ministério da Economia disponibilizou uma equipe para avaliação de ação de apoio emergencial e desastre dotação inicial de R$ 800 milhões."
De acordo com o porta-voz, o Ministério da Saúde já disponibilizou cerca de 2,5 toneladas de "insumos estratégicos" que vão atender ao estado e ao município afetado pelo desastre ambiental. O governo federal vai contribuir também com "envio de papiloscopistas especializados em necropapiloscopia para a região para ajudar a Polícia Civil" para identificar os corpos encontrados.
Rêgo Barros citou ainda a autorização de liberação do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para os trabalhadores que residem na área afetada pela tragédia; a permissão da antecipação do cronograma de pagamento dos benefícios de prestação continuada aos moradores de Brumadinho e aos beneficiários do programa Bolsa Família que residem no município.