Fiscalização Agropecuária interdita Parque de Vaquejada em Malhada dos Bois

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 02/02/2019 às 15:58:00

 

Equipe da Fiscalização Móvel da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro) interditou, nesta sexta feira, o Parque de Vaquejada Pais e Filhos, localizado no povoado Caburé, município de Malhada dos Bois. No local, a fiscalização constatou que o Parque não obedecia ao decreto 18.959 e à portaria n° 90/2015, que determinam que todo estabelecimento que faz aglomerações de animais é obrigado a estar cadastrado no órgão de defesa do Estado.
Segundo a Diretora de Defesa Animal da Emdagro, Salete Dezen, o parque não foi cadastrado na Empresa e não foi comunicada a realização da vaquejada, que aconteceria neste final de semana. 
"A portaria n° 90/2015 da Emdagro obriga a comunicação com 15 dias de antecedência do evento, o que não foi feito - devendo ser observados, ainda, requisitos essenciais, como a apresentação do nome do Médico Veterinário habilitado pelo serviço estadual de defesa como responsável pela vaquejada. Como nada disso foi feito, o parque foi interditado com base na legislação", explicou a diretora.

Equipe da Fiscalização Móvel da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro) interditou, nesta sexta feira, o Parque de Vaquejada Pais e Filhos, localizado no povoado Caburé, município de Malhada dos Bois. No local, a fiscalização constatou que o Parque não obedecia ao decreto 18.959 e à portaria n° 90/2015, que determinam que todo estabelecimento que faz aglomerações de animais é obrigado a estar cadastrado no órgão de defesa do Estado.
Segundo a Diretora de Defesa Animal da Emdagro, Salete Dezen, o parque não foi cadastrado na Empresa e não foi comunicada a realização da vaquejada, que aconteceria neste final de semana. 
"A portaria n° 90/2015 da Emdagro obriga a comunicação com 15 dias de antecedência do evento, o que não foi feito - devendo ser observados, ainda, requisitos essenciais, como a apresentação do nome do Médico Veterinário habilitado pelo serviço estadual de defesa como responsável pela vaquejada. Como nada disso foi feito, o parque foi interditado com base na legislação", explicou a diretora.