Informações sobre celulares ajudam a localizar vítimas em Brumadinho

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 05/02/2019 às 05:11:00

 

Luciano Nascimento 
Agência Brasil 
Além da distribuição de chips de telefone para famílias de Brumadinho, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) informou que, após autorização judicial, a localização dos celulares da população local foi disponibilizada para auxiliar no resgate das vítimas na região onde ocorreu, no último dia 25, o rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão.
O pedido para a Justiça disponibilizar o sinal dos aparelhos partiu da Advocacia-Geral da União (AGU), que entrou com medida cautelar de urgência para que empresas de telefonia fornecessem a relação de assinantes de celulares que estavam conectados nas imediações da Mina Córrego do Feijão.
De acordo com a agência, as primeiras medidas foram tomadas às 14hs do dia do incidente, uma hora e meia após o rompimento da barragem, com o grupo de crise da Anatel interagindo com as operadoras de telefonia para avaliação, restabelecimento, reparação ou manutenção das comunicações na área afetada.
"Isso garantiu o funcionamento do sinal da telefonia e da comunicação de dados móveis mesmo com interrupção no fornecimento de energia elétrica. Os primeiros geradores a gasolina chegaram na manhã do dia seguinte [26] à tragédia quando as estações de telecomunicações dispunham ainda de carga para a manutenção das operações", disse ontem(4) a agência.
De acordo com a Anatel, a cobertura da telefonia móvel na região foi reforçada com o aumento da capacidade das antenas instaladas e o envio de novas estações itinerantes. Também foi estabelecida uma estação móvel de 4G na banda 28 (700 MHz) para atendimento emergencial de comunicação.
Outra medida foi a possibilidade dos usuários terem serviço de roaming disponível para fazerem ligações de qualquer antena, independente da prestadora. Além disso, após autorização judicial, a localização dos celulares dos moradores de Brumadinhofoi disponibilizada para auxiliar no resgate das vítimas.

Além da distribuição de chips de telefone para famílias de Brumadinho, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) informou que, após autorização judicial, a localização dos celulares da população local foi disponibilizada para auxiliar no resgate das vítimas na região onde ocorreu, no último dia 25, o rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão.
O pedido para a Justiça disponibilizar o sinal dos aparelhos partiu da Advocacia-Geral da União (AGU), que entrou com medida cautelar de urgência para que empresas de telefonia fornecessem a relação de assinantes de celulares que estavam conectados nas imediações da Mina Córrego do Feijão.
De acordo com a agência, as primeiras medidas foram tomadas às 14hs do dia do incidente, uma hora e meia após o rompimento da barragem, com o grupo de crise da Anatel interagindo com as operadoras de telefonia para avaliação, restabelecimento, reparação ou manutenção das comunicações na área afetada.
"Isso garantiu o funcionamento do sinal da telefonia e da comunicação de dados móveis mesmo com interrupção no fornecimento de energia elétrica. Os primeiros geradores a gasolina chegaram na manhã do dia seguinte [26] à tragédia quando as estações de telecomunicações dispunham ainda de carga para a manutenção das operações", disse ontem(4) a agência.
De acordo com a Anatel, a cobertura da telefonia móvel na região foi reforçada com o aumento da capacidade das antenas instaladas e o envio de novas estações itinerantes. Também foi estabelecida uma estação móvel de 4G na banda 28 (700 MHz) para atendimento emergencial de comunicação.
Outra medida foi a possibilidade dos usuários terem serviço de roaming disponível para fazerem ligações de qualquer antena, independente da prestadora. Além disso, após autorização judicial, a localização dos celulares dos moradores de Brumadinhofoi disponibilizada para auxiliar no resgate das vítimas.