Operação investiga aluguel irregular de casas por traficantes

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 05/02/2019 às 05:14:00

 

Agentes da 11ª Delegacia Metropolitana (11ª DM), na Barra dos Coqueiros, em parceria com a Coordenadoria da Polícia Civil da Capital (Copcal) e unidades da Polícia Militar, realizaram na madrugada de ontem uma operação para cumprir mandados de busca e apreensão no condomínio Marcelo Déda, área urbana da cidade.
Segundo as informações da delegada Danielle Garcia, famílias carentes foram transferidas do Canal do Guaxinim e do Rio das Canas para esse novo condomínio, o que gerou, com o tempo, uma disputa pelo tráfico de drogas na região. Grupos de traficantes baseados nas duas comunidades passaram a tomar à força os imóveis dos proprietários e os alugaram para terceiros.
A Polícia Civil recebeu a denúncia, iniciou as investigações e nesta segunda colocou em prática a operação. Ao todo, nove mandados de busca foram cumpridos e os inquilinos identificados foram chamados para prestar depoimento na manhã de ontem. A principal suspeita é de que o esquema seria comandado por traficantes detidos no sistema prisional. O caso também deve ser investigado pela Polícia Federal, pois o crime envolve apartamentos construídos com recursos de programas federais - cujo aluguel ou terceirização é proibido. Outros detalhes desta investigação podem ser detalhados hoje, em entrevista coletiva.  

Agentes da 11ª Delegacia Metropolitana (11ª DM), na Barra dos Coqueiros, em parceria com a Coordenadoria da Polícia Civil da Capital (Copcal) e unidades da Polícia Militar, realizaram na madrugada de ontem uma operação para cumprir mandados de busca e apreensão no condomínio Marcelo Déda, área urbana da cidade.
Segundo as informações da delegada Danielle Garcia, famílias carentes foram transferidas do Canal do Guaxinim e do Rio das Canas para esse novo condomínio, o que gerou, com o tempo, uma disputa pelo tráfico de drogas na região. Grupos de traficantes baseados nas duas comunidades passaram a tomar à força os imóveis dos proprietários e os alugaram para terceiros.
A Polícia Civil recebeu a denúncia, iniciou as investigações e nesta segunda colocou em prática a operação. Ao todo, nove mandados de busca foram cumpridos e os inquilinos identificados foram chamados para prestar depoimento na manhã de ontem. A principal suspeita é de que o esquema seria comandado por traficantes detidos no sistema prisional. O caso também deve ser investigado pela Polícia Federal, pois o crime envolve apartamentos construídos com recursos de programas federais - cujo aluguel ou terceirização é proibido. Outros detalhes desta investigação podem ser detalhados hoje, em entrevista coletiva.