Municípios ficam sem água da Deso

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 05/02/2019 às 05:25:00

 

Sergipanos residentes em municípios do sertão sergipano aguardam que o serviço de fornecimento de água, de fato, seja restabelecido na manhã de hoje. Com as torneiras vazias desde o último domingo, 03, os moradores exigem que a Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso), proporcione agilidade nas ações operacionais e regularize o sistema. De acordo com a empresa estatal, a suspensão do serviço se fez necessária para que uma manutenção corretiva fosse realizada e o sistema qualificado. A perspectiva é que na noite de ontem o fornecimento iniciasse um processo gradativo de normalização. Enquanto isso não ocorre integralmente a Deso recomenda a utilização econômica da água existente nas caixas d'água e reservatórios residenciais.
A falta de água atingiu em maior escala os sergipanos residentes no Povoado Alto Santo Antonio, em Neópolis, Monte Alegre (sede e povoados), parte da Zona Rural de Porto da Folha (Lagoa Redonda), além dos povoados São José, Algodoeiro, Mandacaru, Aningas, Gaspar, Pau do Caixão, Senharol, Lagoa Bonita, Boa Hora Alecrim, Lagoa do Carneiro, Sardinha, Campo Dnoc e Santa Rita, localizados em Nossa Senhora da Glória. Situação semelhante foi enfrentada por moradores do Povoado Alto Santo Antônio, em Neópolis. A Companhia de Saneamento enaltece a importância dessas suspenções a fim de minimizar os riscos de contratempos de maior escala aos usuários.
Para o agricultor Charles dos Santos Bispo, as últimas 48 horas foram de paciência. Ele trabalha na região rural de Monte Alegre, e reside no centro da cidade. "Comprei umas tarefas para produzir milho, feijão, vez ou outra cana e mamão. Sempre falta água por aqui, mas geralmente em casa ou na roça tem e a gente se vira; dessa vez faltou nos dois cantos. A gente realmente espera que a água esteja disponível nessa terça-feira", declarou. (Milton Alves Júnior)

Sergipanos residentes em municípios do sertão sergipano aguardam que o serviço de fornecimento de água, de fato, seja restabelecido na manhã de hoje. Com as torneiras vazias desde o último domingo, 03, os moradores exigem que a Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso), proporcione agilidade nas ações operacionais e regularize o sistema. De acordo com a empresa estatal, a suspensão do serviço se fez necessária para que uma manutenção corretiva fosse realizada e o sistema qualificado. A perspectiva é que na noite de ontem o fornecimento iniciasse um processo gradativo de normalização. Enquanto isso não ocorre integralmente a Deso recomenda a utilização econômica da água existente nas caixas d'água e reservatórios residenciais.
A falta de água atingiu em maior escala os sergipanos residentes no Povoado Alto Santo Antonio, em Neópolis, Monte Alegre (sede e povoados), parte da Zona Rural de Porto da Folha (Lagoa Redonda), além dos povoados São José, Algodoeiro, Mandacaru, Aningas, Gaspar, Pau do Caixão, Senharol, Lagoa Bonita, Boa Hora Alecrim, Lagoa do Carneiro, Sardinha, Campo Dnoc e Santa Rita, localizados em Nossa Senhora da Glória. Situação semelhante foi enfrentada por moradores do Povoado Alto Santo Antônio, em Neópolis. A Companhia de Saneamento enaltece a importância dessas suspenções a fim de minimizar os riscos de contratempos de maior escala aos usuários.
Para o agricultor Charles dos Santos Bispo, as últimas 48 horas foram de paciência. Ele trabalha na região rural de Monte Alegre, e reside no centro da cidade. "Comprei umas tarefas para produzir milho, feijão, vez ou outra cana e mamão. Sempre falta água por aqui, mas geralmente em casa ou na roça tem e a gente se vira; dessa vez faltou nos dois cantos. A gente realmente espera que a água esteja disponível nessa terça-feira", declarou. (Milton Alves Júnior)