Funcaju destaca potencial eletrônico dos Djs de Aracaju no Ocupe de Verão

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 08/02/2019 às 06:15:00

 

A noite de quarta-feira, 6, na praça General Valadão, foi permeada por uma atmosfera de músicas selecionadas através de uma performance improvisada, onde a qualidade musical foi criada baseada no tempo, no lugar e nas pessoas. Além de ritmos, teve diálogos inspiradores com referências identitárias e sessão de filme focado na relação entre territórios e arte. Tudo isso e muito mais foi desenvolvido através do projeto 'Ocupe a Praça, da Prefeitura Municipal de Aracaju, por meio do Núcleo de Produção Digital (NPD) Orlando Vieira, unidade vinculada à Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju).
Dedicada à estação mais quente do ano, as cores fortes ganham força nesse clima tropical e serviram de inspiração para a decoração do Centro Cultural de Aracaju, local do evento que recebeu o nome 'Ocupe de Verão: Sacada Eletrônica'. A programação trouxe altas temperaturas da cena eletrônica da capital sergipana e iniciou com um rico debate cheio de memórias, com a participação do Dj Cafu e a Dj Disfalq. 
Com mais de 30 anos de carreira musical, o Dj Cafu comentou que ficou impressionado com a interação do público e revelou que nunca passou por uma experiência como essa. "Essa troca com a nova geração, poder dialogar com uma galera que se interessa pelo assunto e também viveu, foi uma iniciativa muito bacana e enriquecedora. Enfim, isso tudo para mim foi emocionante e eu me senti uma verdadeira  estrela", relatou  o lendário fundador da CD Club.
Para o produtor cultural, Eduardo Montezuma, o evento desenvolve uma oportunidade de expor suas experiências e compartilhá-las com DJs, como também com o público que acompanha. "Além de fantástico está realizando isto, é também um desafio mostrar meu ritmo profissional com a residência artística musical que estamos fazendo através do NPD. O contanto com uma nova geração de DJs faz com que o evento aconteça diante da proposta pensada, de forma inativa, algo novo resultando em uma sinergia muito boa", enalteceu.
O presidente da Funcaju, Cássio Murilo, destacou o protagonismo do NPD em propor a realização deste evento para o fomento do ritmo eletrônico e levar os convidados a conhecerem esse campo. "O Núcleo é uma ideia de fomento cultural, que enriquece uma cadeia produtiva que trabalha com a concepção de economia da cultura, profissionalização nos setores, formação, tanto ao público quanto a circulação de informações das mais diferentes linguagens artísticas. É consolidar um sentimento de pertença, identidade e nós só fazemos isso a partir da cultura e da arte".
O jornalista Alan Jones participou da programação do primeiro dia do Ocupe de Verão e relatou a experiência como algo muito positivo. "Em dia de muita chuva foi preciso resistir, porque é difícil as pessoas saírem de suas casas, ainda mais a noite, mas quando se tem um Centro Cultural para ocupar e discutir algo diferenciado, é importante que se multiplique e torne-se um hábito frequente", opinou.
A DJ Mavi, Maria Vitória Guimarães, foi a primeira atração da maratona de verão que promete agitar a cena cultural do estado durante todo o mês de fevereiro. A artista finalizou a noite com muita música eletrônica, gerando sentimento e respondendo a reação das pessoas. Ela agradeceu pelo apoio e parabenizou a organização do evento e o público que prestigiou o primeiro dia do Ocupe de Verão. Na próxima semana tem muito mais. A programação contempla três DJs, a cada quarta-feira, para tocar seu setlist. E, no encerramento, dia 27, acontece o "Vou ocupar seu coração: Grito de Carnaval".

A noite de quarta-feira, 6, na praça General Valadão, foi permeada por uma atmosfera de músicas selecionadas através de uma performance improvisada, onde a qualidade musical foi criada baseada no tempo, no lugar e nas pessoas. Além de ritmos, teve diálogos inspiradores com referências identitárias e sessão de filme focado na relação entre territórios e arte. Tudo isso e muito mais foi desenvolvido através do projeto 'Ocupe a Praça, da Prefeitura Municipal de Aracaju, por meio do Núcleo de Produção Digital (NPD) Orlando Vieira, unidade vinculada à Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju).
Dedicada à estação mais quente do ano, as cores fortes ganham força nesse clima tropical e serviram de inspiração para a decoração do Centro Cultural de Aracaju, local do evento que recebeu o nome 'Ocupe de Verão: Sacada Eletrônica'. A programação trouxe altas temperaturas da cena eletrônica da capital sergipana e iniciou com um rico debate cheio de memórias, com a participação do Dj Cafu e a Dj Disfalq. 
Com mais de 30 anos de carreira musical, o Dj Cafu comentou que ficou impressionado com a interação do público e revelou que nunca passou por uma experiência como essa. "Essa troca com a nova geração, poder dialogar com uma galera que se interessa pelo assunto e também viveu, foi uma iniciativa muito bacana e enriquecedora. Enfim, isso tudo para mim foi emocionante e eu me senti uma verdadeira  estrela", relatou  o lendário fundador da CD Club.
Para o produtor cultural, Eduardo Montezuma, o evento desenvolve uma oportunidade de expor suas experiências e compartilhá-las com DJs, como também com o público que acompanha. "Além de fantástico está realizando isto, é também um desafio mostrar meu ritmo profissional com a residência artística musical que estamos fazendo através do NPD. O contanto com uma nova geração de DJs faz com que o evento aconteça diante da proposta pensada, de forma inativa, algo novo resultando em uma sinergia muito boa", enalteceu.
O presidente da Funcaju, Cássio Murilo, destacou o protagonismo do NPD em propor a realização deste evento para o fomento do ritmo eletrônico e levar os convidados a conhecerem esse campo. "O Núcleo é uma ideia de fomento cultural, que enriquece uma cadeia produtiva que trabalha com a concepção de economia da cultura, profissionalização nos setores, formação, tanto ao público quanto a circulação de informações das mais diferentes linguagens artísticas. É consolidar um sentimento de pertença, identidade e nós só fazemos isso a partir da cultura e da arte".
O jornalista Alan Jones participou da programação do primeiro dia do Ocupe de Verão e relatou a experiência como algo muito positivo. "Em dia de muita chuva foi preciso resistir, porque é difícil as pessoas saírem de suas casas, ainda mais a noite, mas quando se tem um Centro Cultural para ocupar e discutir algo diferenciado, é importante que se multiplique e torne-se um hábito frequente", opinou.
A DJ Mavi, Maria Vitória Guimarães, foi a primeira atração da maratona de verão que promete agitar a cena cultural do estado durante todo o mês de fevereiro. A artista finalizou a noite com muita música eletrônica, gerando sentimento e respondendo a reação das pessoas. Ela agradeceu pelo apoio e parabenizou a organização do evento e o público que prestigiou o primeiro dia do Ocupe de Verão. Na próxima semana tem muito mais. A programação contempla três DJs, a cada quarta-feira, para tocar seu setlist. E, no encerramento, dia 27, acontece o "Vou ocupar seu coração: Grito de Carnaval".