Mais de 20 mil pessoas ficam sem água no Santa Maria

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
A avenida ficou interdiTASA em função do rompimento da adutora
A avenida ficou interdiTASA em função do rompimento da adutora

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 08/02/2019 às 06:38:00

 

O rompimento de uma adutora da Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso) na Avenida Alexandre Alcino, bairro Santa Maria, zona Sul de Aracaju, deixou mais de 20 mil pessoas sem água durante todo o dia de ontem. De tabela, em decorrência da necessidade de desativar as centrais de abastecimento para manutenção da rede, moradores dos bairros: Aruana, 17 de Março e Aeroporto também foram atingidos. De acordo com a Deso, o primeiro contato indicando o rompimento da tubulação ocorreu por volta das 5h30. Antes das 6h30 o sistema já havia sido desligado e uma equipe encaminhada ao local para iniciar o processo de reparo.
Com o impacto do rompimento, parte da pista cedeu. No momento do colapso não passava nenhum veículo. Na perspectiva de isolar a área danificada e evitar acidentes, uma equipe da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) foi encaminhada também na expectativa de auxiliar os motoristas e motociclistas a desviarem utilizando vias paralelas. De acordo com o assessor de comunicação da Companhia de Saneamento, Flávio Vieira, desde o primeiro comunicado oficial todos os esforços foram atribuídos a fim de agilizar a manutenção e regularizar o fornecimento. A expectativa era que o serviço fosse concluído até o final da tarde de ontem e o sistema restabelecido gradativamente.
Às 18h45 o fornecimento ainda não havia sido normalizado. O JORNAL DO DIA entrou em contato com a Deso e a informação repassada é que um atraso na manutenção contribuiu para manter a rede fechada. A nova perspectiva da empresa era que a água voltasse às torneiras por volta das 20h30. "Logo após a Central de Atendimento ao Consumidor (plantão) ter recebido a primeira ligação informando o rompimento da tubulação, de imediato uma equipe foi encaminhada ao local indicado para analisar o dano e dar prosseguimento à manutenção total. É preciso destacar que as pessoas que têm reservatórios não irão sofrer, pois é uma parada rápida, apenas para reparo", declarou.
Sobre a manutenção da pista, o recapeamento asfáltico fica por conta da própria Companhia de Saneamento de Sergipe, e não pela Prefeitura de Aracaju, através da Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb). Ao JORNAL DO DIA foi informado que esse serviço ainda não tem data prevista para ser realizado.
Interior - Por necessidade de manutenção na rede, semelhantemente à zona Sul da capital sergipana, o sistema também esteve indisponível ontem nas cidades de Neópolis e Siriri. Já no no Sistema Alto Sertão, o abastecimento de água esteve comprometido no Povoado Lagoa Redonda, nos municípios de Porto da Folha(sede e povoados), Monte Alegre e Poço Redondo, além dos Povoados São Clemente, São José, Algodoeiro, Mandacaru, Aningas, Gaspar, Pau do Caixão, Senharol, Lagoa Bonita, Lagoa do Carneiro, Campo Dnoc e Santa Rita, localizados em Nossa Senhora da Glória. A perspectiva é que hoje o serviço esteja regularizado nessas regiões.

O rompimento de uma adutora da Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso) na Avenida Alexandre Alcino, bairro Santa Maria, zona Sul de Aracaju, deixou mais de 20 mil pessoas sem água durante todo o dia de ontem. De tabela, em decorrência da necessidade de desativar as centrais de abastecimento para manutenção da rede, moradores dos bairros: Aruana, 17 de Março e Aeroporto também foram atingidos. De acordo com a Deso, o primeiro contato indicando o rompimento da tubulação ocorreu por volta das 5h30. Antes das 6h30 o sistema já havia sido desligado e uma equipe encaminhada ao local para iniciar o processo de reparo.
Com o impacto do rompimento, parte da pista cedeu. No momento do colapso não passava nenhum veículo. Na perspectiva de isolar a área danificada e evitar acidentes, uma equipe da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) foi encaminhada também na expectativa de auxiliar os motoristas e motociclistas a desviarem utilizando vias paralelas. De acordo com o assessor de comunicação da Companhia de Saneamento, Flávio Vieira, desde o primeiro comunicado oficial todos os esforços foram atribuídos a fim de agilizar a manutenção e regularizar o fornecimento. A expectativa era que o serviço fosse concluído até o final da tarde de ontem e o sistema restabelecido gradativamente.
Às 18h45 o fornecimento ainda não havia sido normalizado. O JORNAL DO DIA entrou em contato com a Deso e a informação repassada é que um atraso na manutenção contribuiu para manter a rede fechada. A nova perspectiva da empresa era que a água voltasse às torneiras por volta das 20h30. "Logo após a Central de Atendimento ao Consumidor (plantão) ter recebido a primeira ligação informando o rompimento da tubulação, de imediato uma equipe foi encaminhada ao local indicado para analisar o dano e dar prosseguimento à manutenção total. É preciso destacar que as pessoas que têm reservatórios não irão sofrer, pois é uma parada rápida, apenas para reparo", declarou.
Sobre a manutenção da pista, o recapeamento asfáltico fica por conta da própria Companhia de Saneamento de Sergipe, e não pela Prefeitura de Aracaju, através da Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb). Ao JORNAL DO DIA foi informado que esse serviço ainda não tem data prevista para ser realizado.

Interior -
Por necessidade de manutenção na rede, semelhantemente à zona Sul da capital sergipana, o sistema também esteve indisponível ontem nas cidades de Neópolis e Siriri. Já no no Sistema Alto Sertão, o abastecimento de água esteve comprometido no Povoado Lagoa Redonda, nos municípios de Porto da Folha(sede e povoados), Monte Alegre e Poço Redondo, além dos Povoados São Clemente, São José, Algodoeiro, Mandacaru, Aningas, Gaspar, Pau do Caixão, Senharol, Lagoa Bonita, Lagoa do Carneiro, Campo Dnoc e Santa Rita, localizados em Nossa Senhora da Glória. A perspectiva é que hoje o serviço esteja regularizado nessas regiões.