Portarias detalham critérios de bonificação para médicos credenciados via Pessoa Jurídica em Aracaju

Cidades

 

A Prefeitura de Aracaju, através da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), publicou quatro portarias, com o objetivo de explicar e instituir os critérios de bonificação do credenciamento por pessoa jurídica nos serviços médicos em Aracaju.
A empresa contratada terá direito ao recebimento do bônus de até 34% sobre o valor da hora trabalhada, conforme previsto nos editais das quatro redes: a Rede Urgência e Emergência (REUE), com o Serviço de Atendimento Domiciliar (SAD); a Rede de Atenção Primária (REAP); a Rede de Atenção Psicossocial (REAPS); e a Rede de Atenção Especializada (REAE).
Os critérios de bonificação são assiduidade, pontualidade, registro das informações no prontuário eletrônico, número de consultas realizadas, avaliação profissional e realização de visita domiciliar, com porcentagens específicas de cada Rede.
Estão publicados os editais de números 2, 3, 4, 5 e as portarias de bonificação de números 13, 14, 15 e 16. Os editais estão com valores da hora trabalhada, que são de R$ 100,50 durante a semana, e de R$ 120,50 nos finais de semana, já com o valor da bonificação.
De acordo com o vice-presidente da comissão, Pedro Rochadel, pode ocorrer algum decréscimo em relação ao valor da hora, por diversos motivos. "Se o profissional contratado não obedecer aos critérios qualitativos e quantitativos de bonificação, descritos nos editais e nas portarias, os quais estão dentro dos parâmetros já praticados na SMS, poderá ter o valor da sua hora reduzido, conforme percentuais previstos na portaria", explicou.

A Prefeitura de Aracaju, através da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), publicou quatro portarias, com o objetivo de explicar e instituir os critérios de bonificação do credenciamento por pessoa jurídica nos serviços médicos em Aracaju.
A empresa contratada terá direito ao recebimento do bônus de até 34% sobre o valor da hora trabalhada, conforme previsto nos editais das quatro redes: a Rede Urgência e Emergência (REUE), com o Serviço de Atendimento Domiciliar (SAD); a Rede de Atenção Primária (REAP); a Rede de Atenção Psicossocial (REAPS); e a Rede de Atenção Especializada (REAE).
Os critérios de bonificação são assiduidade, pontualidade, registro das informações no prontuário eletrônico, número de consultas realizadas, avaliação profissional e realização de visita domiciliar, com porcentagens específicas de cada Rede.Estão publicados os editais de números 2, 3, 4, 5 e as portarias de bonificação de números 13, 14, 15 e 16. Os editais estão com valores da hora trabalhada, que são de R$ 100,50 durante a semana, e de R$ 120,50 nos finais de semana, já com o valor da bonificação.
De acordo com o vice-presidente da comissão, Pedro Rochadel, pode ocorrer algum decréscimo em relação ao valor da hora, por diversos motivos. "Se o profissional contratado não obedecer aos critérios qualitativos e quantitativos de bonificação, descritos nos editais e nas portarias, os quais estão dentro dos parâmetros já praticados na SMS, poderá ter o valor da sua hora reduzido, conforme percentuais previstos na portaria", explicou.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS