Prefeitura retoma atendimentos clínicos no Hospital Fernando Franco

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 12/02/2019 às 06:35:00

 

Na noite deste sábado, após as últimas adequações estruturais no Hospital de Pequeno Porte (HPP) Fernando Franco, a Prefeitura de Aracaju, através da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), conseguiu retomar os atendimentos clínicos de forma plena.
O retorno das ofertas foi possível após a desinterdição do setor clínico (decretada pelo Conselho Regional de Medicina) e da desinterdição de algumas salas (decretada pelo Conselho Regional de Enfermagem - Coren), ocorridas nos últimos dias 8 e 9 de fevereiro, respectivamente.
As adequações já estavam dentro do cronograma da SMS antes mesmo da interdição ética ser decretada pelo Coren. Prova disso foi a brevidade da limitação imposta pelo órgão fiscalizador, que liberou o funcionamento de todos os ambientes em pouco mais de 24 horas.
Sobre as escalas médicas do setor clínico, a gestão informa que para resolver a situação foi fundamental a contratação de profissionais via pessoa jurídica, o que dinamizou a prestação de serviço e garantiu a assistência de qualidade aos aracajuanos.

Na noite deste sábado, após as últimas adequações estruturais no Hospital de Pequeno Porte (HPP) Fernando Franco, a Prefeitura de Aracaju, através da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), conseguiu retomar os atendimentos clínicos de forma plena.
O retorno das ofertas foi possível após a desinterdição do setor clínico (decretada pelo Conselho Regional de Medicina) e da desinterdição de algumas salas (decretada pelo Conselho Regional de Enfermagem - Coren), ocorridas nos últimos dias 8 e 9 de fevereiro, respectivamente.
As adequações já estavam dentro do cronograma da SMS antes mesmo da interdição ética ser decretada pelo Coren. Prova disso foi a brevidade da limitação imposta pelo órgão fiscalizador, que liberou o funcionamento de todos os ambientes em pouco mais de 24 horas.
Sobre as escalas médicas do setor clínico, a gestão informa que para resolver a situação foi fundamental a contratação de profissionais via pessoa jurídica, o que dinamizou a prestação de serviço e garantiu a assistência de qualidade aos aracajuanos.