Vendas no varejo recuam 7,3% em dezembro, mas fecham 2018 com alta de 0,6%

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 15/02/2019 às 06:24:00

 

Em dezembro de 2018, 
o comércio varejista 
sergipano caiu 7,3% frente a novembro, na série com ajuste sazonal, após um mês de novembro com alta expressiva nas vendas (4,8%), puxada pelas promoções da Black Friday. Com isso, a média móvel trimestral ficou em -1,5%.
Na série sem ajuste sazonal, frente a dezembro de 2017, o volume de vendas do comércio varejista cresceu 0,4%. O comércio varejista ampliado, que inclui as atividades de Veículos, motos, partes e peças e de Material de construção, caiu 2,5% em relação a novembro e a média móvel trimestral variou -0,2%.
Frente a dezembro de 2017, o volume de vendas no varejo ampliado subiu 4,6%, terceira alta seguida. O acumulado no ano desta comparação ficou em 3,6%, enquanto o acumulado nos últimos 12 meses (3,6%) teve o melhor resultado do ano, igualando o acumulado registrado em julho.
Em dezembro de 2018, o volume do setor de serviços variou 0,8% frente ao mês anterior, invertendo a tendência registrada em outubro e novembro, quando houve queda (de 2,1% e de 1,2%, respectivamente). Na série sem ajuste sazonal, frente a dezembro de 2017, o volume de serviços variou -3,4%, queda menos acentuada do que nos outros dois meses do trimestre que encerra 2018. O acumulado no ano foi de -4,6%, totalizando sete anos seguidos de retração no setor de serviços, com uma perda que ultrapassa os 27% entre 2012 e 2018.
Apesar do resultado negativo, o ano de 2018 é o primeiro desde 2014 em que a retração do setor foi menor do que no ano anterior.

Em dezembro de 2018,  o comércio varejista  sergipano caiu 7,3% frente a novembro, na série com ajuste sazonal, após um mês de novembro com alta expressiva nas vendas (4,8%), puxada pelas promoções da Black Friday. Com isso, a média móvel trimestral ficou em -1,5%.
Na série sem ajuste sazonal, frente a dezembro de 2017, o volume de vendas do comércio varejista cresceu 0,4%. O comércio varejista ampliado, que inclui as atividades de Veículos, motos, partes e peças e de Material de construção, caiu 2,5% em relação a novembro e a média móvel trimestral variou -0,2%.
Frente a dezembro de 2017, o volume de vendas no varejo ampliado subiu 4,6%, terceira alta seguida. O acumulado no ano desta comparação ficou em 3,6%, enquanto o acumulado nos últimos 12 meses (3,6%) teve o melhor resultado do ano, igualando o acumulado registrado em julho.
Em dezembro de 2018, o volume do setor de serviços variou 0,8% frente ao mês anterior, invertendo a tendência registrada em outubro e novembro, quando houve queda (de 2,1% e de 1,2%, respectivamente). Na série sem ajuste sazonal, frente a dezembro de 2017, o volume de serviços variou -3,4%, queda menos acentuada do que nos outros dois meses do trimestre que encerra 2018. O acumulado no ano foi de -4,6%, totalizando sete anos seguidos de retração no setor de serviços, com uma perda que ultrapassa os 27% entre 2012 e 2018.
Apesar do resultado negativo, o ano de 2018 é o primeiro desde 2014 em que a retração do setor foi menor do que no ano anterior.