Profissionais são capacitados para atender mulheres vítimas de violência

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 28/11/2012 às 03:07:00

Com o apoio da Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres (SPM) da Presidência da República, o governo do Estado está realizando em Aracaju desde a segunda-feira a 1ª Capacitação dos Profissionais dos Serviços Especializados e da Rede de Atendimento e Enfrentamento à Violência contra a Mulher.

O evento, que acontece no auditório 'Atalaia' do Centro de Convenções, conta com 480 profissionais inscritos e o encerramento será no final da tarde de hoje, 28. A organização em Sergipe é por conta da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres (SEPM).

Entre os alunos está o policial militar João Carlos Gomes dos Santos. Ele atua nas ruas da capital e diariamente lida com os mais diversos tipos de situação. Mas, apesar de ter recebido do comando da PM toda a orientação necessária para o exercício das atividades, o policial não teve acesso a informações que o credenciasse, por exemplo, a atender de forma especializada mulheres vítimas de violência doméstica e sexual.

Assim como João Carlos, outros profissionais de Sergipe prestam serviços em instituições que compõem a Rede de Atendimento à Mulher Vítima de Violência. Dentre essas instituições estão: polícias Militar, Civil, Federal e Corpo de Bombeiros; Instituto Médico Legal (IML), Ministério Público, Defensoria Pública e Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (referência estadual no atendimento a mulheres vítimas de violência).

"Minha participação na capacitação se deve a uma determinação do comando. A Secretaria de Mulheres ofertou 30 vagas para a PM e eu fui um dos contemplados", informou o policial João. Ele disse ser de extrema importância adquirir informações sobre o tema.  "Nas ruas trabalhamos com todo o tipo de violência. É importante ter conhecimento sobre a forma de acolher, de encaminhar. O nosso comportamento pode ajudar a vítima", completou.