Memorial da Cultura de Estância recebe exposição sobre a Umbanda

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 19/02/2019 às 07:40:00

 

Em alusão aos 110 anos da Umbanda, manifestação religiosa, e como parte integrante do oitavo Encontro de Umbandistas de Sergipe, estará aberta no dia 22 de fevereiro (sexta-feira), às 14h, no Memorial da Cultura de Estância, a exposição 'A história da Umbanda: uma religião genuinamente brasileira'.
A exposição vai reunir fotografias e textos em painéis apresentando em um formato cronológico o surgimento da Umbanda no país em 1908, assim como o crescimento e desafios levando os visitantes a refletirem sobre intolerância. Também haverá o lançamento do livro 'Uma luz em minha vida: Umbanda', de autoria de Fábio Maurício, da servidora pública, Thais Lima e da jornalista, Cândida Oliveira; e do cordel 'A história da Umbanda', da pedagoga e presidente da Academia Sergipana de Cordel, Izabel Nascimento.
"O Memorial da Cultura de Estância é de salvaguarda da memória que objetiva a divulgação e educação cultural, então, receber essa exposição é uma forma de debatermos as raízes identitárias da religiosidade brasileira como forma de promover a discussão acerca da religiosidade, respeito e tolerância. Para a Prefeitura de Estância é de grande relevância a ação, tendo em vista instigar a educação lúdica para nossa cidade", salientou o coordenador do Memorial da Cultura de Estância, Fernando Valério,
A exposição 'A história da Umbanda: uma religião genuinamente brasileira' prossegue até o dia 15 de março e estará aberta para visita de segunda a sexta-feira das 8h às 17h30min; e à noite e nos finais de semana, mediante agendamento.

Em alusão aos 110 anos da Umbanda, manifestação religiosa, e como parte integrante do oitavo Encontro de Umbandistas de Sergipe, estará aberta no dia 22 de fevereiro (sexta-feira), às 14h, no Memorial da Cultura de Estância, a exposição 'A história da Umbanda: uma religião genuinamente brasileira'.
A exposição vai reunir fotografias e textos em painéis apresentando em um formato cronológico o surgimento da Umbanda no país em 1908, assim como o crescimento e desafios levando os visitantes a refletirem sobre intolerância. Também haverá o lançamento do livro 'Uma luz em minha vida: Umbanda', de autoria de Fábio Maurício, da servidora pública, Thais Lima e da jornalista, Cândida Oliveira; e do cordel 'A história da Umbanda', da pedagoga e presidente da Academia Sergipana de Cordel, Izabel Nascimento.
"O Memorial da Cultura de Estância é de salvaguarda da memória que objetiva a divulgação e educação cultural, então, receber essa exposição é uma forma de debatermos as raízes identitárias da religiosidade brasileira como forma de promover a discussão acerca da religiosidade, respeito e tolerância. Para a Prefeitura de Estância é de grande relevância a ação, tendo em vista instigar a educação lúdica para nossa cidade", salientou o coordenador do Memorial da Cultura de Estância, Fernando Valério,
A exposição 'A história da Umbanda: uma religião genuinamente brasileira' prossegue até o dia 15 de março e estará aberta para visita de segunda a sexta-feira das 8h às 17h30min; e à noite e nos finais de semana, mediante agendamento.