Funcap lança projeto em prol da democratização do conhecimento cultural

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 19/02/2019 às 07:44:00

 

A primeira edição do projeto "Culturart no Palácio" movimentou o fim de tarde na Praça Fausto Cardoso, em Aracaju, na última sexta-feira, 15. A iniciativa foi lançada pelo Governo de Sergipe, por meio da Fundação de Cultura e Arte Aperipê de Sergipe (Funcap-SE), com o principal objetivo de valorizar a cultura no cotidiano das cidades. Duas bandas filarmônicas, a Lira Carlos Gomes e a Lira Paulistana, além do cantor e compositor Betto Vidall, compuseram a programação.
Segundo a diretora-presidente da Funcap, Conceição Vieira, esta ação é uma forma de democratizar o conhecimento da cultura sergipana. "Buscamos uma maneira de aproximar a sociedade da música erudita mesclada ao popular, como também incentivar os artistas do nosso estado, movimentando a cidade e as pessoas através da cultura", exalta. O Culturart acontecerá a cada 15 dias e contará com apresentações de bandas filarmônicas e variadas manifestações artísticas.
Durante a tarde também foram entregues os instrumentos de sopro doados às duas bandas filarmônicas selecionadas através do edital Leozírio Guimarães.  As duas bandas, que há décadas desenvolvem os trabalhos no interior de Sergipe, percebem que o interesse pela música na comunidade aumentou. Ambas declaram a relevância em receber o incentivo para que mais jovens possam evoluir culturalmente. "Agora vamos conseguir atender quase todos os alunos, a doação veio como um escape para os nossos jovens", declara Claudemiro dos Santos, maestro há 25 anos da banda Lira Carlos Gomes - atualmente com 125 integrantes.
O baiano Rodrigo Barros acompanhou o evento com a sua família e parabenizou a iniciativa do Governo do Estado de Sergipe. "A cultura é de muita importância para o desenvolvimento do país, raramente vemos uma orquestra tocando em lugares abertos, com certeza é uma ação muito necessária", frisa Rodrigo Barros.
Para a diretora de cultura, Anúbia Tavares, a ação promoverá aproximação entre a comunidade e a música clássica. "O projeto nasce com a perspectiva de que cada vez mais pessoas sejam envolvidas com esse tipo de conhecimento musical", explica Anúbia Tavares.

A primeira edição do projeto "Culturart no Palácio" movimentou o fim de tarde na Praça Fausto Cardoso, em Aracaju, na última sexta-feira, 15. A iniciativa foi lançada pelo Governo de Sergipe, por meio da Fundação de Cultura e Arte Aperipê de Sergipe (Funcap-SE), com o principal objetivo de valorizar a cultura no cotidiano das cidades. Duas bandas filarmônicas, a Lira Carlos Gomes e a Lira Paulistana, além do cantor e compositor Betto Vidall, compuseram a programação.
Segundo a diretora-presidente da Funcap, Conceição Vieira, esta ação é uma forma de democratizar o conhecimento da cultura sergipana. "Buscamos uma maneira de aproximar a sociedade da música erudita mesclada ao popular, como também incentivar os artistas do nosso estado, movimentando a cidade e as pessoas através da cultura", exalta. O Culturart acontecerá a cada 15 dias e contará com apresentações de bandas filarmônicas e variadas manifestações artísticas.
Durante a tarde também foram entregues os instrumentos de sopro doados às duas bandas filarmônicas selecionadas através do edital Leozírio Guimarães.  As duas bandas, que há décadas desenvolvem os trabalhos no interior de Sergipe, percebem que o interesse pela música na comunidade aumentou. Ambas declaram a relevância em receber o incentivo para que mais jovens possam evoluir culturalmente. "Agora vamos conseguir atender quase todos os alunos, a doação veio como um escape para os nossos jovens", declara Claudemiro dos Santos, maestro há 25 anos da banda Lira Carlos Gomes - atualmente com 125 integrantes.
O baiano Rodrigo Barros acompanhou o evento com a sua família e parabenizou a iniciativa do Governo do Estado de Sergipe. "A cultura é de muita importância para o desenvolvimento do país, raramente vemos uma orquestra tocando em lugares abertos, com certeza é uma ação muito necessária", frisa Rodrigo Barros.
Para a diretora de cultura, Anúbia Tavares, a ação promoverá aproximação entre a comunidade e a música clássica. "O projeto nasce com a perspectiva de que cada vez mais pessoas sejam envolvidas com esse tipo de conhecimento musical", explica Anúbia Tavares.