A Justiça nos deu o drible da vaca?

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 28/11/2012 às 03:10:00

* Lula Miranda

Trecho final de meu artigo de 1º de outubro intitulado A suprema caricatura, que analisava o caricatural julgamento da Ação Penal 470 no Supremo.

"Por que o Supremo [e também os jornalistas e os órgãos de imprensa] em vez de jogar para as galerias e apenas condenar, em alguns casos de modo precipitado e sem a devida prova, somente uns poucos graúdos e muitos "mequetrefes" pelos seus supostos crimes, não condena também, e principalmente, aí sim, toda essa prática deletéria e criminosa de "caixa 2" ou as/os "caixinhas" dos partidos políticos [de todos eles - a exceção, talvez, do PSOL e do PSTU] e propõe, em caráter de urgência, a discussão de uma reforma política ao Congresso e ao país? Seria talvez mais honesto. Para assim se tentar coibir essa prática, tão usual e conhecida por todos (hipocrisia à parte), dos arrecadadores ou "operadores" dos partidos políticos que se instalam nas empresas, autarquias e fundações públicas, tal qual cupins, para extorquir/achacar empresários e assediar e intimidar funcionários de carreira, carcomendo assim a estrutura da coisa pública e a integridade dos homens. Dessa forma, aí sim, o Supremo estaria, de modo soberano, cumprindo o seu papel de melhorar as instituições e a sociedade.

Caso contrário, ao final desse triste "espetáculo", perceberemos constrangidos, que todos nós, os bem intencionados, a que tudo aplaudimos, de pé e entusiasticamente, fomos, sem o saber, cúmplices inocentes da criminosa hipocrisia com a qual nos enganamos desde sempre. Hipocrisia, lastro bastardo dessa falsa moral com a qual nos embriagamos e nos fartamos."
Eis que a Justiça, ao que parece, deu o famoso "drible da vaca" no povo brasileiro libertando da prisão o réu Carlos Augusto Ramos, vulgo Carlinhos Cachoeira, condenando-o à "rigorosa" pena de 5 anos de prisão em regime semiaberto.

Ao passo que essa mesma Justiça condenou, recentemente, os petistas José Dirceu e Delúbio Soares a penas de prisão, em regime fechado que, somadas resultam em quase duas décadas de "xilindró".
Alguém já disse que no Brasil só vai preso preto, pobre, puta e agora, petista. Pelo visto o Sr. Cachoeira não se inclui em nenhuma dessas "titulações".

Como se vê Dirceu e Delúbio são as "cataratas do Niagara" da criminalidade e o tal do Cachoeira uma simples "cascatinha". Quem quiser que caia nessa. Cascata.
Será que ainda tem gente de pé aplaudindo? Aplaudindo o quê mesmo? O repasto dos hipócritas. Sei...

* Lula Miranda é poeta e cronista. Foi um dos nomes da poesia marginal na Bahia na década de 1980. Publica artigos em veículos da chamada imprensa alternativa, tais como Carta Maior, Caros Amigos, Observatório da Imprensa, Fazendo Média e blogs de esquerda.