Edmilson não é mais treinador do Sergipe

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 22/02/2019 às 07:45:00

 

Givaldo Batista
givaldobs@yahoo.com.br
O treinador Edmilson 
Silva teve uma pas-
sagem meteórica no Sergipe e com certeza não deixará saudades entre os torcedores rubros, que não aguentavam mais perder. O time virou um saco de pancada. Só não perdia quando não jogava. A passagem de Edmilson Silva pelo Sergipe é um fato para estudo. No período em que Edmilson Silva ficou no comando do Sergipe, o time teve um desempenho de 0% de aproveitamento, perdendo todos os cinco jogos que fez. Diante disso, o ciclo do treinador chegou ao fim nesta quinta-feira.
A demissão aconteceu após a derrota por 2 a 1 para o Lagarto, a 2ª seguida pelo estadual. A última vitória do clube aconteceu no dia 26 de janeiro, contra o Guarany de Porto da Folha, com gol já nos acréscimos do segundo tempo. Edmilson Silva foi contratado pelo Sergipe para substituir Luizinho Vieira. Na época, o time vinha sendo comandado pelo interino George Letreie, que volta a comandar a equipe, até que seja contratado um treinador definitivo. Domingo contra o Itabaiana, Letiere será o responsável pela colocação da equipe em campo.
A campanha - Edmilson estreou perdendo para o Dorense em casa pelo estadual, por 3 a 1. Na sequência, caiu na primeira fase da Copa do Brasil para o Goiás, perdendo por 2 a 0. Pela Copa do Nordeste, outras duas derrotas, por 1 a 0 para o Confiança e por 2 a 1 em casa para o Botafogo-PB. O novo tropeço na última quarta acabou sendo a gota d'água para o treinador.
Para tentar reação imediata após a troca de comando, o Sergipe terá o Clássico da Paz contra o Itabaiana neste domingo, às 17h00, pela sétima rodada do Campeonato Sergipano. Os times jogam na Arena Batistão, precisando da vitória. O Sergipe ocupa a sexta colocação no estadual, com seis pontos, um ponto a mais que o Guarany, primeira equipe fora da zona de rebaixamento.
Procurado pela imprensa para uma avaliação referente a sua saída, o treinador Edmilson Silva, preferiu calar, dizendo somente. "Sem avaliação. Somente o silêncio. Deixe o presidente tentar. Os caras são do bem principalmente, o presidente Carlson", concluiu.

O treinador Edmilson  Silva teve uma pas- sagem meteórica no Sergipe e com certeza não deixará saudades entre os torcedores rubros, que não aguentavam mais perder. O time virou um saco de pancada. Só não perdia quando não jogava. A passagem de Edmilson Silva pelo Sergipe é um fato para estudo. No período em que Edmilson Silva ficou no comando do Sergipe, o time teve um desempenho de 0% de aproveitamento, perdendo todos os cinco jogos que fez. Diante disso, o ciclo do treinador chegou ao fim nesta quinta-feira.
A demissão aconteceu após a derrota por 2 a 1 para o Lagarto, a 2ª seguida pelo estadual. A última vitória do clube aconteceu no dia 26 de janeiro, contra o Guarany de Porto da Folha, com gol já nos acréscimos do segundo tempo. Edmilson Silva foi contratado pelo Sergipe para substituir Luizinho Vieira. Na época, o time vinha sendo comandado pelo interino George Letreie, que volta a comandar a equipe, até que seja contratado um treinador definitivo. Domingo contra o Itabaiana, Letiere será o responsável pela colocação da equipe em campo.

A campanha - Edmilson estreou perdendo para o Dorense em casa pelo estadual, por 3 a 1. Na sequência, caiu na primeira fase da Copa do Brasil para o Goiás, perdendo por 2 a 0. Pela Copa do Nordeste, outras duas derrotas, por 1 a 0 para o Confiança e por 2 a 1 em casa para o Botafogo-PB. O novo tropeço na última quarta acabou sendo a gota d'água para o treinador.
Para tentar reação imediata após a troca de comando, o Sergipe terá o Clássico da Paz contra o Itabaiana neste domingo, às 17h00, pela sétima rodada do Campeonato Sergipano. Os times jogam na Arena Batistão, precisando da vitória. O Sergipe ocupa a sexta colocação no estadual, com seis pontos, um ponto a mais que o Guarany, primeira equipe fora da zona de rebaixamento.
Procurado pela imprensa para uma avaliação referente a sua saída, o treinador Edmilson Silva, preferiu calar, dizendo somente. "Sem avaliação. Somente o silêncio. Deixe o presidente tentar. Os caras são do bem principalmente, o presidente Carlson", concluiu.