Sefaz aperta cerco contra distribuidores de bebidas

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
DEPÓSITOS DE DISTRIBUÍDORES DE BEBIDAS VENDIAM MERCADORIAS FABRICADAS EM OUTROS ESTADOS SEM NOTA
DEPÓSITOS DE DISTRIBUÍDORES DE BEBIDAS VENDIAM MERCADORIAS FABRICADAS EM OUTROS ESTADOS SEM NOTA

As bebidas vinham de outros Estados sem nota fiscal
As bebidas vinham de outros Estados sem nota fiscal

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 22/02/2019 às 08:18:00

 

Fiscais da Secretaria de Estado da Fazenda realizaram na manhã de ontem mais uma série de abordagens em estabelecimentos que comercializam bebidas alcoólicas. A proposta dos peritos era identificar irregularidades como: mercadorias sem nota fiscal, locais sem inscrição estadual e notas subfaturadas. Um balanço parcial apresentado pela Sefaz mostra que empresas foram flagradas constando apenas uma inscrição estadual, mas que funcionava em mais de um endereço. Foram identificadas ainda notas de outro estabelecimento comercial, além de mercadorias sem nota. Os depósitos monitorados estão instalados em Aracaju, nos bairros: Centro, Atalaia, Cidade Nova e Siqueira Campos.
Denominada Operação Concorrência Leal, a blitz contou com o apoio da Companhia Fazendária, da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP/SE), através da Polícia Civil e da Polícia Militar. Pela PC foram escalados profissionais do do Departamento de Crimes contra a Ordem Tributária e Administração Pública (Deotap). Conforme destacado pela Sefaz, diante da proximidade do Carnaval - período de maior consumo dessas bebidas -, os órgãos buscam fechar o cerco contra estabelecimentos que comercializam ilegalmente bebidas no Estado de Sergipe. De acordo com o auditor fiscal da Sefaz, Alberto Mota:
"Na prática, as latas e garrafas de bebidas vinham de outro Estado sem nota fiscal para concorrer no mercado sergipano com a própria marca já estabelecida na região. Havia todo um monitoramento e um trabalho prévio de levantamento das irregularidades praticadas no comércio de bebidas pelas empresas. Essas ações visam coibir a concorrência desleal no Estado". Durante essa fase da operação todos os depósitos foram notificados por constatar irregularidades. A Secretaria da Fazenda não oficializou se outras abordagens serão realizadas até a próxima sexta-feira, 01, quando começa o carnaval.
A coordenação da operação concluiu destacando que houve coleta de dados e informações que vão subsidiar a lavratura dos autos de infração. (Milton Alves Júnior)

Fiscais da Secretaria de Estado da Fazenda realizaram na manhã de ontem mais uma série de abordagens em estabelecimentos que comercializam bebidas alcoólicas. A proposta dos peritos era identificar irregularidades como: mercadorias sem nota fiscal, locais sem inscrição estadual e notas subfaturadas. Um balanço parcial apresentado pela Sefaz mostra que empresas foram flagradas constando apenas uma inscrição estadual, mas que funcionava em mais de um endereço. Foram identificadas ainda notas de outro estabelecimento comercial, além de mercadorias sem nota. Os depósitos monitorados estão instalados em Aracaju, nos bairros: Centro, Atalaia, Cidade Nova e Siqueira Campos.
Denominada Operação Concorrência Leal, a blitz contou com o apoio da Companhia Fazendária, da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP/SE), através da Polícia Civil e da Polícia Militar. Pela PC foram escalados profissionais do do Departamento de Crimes contra a Ordem Tributária e Administração Pública (Deotap). Conforme destacado pela Sefaz, diante da proximidade do Carnaval - período de maior consumo dessas bebidas -, os órgãos buscam fechar o cerco contra estabelecimentos que comercializam ilegalmente bebidas no Estado de Sergipe. De acordo com o auditor fiscal da Sefaz, Alberto Mota:
"Na prática, as latas e garrafas de bebidas vinham de outro Estado sem nota fiscal para concorrer no mercado sergipano com a própria marca já estabelecida na região. Havia todo um monitoramento e um trabalho prévio de levantamento das irregularidades praticadas no comércio de bebidas pelas empresas. Essas ações visam coibir a concorrência desleal no Estado". Durante essa fase da operação todos os depósitos foram notificados por constatar irregularidades. A Secretaria da Fazenda não oficializou se outras abordagens serão realizadas até a próxima sexta-feira, 01, quando começa o carnaval.
A coordenação da operação concluiu destacando que houve coleta de dados e informações que vão subsidiar a lavratura dos autos de infração. (Milton Alves Júnior)