SES confirma primeira morte por dengue hemorrágicaGabriel Damásio

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 28/02/2019 às 09:33:00

 

A Secretaria de Esta-
do da Saúde (SES) 
confirmou ontem o primeiro caso de morte causada por dengue hemorrágica em Sergipe no ano de 2019. A vítima foi uma criança de seis anos de idade, que morava em Monte Alegre de Sergipe (Huse), foi atendida em estado grave no hospital da cidade e ficou três dias internada no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), em Aracaju, com quadro de hemorragia e febre muito alta. A criança morreu no último dia 19 de fevereiro. 
A primeira causa da morte da paciente foi apontada como hepatite crônica, mas alguns exames complementares do Laboratório Central de Sergipe (Lacen) requisitados pela Vigilância Epidemiológica do Estado apontaram que pode ter havido contaminação por dengue. De acordo com a coordenadora da Vigilância, Mércia Feitosa, há uma semelhança entre os sintomas da dengue hemorrágica e os da hepatite crônica, o que exige a realização de outros exames de sorologia para identificar as causas da doença com mais precisão. Os exames ficaram prontos anteontem e constataram positivamente a presença de agentes causadores da dengue hemorrágica. 
O exame deve motivar a adoção de outras medidas de investigação e controle da doença na região onde ela morava, o que deve ser executada pela Secretaria Municipal de Saúde de Monte Alegre. Segundo a SES, 79 casos de dengue já foram notificados neste ano e, destes, 14 foram confirmados.

A Secretaria de Esta- do da Saúde (SES)  confirmou ontem o primeiro caso de morte causada por dengue hemorrágica em Sergipe no ano de 2019. A vítima foi uma criança de seis anos de idade, que morava em Monte Alegre de Sergipe (Huse), foi atendida em estado grave no hospital da cidade e ficou três dias internada no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), em Aracaju, com quadro de hemorragia e febre muito alta. A criança morreu no último dia 19 de fevereiro. 
A primeira causa da morte da paciente foi apontada como hepatite crônica, mas alguns exames complementares do Laboratório Central de Sergipe (Lacen) requisitados pela Vigilância Epidemiológica do Estado apontaram que pode ter havido contaminação por dengue. De acordo com a coordenadora da Vigilância, Mércia Feitosa, há uma semelhança entre os sintomas da dengue hemorrágica e os da hepatite crônica, o que exige a realização de outros exames de sorologia para identificar as causas da doença com mais precisão. Os exames ficaram prontos anteontem e constataram positivamente a presença de agentes causadores da dengue hemorrágica. 
O exame deve motivar a adoção de outras medidas de investigação e controle da doença na região onde ela morava, o que deve ser executada pela Secretaria Municipal de Saúde de Monte Alegre. Segundo a SES, 79 casos de dengue já foram notificados neste ano e, destes, 14 foram confirmados.