Neste mês, Bolsonaro irá aos Estados Unidos, ao Chile e a Israel

Nacional

 

Por Agência Brasil 
O presidente Jair Bolsonaro terá uma agenda intensa internacional em março. Inicialmente, ele irá para os Estados Unidos, depois para o Chile e Israel. As programações estão sendo fechadas. Bolsonaro deverá ter reuniões com os presidentes dos Estados Unidos, Donald Trump, e do Chile, Sebastián Piñera, e com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu.
O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, antecipou a agenda do presidente após reunião com o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, quando conversaram sobre a reunião a comissão Brasil-China. Mourão coordena a reunião.
A viagem aos Estados Unidos deve ocorrer entre 18 a 22 de março, de lá, o presidente deve seguir para o Chile, onde ficará até o dia 23, e no fim do mês, ele irá para Israel. Os jornais de Israel noticiam que o Ministério das Relações Exteriores informou que a viagem de Bolsonaro ao país deve ocorrer entre 31 de março a 4 de abril.
Detalhes - A visita do presidente aos Estados Unidos ocorre no momento em que lideram um movimento internacional para reconhecimento do autodeclarado presidente da Venezuela, Juan Guaidó, e da distribuição de ajuda humanitária para o povo venezuelano.
No Chile, Bolsonaro deve participar do fórum Prosur, organizado pelo presidente chileno, que se destina a propor ações e acordos para promoção do desenvolvimento na América do Sul. Segundo Piñera, o fórum será um órgão "sem ideologias ou burocracia".
A viagem do presidente a Israel é uma retribuição à visita, em dezembro, de Netanyahu ao Brasil e ao comparecimento da cerimônia de posse. No mês passado, o primeiro-ministro israelense enviou um grupo de militares para ajudar nos resgates das vítimas do rompimento da barragem Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG).

O presidente Jair Bolsonaro terá uma agenda intensa internacional em março. Inicialmente, ele irá para os Estados Unidos, depois para o Chile e Israel. As programações estão sendo fechadas. Bolsonaro deverá ter reuniões com os presidentes dos Estados Unidos, Donald Trump, e do Chile, Sebastián Piñera, e com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu.
O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, antecipou a agenda do presidente após reunião com o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, quando conversaram sobre a reunião a comissão Brasil-China. Mourão coordena a reunião.
A viagem aos Estados Unidos deve ocorrer entre 18 a 22 de março, de lá, o presidente deve seguir para o Chile, onde ficará até o dia 23, e no fim do mês, ele irá para Israel. Os jornais de Israel noticiam que o Ministério das Relações Exteriores informou que a viagem de Bolsonaro ao país deve ocorrer entre 31 de março a 4 de abril.

Detalhes - A visita do presidente aos Estados Unidos ocorre no momento em que lideram um movimento internacional para reconhecimento do autodeclarado presidente da Venezuela, Juan Guaidó, e da distribuição de ajuda humanitária para o povo venezuelano.
No Chile, Bolsonaro deve participar do fórum Prosur, organizado pelo presidente chileno, que se destina a propor ações e acordos para promoção do desenvolvimento na América do Sul. Segundo Piñera, o fórum será um órgão "sem ideologias ou burocracia".
A viagem do presidente a Israel é uma retribuição à visita, em dezembro, de Netanyahu ao Brasil e ao comparecimento da cerimônia de posse. No mês passado, o primeiro-ministro israelense enviou um grupo de militares para ajudar nos resgates das vítimas do rompimento da barragem Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG).

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS