A decadência da imbelidade

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 08/03/2019 às 07:01:00

 

* Rômulo Rodrigues
Bastaram sessenta dias e mais um 
carnaval para que o Brasil e o mun
do tomassem consciência de que um grande fenômeno, erigido de sinistras catacumbas, materializado na maior imbecilidade da história, começasse sua curva descendente rumo ao lixo, da própria história.
Dito nas manchetes dos maiores responsáveis pela entrega dos destinos do País a um bando de imbecis; os porta-vozes da grande mídia corporativa, um pouco antes da grande explosão popular, pegando carona no que foi a tônica de todo o carnaval da alegria, da irreverência e da crítica política. Na festa pagã; a voz do povo foi a voz de Deus.
Era preciso muita cara de pau para negar as manchetes dos jornais inimigos dos Governos de Lula e Dilma: os principais, em épocas diferentes, foram unânimes; o governo lula tira o País do Mapa da Fome; o País pula da 13ª para a 6ª economia mundial; o PIB do Brasil tem o maior crescimento entre todas as economias ocidentais; o aumento do PIB Per-cápita do Brasil supera o dos EUA; o Governo Dilma atinge o pleno emprego com a menor taxa de desocupação histórica.
Passados três anos da prisão coercitiva de Lula, quando pisaram no rabo da jararaca e, não esmagaram a cabeça, a grande constatação da situação vergonhosa do País perante o Mundo é, total descontrole da economia e, que a culpa não é do PT, e sim de quem odeia o PT e de quem se deixou contaminar pelo ódio ao PT.
E aí, passaram por cima de todos os preceitos éticosmorais para tentar destruí-lo e pasmem; estão atônitos porque o PT não foi destruído e o Brasil foi.
O Governo jurídicomilitargolpista traçou como estratégia tirar o PT da memória do povo, simplesmente anexando a economia do País à do EUA e deu com os burros n'agua.
Perdeu Mercados da liga Árabe, União Europeia e da China e, por cima da viseira, não consegue enxergar que caiu num buraco que não vai dar na fonte misteriosa. 
Na loucura desenfreada caíram no conto do Trump que era preciso se afastar desses Mercados, principalmente da China, cuja bandeira é Vermelha; que deixou de comprar no Brasil e foi comprar nos EUA, que não tem problema com cor de bandeira e sim com caixa.
A realidade é dura e exige uma reação do povo e das forças populares, antes que seja tarde e o desmantelo complete dois anos.
A morte do menino Artur, escancarou os dois Brasís e eternizou Lula como Gigante capaz de levar seu povo de volta ao Paraíso Perdido.
O Império do Golpe Entreguista mostrou sua fraqueza diante da alteração na correlação de forças e a Juíza teleguiada, mesmo impondo censura a Lula, foi obrigada a dobrar os joelhos e autorizar sua ida para a despedida ao "Anjo Artur".
Aí, o mundo reverenciou aquele que, transformado em Fênix, bastou olhar para o povo que o ama e, do alto de sua altivez dizer; nós já os derrotamos; eles são prisioneiros de suas próprias estultices.
E as vozes do Povo ecoaram em todos os carnavais; nos blocos de rua; nos Bolsonaro vá tomar; nos ai, ai, ai, Bolsonaro não é o cara, nos mais de 10 milhões espalhados pelo Brasil gritando lula livre!
Nos enredos das Escolas de Samba como a Mancha Verde; Gaviões da Fiel; Paraiso do Tuiuti e consagrando tudo; a mangueira, a Estação Primeira e única, assim como o Presidente Lula.
No meio de toda a tristeza por Artur, mas, aproveitando os momentos de mobilizações populares, pelo carnaval, a velha mídia golpista e entreguista, tentou uma Mea Culpa dos Canalhas e soltou, a conta-gotas, o que não dava mais para segurar.
Foi assim que milhões ficaram sabendo que as delações contra Lula foram ajustadas ao preço de R$ 6 milhões por delator, coordenadas por Moro, Dallagnol e outros e que, de tão canalhas deram um calote em Adriano Quadros de Andrade que entrou com uma reclamação trabalhista requerendo seu legítimo direito.
Foi assim que veio a público que Daltan Dallagnol, o DD das denúncias de Tacla Duran, comprou um Apto. de 700 M2, em Curitiba, por R$ 3 milhões.
Foi assim que veio à tona o escândalo da ONG da Lava Jato com capital de R$ 2,5 bilhões extorquidos da Petrobras, como repasse de multas aplicadas.
Foi assim que volta a ser publicado que o padrinho de casamento de Moro, sócio de sua esposa Rosângela, vendia sentenças a R$ 5 milhões, na Lava e Enxuga a Jato.
Foi assim, que noticiaram aos poucos, que o policial federal que exibia uma Metralhadora na escolta a Lula, fora treinado pela SWAT e é o mesmo que dava cobertura a Bolsonaro, no suposto atentado, flagrado na cena do suposto crime e que aparece num ato público ameaçando Manu.
Porém, até hoje não esclareceram que, dias após a suposta facada, policiais de São Paulo foram flagrados, em Juiz de Fora, palco das cenas, com malas contendo R$ 15 milhões e numa troca de tiros com policiais de Minas Gerais, resultou na morte de um policial mineiro.
Ainda não noticiaram que os EUA já não podem mais emitir títulos da dívida pública por que a sua já ultrapassou U$ 22 trilhões e que a salvação está nas riquezas da Venezuela e do resto da massa falida Brasil.
A grande frustração do Moro é, que mesmo dispondo da PF, PGR, MPF, RF, COAF, STF, Mídia Hegemônica, CIA, FBI e o que mais tiver, não encontrou uma única prova contra o Gigante Lula e seus familiares, ao contrário das inúmeras que tem contra o AMO Bolsonaro.
No Réquiem de do triste fim de Policarpo Quaresma, só lhe restará exibir como troféu, o Tablet que surrupiou do "Rei Artur".
* Rômulo Rodrigues é militante político

* Rômulo Rodrigues

Bastaram sessenta dias e mais um  carnaval para que o Brasil e o mun do tomassem consciência de que um grande fenômeno, erigido de sinistras catacumbas, materializado na maior imbecilidade da história, começasse sua curva descendente rumo ao lixo, da própria história.
Dito nas manchetes dos maiores responsáveis pela entrega dos destinos do País a um bando de imbecis; os porta-vozes da grande mídia corporativa, um pouco antes da grande explosão popular, pegando carona no que foi a tônica de todo o carnaval da alegria, da irreverência e da crítica política. Na festa pagã; a voz do povo foi a voz de Deus.
Era preciso muita cara de pau para negar as manchetes dos jornais inimigos dos Governos de Lula e Dilma: os principais, em épocas diferentes, foram unânimes; o governo lula tira o País do Mapa da Fome; o País pula da 13ª para a 6ª economia mundial; o PIB do Brasil tem o maior crescimento entre todas as economias ocidentais; o aumento do PIB Per-cápita do Brasil supera o dos EUA; o Governo Dilma atinge o pleno emprego com a menor taxa de desocupação histórica.
Passados três anos da prisão coercitiva de Lula, quando pisaram no rabo da jararaca e, não esmagaram a cabeça, a grande constatação da situação vergonhosa do País perante o Mundo é, total descontrole da economia e, que a culpa não é do PT, e sim de quem odeia o PT e de quem se deixou contaminar pelo ódio ao PT.
E aí, passaram por cima de todos os preceitos éticosmorais para tentar destruí-lo e pasmem; estão atônitos porque o PT não foi destruído e o Brasil foi.
O Governo jurídicomilitargolpista traçou como estratégia tirar o PT da memória do povo, simplesmente anexando a economia do País à do EUA e deu com os burros n'agua.
Perdeu Mercados da liga Árabe, União Europeia e da China e, por cima da viseira, não consegue enxergar que caiu num buraco que não vai dar na fonte misteriosa. 
Na loucura desenfreada caíram no conto do Trump que era preciso se afastar desses Mercados, principalmente da China, cuja bandeira é Vermelha; que deixou de comprar no Brasil e foi comprar nos EUA, que não tem problema com cor de bandeira e sim com caixa.
A realidade é dura e exige uma reação do povo e das forças populares, antes que seja tarde e o desmantelo complete dois anos.
A morte do menino Artur, escancarou os dois Brasís e eternizou Lula como Gigante capaz de levar seu povo de volta ao Paraíso Perdido.
O Império do Golpe Entreguista mostrou sua fraqueza diante da alteração na correlação de forças e a Juíza teleguiada, mesmo impondo censura a Lula, foi obrigada a dobrar os joelhos e autorizar sua ida para a despedida ao "Anjo Artur".
Aí, o mundo reverenciou aquele que, transformado em Fênix, bastou olhar para o povo que o ama e, do alto de sua altivez dizer; nós já os derrotamos; eles são prisioneiros de suas próprias estultices.
E as vozes do Povo ecoaram em todos os carnavais; nos blocos de rua; nos Bolsonaro vá tomar; nos ai, ai, ai, Bolsonaro não é o cara, nos mais de 10 milhões espalhados pelo Brasil gritando lula livre!
Nos enredos das Escolas de Samba como a Mancha Verde; Gaviões da Fiel; Paraiso do Tuiuti e consagrando tudo; a mangueira, a Estação Primeira e única, assim como o Presidente Lula.
No meio de toda a tristeza por Artur, mas, aproveitando os momentos de mobilizações populares, pelo carnaval, a velha mídia golpista e entreguista, tentou uma Mea Culpa dos Canalhas e soltou, a conta-gotas, o que não dava mais para segurar.
Foi assim que milhões ficaram sabendo que as delações contra Lula foram ajustadas ao preço de R$ 6 milhões por delator, coordenadas por Moro, Dallagnol e outros e que, de tão canalhas deram um calote em Adriano Quadros de Andrade que entrou com uma reclamação trabalhista requerendo seu legítimo direito.
Foi assim que veio a público que Daltan Dallagnol, o DD das denúncias de Tacla Duran, comprou um Apto. de 700 M2, em Curitiba, por R$ 3 milhões.
Foi assim que veio à tona o escândalo da ONG da Lava Jato com capital de R$ 2,5 bilhões extorquidos da Petrobras, como repasse de multas aplicadas.
Foi assim que volta a ser publicado que o padrinho de casamento de Moro, sócio de sua esposa Rosângela, vendia sentenças a R$ 5 milhões, na Lava e Enxuga a Jato.
Foi assim, que noticiaram aos poucos, que o policial federal que exibia uma Metralhadora na escolta a Lula, fora treinado pela SWAT e é o mesmo que dava cobertura a Bolsonaro, no suposto atentado, flagrado na cena do suposto crime e que aparece num ato público ameaçando Manu.
Porém, até hoje não esclareceram que, dias após a suposta facada, policiais de São Paulo foram flagrados, em Juiz de Fora, palco das cenas, com malas contendo R$ 15 milhões e numa troca de tiros com policiais de Minas Gerais, resultou na morte de um policial mineiro.
Ainda não noticiaram que os EUA já não podem mais emitir títulos da dívida pública por que a sua já ultrapassou U$ 22 trilhões e que a salvação está nas riquezas da Venezuela e do resto da massa falida Brasil.
A grande frustração do Moro é, que mesmo dispondo da PF, PGR, MPF, RF, COAF, STF, Mídia Hegemônica, CIA, FBI e o que mais tiver, não encontrou uma única prova contra o Gigante Lula e seus familiares, ao contrário das inúmeras que tem contra o AMO Bolsonaro.
No Réquiem de do triste fim de Policarpo Quaresma, só lhe restará exibir como troféu, o Tablet que surrupiou do "Rei Artur".

* Rômulo Rodrigues é militante político