Acidentes de trânsito superam os do carnaval de 2018

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 08/03/2019 às 07:32:00

 

Um balanço geral apresentado na tarde de ontem pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), mostra que em Sergipe o índice de acidentes automotivos aumentou 33% durante os festejos carnavalescos comemorados entre a sexta-feira, 01, e a meia noite da "Quarta-feira de Cinzas", último dia 06. O comparativo equivale ao mesmo período festivo do ano passado. De acordo com a corporação, apesar das ações educativas e ampliação no índice de blitzes e abordagens seletivas, foi possível se deparar ainda com aumento no número de desrespeitos ao Código Brasileiro de Trânsito (CTB), com destaque para o consumo de bebidas alcoólicas antes de dirigir.
No geral a 'Operação Carnaval 2019' contabilizou doze acidentes com 20 feridos e uma morte. Nas comemorações momescas do ano passado - realizadas entre os dias 09 e 14 de fevereiro -, foram nove acidentes e nenhum registro de óbito. O que chama a atenção é que em 2018 a PRF se deparou com uma redução de 30,5% no índice de acidentes se comparado ao Carnaval de 2017. No quesito pessoas/passageiros feridos nos acidentes, este ano aumento foi de 25%; no ano passado foram registrados 16 pessoas com registros de ferimentos leves, e, em 2017, nove. Outro fator avaliado pela PRF envolve a velocidade percorrida pelos motoristas.
A contabilidade operacional realizada pela corporação mostra que 1.461 condutores foram notificados, sendo 63 por ultrapassagens proibidas e 898 veículos flagrados circulando acima da velocidade máxima permitida nas rodovias federais. A PRF também noticiou que, dos 920 testes de alcoolemia que foram realizados, 11 condutores foram flagrados dirigindo embriagados, sendo que seis deles apresentaram índice alcoólico para que fossem conduzidos à delegacia. Em um dos casos, um condutor foi flagrado com o teor alcoólico de 1,07 mg/L (miligramas de álcool por litro de ar expelido pelos pulmões), um dos maiores índices já registrados pela PRF no território sergipano.
No ano passado 1.388 condutores foram notificados; 174 por realizar ultrapassagens indevidas, e 678 motoristas por serem flagrados dirigindo acima da velocidade máxima permitida. Quando se refere à popular Lei Seca os números seguem disparados. Em 2018 foram realizados 874 testes de bafômetro; três pessoas foram encaminhadas para a delegacia após serem flagradas conduzindo veículo após consumir bebida alcoólica. Um aumento superior a 350% na comparação com o carnaval passado. As multas aplicadas este ano variam entre R$ 130,16 e R$ 2.934,70. Os motoristas multados terão lançados em seus prontuários de 4 a 21 pontos em suas Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs).
Rodovias estaduais - Feriado prolongado com registro de óbito também nas rodovias sergipanas. O Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual (BPRv), registrou cinco acidentes, sendo um com vitima fatal, quando na Praia do Saco, na SE 100. Todas as vítimas com ferimentos foram atendidas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), e encaminhadas para o Hospital de Urgência de Sergipe (Huse). De acordo com a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP/SE), a Polícia Militar efetuou mais de 11 mil abordagens a pessoas e veículos e apresentou redução nos acidentes de trânsito.
Neste carnaval foram contabilizados 21 acidentes com duas vítimas fatais em todo o estado, enquanto ano passado foram computados 30 acidentes com três vítimas fatais. O monitoramento contou com o apoio de helicópteros do Grupamento Tático Aéreo (GTA), e de drones, estes, utilizados pela primeira vez pelas corporações militares em Sergipe. Segundo o major PM Gilberto Melo, chefe do Estado Maior do Comando do Policiamento Militar do Interior (CPMI), a utilização de drones mostrou na prática a eficiência operacional de combate à atos inconstitucionais. "Nossos drones contabilizaram mais de 11h de vôos e foram importantes, sobretudo no policiamento preventivo dos grandes eventos realizados no período do carnaval", declarou. (Milton Alves Júnior)

Um balanço geral apresentado na tarde de ontem pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), mostra que em Sergipe o índice de acidentes automotivos aumentou 33% durante os festejos carnavalescos comemorados entre a sexta-feira, 01, e a meia noite da "Quarta-feira de Cinzas", último dia 06. O comparativo equivale ao mesmo período festivo do ano passado. De acordo com a corporação, apesar das ações educativas e ampliação no índice de blitzes e abordagens seletivas, foi possível se deparar ainda com aumento no número de desrespeitos ao Código Brasileiro de Trânsito (CTB), com destaque para o consumo de bebidas alcoólicas antes de dirigir.
No geral a 'Operação Carnaval 2019' contabilizou doze acidentes com 20 feridos e uma morte. Nas comemorações momescas do ano passado - realizadas entre os dias 09 e 14 de fevereiro -, foram nove acidentes e nenhum registro de óbito. O que chama a atenção é que em 2018 a PRF se deparou com uma redução de 30,5% no índice de acidentes se comparado ao Carnaval de 2017. No quesito pessoas/passageiros feridos nos acidentes, este ano aumento foi de 25%; no ano passado foram registrados 16 pessoas com registros de ferimentos leves, e, em 2017, nove. Outro fator avaliado pela PRF envolve a velocidade percorrida pelos motoristas.
A contabilidade operacional realizada pela corporação mostra que 1.461 condutores foram notificados, sendo 63 por ultrapassagens proibidas e 898 veículos flagrados circulando acima da velocidade máxima permitida nas rodovias federais. A PRF também noticiou que, dos 920 testes de alcoolemia que foram realizados, 11 condutores foram flagrados dirigindo embriagados, sendo que seis deles apresentaram índice alcoólico para que fossem conduzidos à delegacia. Em um dos casos, um condutor foi flagrado com o teor alcoólico de 1,07 mg/L (miligramas de álcool por litro de ar expelido pelos pulmões), um dos maiores índices já registrados pela PRF no território sergipano.
No ano passado 1.388 condutores foram notificados; 174 por realizar ultrapassagens indevidas, e 678 motoristas por serem flagrados dirigindo acima da velocidade máxima permitida. Quando se refere à popular Lei Seca os números seguem disparados. Em 2018 foram realizados 874 testes de bafômetro; três pessoas foram encaminhadas para a delegacia após serem flagradas conduzindo veículo após consumir bebida alcoólica. Um aumento superior a 350% na comparação com o carnaval passado. As multas aplicadas este ano variam entre R$ 130,16 e R$ 2.934,70. Os motoristas multados terão lançados em seus prontuários de 4 a 21 pontos em suas Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs).

Rodovias estaduais - Feriado prolongado com registro de óbito também nas rodovias sergipanas. O Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual (BPRv), registrou cinco acidentes, sendo um com vitima fatal, quando na Praia do Saco, na SE 100. Todas as vítimas com ferimentos foram atendidas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), e encaminhadas para o Hospital de Urgência de Sergipe (Huse). De acordo com a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP/SE), a Polícia Militar efetuou mais de 11 mil abordagens a pessoas e veículos e apresentou redução nos acidentes de trânsito.
Neste carnaval foram contabilizados 21 acidentes com duas vítimas fatais em todo o estado, enquanto ano passado foram computados 30 acidentes com três vítimas fatais. O monitoramento contou com o apoio de helicópteros do Grupamento Tático Aéreo (GTA), e de drones, estes, utilizados pela primeira vez pelas corporações militares em Sergipe. Segundo o major PM Gilberto Melo, chefe do Estado Maior do Comando do Policiamento Militar do Interior (CPMI), a utilização de drones mostrou na prática a eficiência operacional de combate à atos inconstitucionais. "Nossos drones contabilizaram mais de 11h de vôos e foram importantes, sobretudo no policiamento preventivo dos grandes eventos realizados no período do carnaval", declarou. (Milton Alves Júnior)