Senhor dos Passos: Romaria acontece de 15 a 17 de março em São Cristóvão

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 09/03/2019 às 06:06:00

 

Nos dias 15, 16 e 17 de março a cidade de São Cristóvão irá receber milhares de fiéis sergipanos e de outras localidades do país para uma das maiores expressões religiosas do nordeste: A Romaria de Nosso Senhor dos Passos. Patrimônio Imaterial de Sergipe, a festa que ocorre há mais de 200 anos reunindo pessoas de todas as idades, que lotam o Centro Histórico em momentos de oração, pagamento de promessas e renovação de pedidos. Em 2018, a procissão reuniu cerca de 70 mil pessoas em todo o Centro Histórico, que assistiram o encontro simbólico de Jesus Cristo com sua mãe, Maria.
De acordo com o frei Sérgio Anselmo, os fieis esperam durante todo o ano para celebrar a festa na Cidade Mãe. "Existe uma relação íntima das pessoas com a Romaria de Nosso Senhor dos Passos de São Cristóvão. Mesmo existindo a imagem em outras localidades do estado, a relação devocional dos romeiros aqui na cidade é muito forte", destaca.
 
Origem - A Romaria de Nosso Senhor dos Passos começou depois do resgate de Senhor dos Passos do Rio Paramopama. Relatos dos séculos de XIX, escritos pelo memorialista Serafim Santiago, contam que um pescador encontrou um caixote de madeira com a descrição: 'À cidade de Sergipe Del Rey'. O caixote teria naufragado junto a embarcação que o conduzia.
Na Igreja do Carmo Menor fica a imagem original de Senhor dos Passos, que divide o altar com Nossa Senhora da Conceição. A imagem só deixa a igreja durante a Quaresma para participar da Romaria.
Vale ressaltar que na lateral direita do altar fica o "Museu do Ex-Voto" - que traz os agradecimentos pelas promessas alcançadas em forma de objetos como fotografias, roupas e milhares de peças que retratam alguma parte do corpo do fiel que teve a cura através da oração.

Nos dias 15, 16 e 17 de março a cidade de São Cristóvão irá receber milhares de fiéis sergipanos e de outras localidades do país para uma das maiores expressões religiosas do nordeste: A Romaria de Nosso Senhor dos Passos. Patrimônio Imaterial de Sergipe, a festa que ocorre há mais de 200 anos reunindo pessoas de todas as idades, que lotam o Centro Histórico em momentos de oração, pagamento de promessas e renovação de pedidos. Em 2018, a procissão reuniu cerca de 70 mil pessoas em todo o Centro Histórico, que assistiram o encontro simbólico de Jesus Cristo com sua mãe, Maria.
De acordo com o frei Sérgio Anselmo, os fieis esperam durante todo o ano para celebrar a festa na Cidade Mãe. "Existe uma relação íntima das pessoas com a Romaria de Nosso Senhor dos Passos de São Cristóvão. Mesmo existindo a imagem em outras localidades do estado, a relação devocional dos romeiros aqui na cidade é muito forte", destaca.
 Origem - A Romaria de Nosso Senhor dos Passos começou depois do resgate de Senhor dos Passos do Rio Paramopama. Relatos dos séculos de XIX, escritos pelo memorialista Serafim Santiago, contam que um pescador encontrou um caixote de madeira com a descrição: 'À cidade de Sergipe Del Rey'. O caixote teria naufragado junto a embarcação que o conduzia.
Na Igreja do Carmo Menor fica a imagem original de Senhor dos Passos, que divide o altar com Nossa Senhora da Conceição. A imagem só deixa a igreja durante a Quaresma para participar da Romaria.
Vale ressaltar que na lateral direita do altar fica o "Museu do Ex-Voto" - que traz os agradecimentos pelas promessas alcançadas em forma de objetos como fotografias, roupas e milhares de peças que retratam alguma parte do corpo do fiel que teve a cura através da oração.