A campanha de Betinho à frente do Confiança

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 12/03/2019 às 06:00:00

 

A terceira passagem de Betinho pelo Confiança durou muito pouco. O estopim para a decisão, foi a inesperada derrota para o Dorense e a perda do título simbólico de campeão da primeira fase. Betinho foi demitido e os dirigentes azulinos prometeram anunciar em breve um novo treinador para assumir o cargo. 
Betinho iniciou muito bem a temporada, fazia boa campanha na Copa do Nordeste e no Campeonato Sergipano, mas a equipe teve uma queda brusca de rendimento nos últimos dias. A maré ruim começou ao ser goleado em casa para o Lagarto por 4 a 1. Em seguida, pela Copa do Nordeste, outro revés diante do Fortaleza, no Castelão, 4 a 0. Neste último domingo, contra o Dorense, na casa do adversário, os azulinos precisavam da vitória, mas perderam novamente e, com isso, não conseguiram o título do primeiro turno e consequentemente a vaga antecipada na Copa do Brasil. Após a partida, o treinador tentou justificar essa má fase. 
- Explicar é difícil. A gente justifica uma ou outra situação. Os meses de janeiro e fevereiro, dentro do nosso planejamento, nós conseguimos fazer os revezamentos e a equipe foi conseguindo criar situações e principalmente sendo eficiente, fazendo gols. No jogo contra o Lagarto nós realmente atuamos muito abaixo do que a gente imaginava, mesmo assim criamos situações e perdemos o jogo em um confronto em que realmente o Lagarto teve méritos. A derrota para o Fortaleza é um outro nível de competição, toda a qualidade do adversário, e contra o Dorense a equipe lutou, buscou, o Danilo foi exigido, foi muito feliz. Mas eles saíram na frente. 

A terceira passagem de Betinho pelo Confiança durou muito pouco. O estopim para a decisão, foi a inesperada derrota para o Dorense e a perda do título simbólico de campeão da primeira fase. Betinho foi demitido e os dirigentes azulinos prometeram anunciar em breve um novo treinador para assumir o cargo. 
Betinho iniciou muito bem a temporada, fazia boa campanha na Copa do Nordeste e no Campeonato Sergipano, mas a equipe teve uma queda brusca de rendimento nos últimos dias. A maré ruim começou ao ser goleado em casa para o Lagarto por 4 a 1. Em seguida, pela Copa do Nordeste, outro revés diante do Fortaleza, no Castelão, 4 a 0. Neste último domingo, contra o Dorense, na casa do adversário, os azulinos precisavam da vitória, mas perderam novamente e, com isso, não conseguiram o título do primeiro turno e consequentemente a vaga antecipada na Copa do Brasil. Após a partida, o treinador tentou justificar essa má fase. 
- Explicar é difícil. A gente justifica uma ou outra situação. Os meses de janeiro e fevereiro, dentro do nosso planejamento, nós conseguimos fazer os revezamentos e a equipe foi conseguindo criar situações e principalmente sendo eficiente, fazendo gols. No jogo contra o Lagarto nós realmente atuamos muito abaixo do que a gente imaginava, mesmo assim criamos situações e perdemos o jogo em um confronto em que realmente o Lagarto teve méritos. A derrota para o Fortaleza é um outro nível de competição, toda a qualidade do adversário, e contra o Dorense a equipe lutou, buscou, o Danilo foi exigido, foi muito feliz. Mas eles saíram na frente.