Reunião define estratégias para o Ocupe a Praça alusivo ao aniversário de Aracaju

Cultura

 

Uma reunião no Centro Cultural de Aracaju (CCA) delineou os pontos principais para a organização da próxima edição do Ocupe a Praça, que integrará a programação especial de aniversário da cidade de Aracaju,  homenageando a história do tradicional "Circo Amoras e Amores". Artistas plásticos, cênicos, músicos, produtores culturais pontuaram estratégias importantes para transformar a praça General Valadão num espelho dos maiores movimentos teatrais e cultural dos anos 80. 
Realizado pela Prefeitura Municipal de Aracaju, por meio Núcleo de Produção Digital (NPD), unidade da Fundação Cultural Cidade de Aracaju, a proposta do projeto é voltar no tempo e reviver os anos do "Circo Amoras e Amores", que tinha como principal idealizador o produtor cultural Jorge Lins.
De acordo com a coordenadora do NPD, Graziele Ferreira, o "Ocupe a Praça: Amoras e Amores', que irá acontecer no dia 27 de março, busca mexer com a autoestima da população aracajuana, enaltecendo os mais importantes momentos da cena cultural local. "O NPD está produzindo uma programação dinâmica com atração musical, exibição de documentário e intenso bate papo no 'Liquidifica Diálogos', a fim de celebrar o aniversário de Aracaju por meio da nossa própria história". 
Jorge Lins de Carvalho, renomado diretor e produtor cultural, conhecido pelo seu extenso trabalho de 47 anos na cena teatral de Aracaju, participou da reunião e foi o fio condutor para filtrar os pontos mais importantes,, tanto em relação a produção musical, quanto a técnica, artística e cenográfica em alusão à época. 
"Fiquei muito contente porque, pela primeira vez, estão lembrando do Circo Amoras e Amores, que teve sua origem no grupo 'Raízes'. Com a proposta do projeto Ocupe a Praça será possível ressaltar o quanto a capital e toda geração juvenil daquela época foi influenciada pela ação que nasceu à beira do mar, no  bairro Coroa do Meio", relembrou Jorge Lins. 
O artista plástico Jorge Luis Barros irá propor uma reeleitura da efervescência do ' Circo Amoras e Amores'. "Vamos agregar elementos ao preexistente. A intenção é linkar as minhas lembranças originais e trazer a concepção cênica de forma leve e prática", relatou.  
No âmbito musical, bandas sergipanas como 'Cidade Dormitório', 'Corações Partidos', 'Donali' e 'Mestre Madruguinha' foram convidadas a integrar e agitar a programação do Ocupe a Praça. Durante a reunião, foram selecionadas algumas das canções que irão compor o repertório no dia do evento. O intuito é apresentar sucessos da música sergipana da época e músicas de artistas de expressão nacional, como também uma canção autoral de cada grupo.

Uma reunião no Centro Cultural de Aracaju (CCA) delineou os pontos principais para a organização da próxima edição do Ocupe a Praça, que integrará a programação especial de aniversário da cidade de Aracaju,  homenageando a história do tradicional "Circo Amoras e Amores". Artistas plásticos, cênicos, músicos, produtores culturais pontuaram estratégias importantes para transformar a praça General Valadão num espelho dos maiores movimentos teatrais e cultural dos anos 80. 
Realizado pela Prefeitura Municipal de Aracaju, por meio Núcleo de Produção Digital (NPD), unidade da Fundação Cultural Cidade de Aracaju, a proposta do projeto é voltar no tempo e reviver os anos do "Circo Amoras e Amores", que tinha como principal idealizador o produtor cultural Jorge Lins.
De acordo com a coordenadora do NPD, Graziele Ferreira, o "Ocupe a Praça: Amoras e Amores', que irá acontecer no dia 27 de março, busca mexer com a autoestima da população aracajuana, enaltecendo os mais importantes momentos da cena cultural local. "O NPD está produzindo uma programação dinâmica com atração musical, exibição de documentário e intenso bate papo no 'Liquidifica Diálogos', a fim de celebrar o aniversário de Aracaju por meio da nossa própria história". 
Jorge Lins de Carvalho, renomado diretor e produtor cultural, conhecido pelo seu extenso trabalho de 47 anos na cena teatral de Aracaju, participou da reunião e foi o fio condutor para filtrar os pontos mais importantes,, tanto em relação a produção musical, quanto a técnica, artística e cenográfica em alusão à época. 
"Fiquei muito contente porque, pela primeira vez, estão lembrando do Circo Amoras e Amores, que teve sua origem no grupo 'Raízes'. Com a proposta do projeto Ocupe a Praça será possível ressaltar o quanto a capital e toda geração juvenil daquela época foi influenciada pela ação que nasceu à beira do mar, no  bairro Coroa do Meio", relembrou Jorge Lins. 
O artista plástico Jorge Luis Barros irá propor uma reeleitura da efervescência do ' Circo Amoras e Amores'. "Vamos agregar elementos ao preexistente. A intenção é linkar as minhas lembranças originais e trazer a concepção cênica de forma leve e prática", relatou.  
No âmbito musical, bandas sergipanas como 'Cidade Dormitório', 'Corações Partidos', 'Donali' e 'Mestre Madruguinha' foram convidadas a integrar e agitar a programação do Ocupe a Praça. Durante a reunião, foram selecionadas algumas das canções que irão compor o repertório no dia do evento. O intuito é apresentar sucessos da música sergipana da época e músicas de artistas de expressão nacional, como também uma canção autoral de cada grupo.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS