Huse registra atendimento a 46 vítimas de acidente motociclístico

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Os acidentes com motos estão aumentando no estado
Os acidentes com motos estão aumentando no estado

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 12/03/2019 às 06:30:00

 

A todo instante, cen-
tenas de pessoas 
procuram o Pronto Socorro(PS) do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), unidade gerenciada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), em busca de um atendimento. Nos finais de semana essa procura aumenta. Por se tratar do maior hospital público do estado, tem seu perfil voltado para a alta complexidade, além de um grande parque tecnológico. O seu atendimento é porta aberta e conta com o sistema de classificação de risco, seguindo o padrão do Ministério da Saúde (MS).
Para se ter uma ideia, somente neste final de semana (8 a 10) foram registrados 665 atendimentos no PS. Desse total, 96 usuários ficaram internados para observação médica. Um atendimento considerado normal e sem muitas intercorrências. Foram totalizados 46 vítimas de acidente motociclístico, seis vítimas de acidente automobilístico, oito vítimas de arma de fogo, seis vítimas de arma branca, além dos casos de baixa complexidade que acabam sendo atendidos na Área Azul do hospital.
A resolutividade dos casos é o maior aliado que a maioria dos pacientes encontra no Huse. Foi o que aconteceu com a estudante Vaneide Melo, 27, que está com a pequena V. M, 3, internada na Área Azul pediátrica, depois de sentir dores abdominais que só teve seu quadro diagnosticado no Huse. "Estava em casa e depois que ela se alimentou eu percebi que ela não estava muito bem e insistia em dizer que a barriga estava doendo. Fiz um chá e não passou, procurei um posto de saúde do bairro e fui encaminhada para o Huse. Aqui está sendo rápido, já fez exame e está tomando soro. Mas ela já está bem melhor. Acho que hoje mesmo voltamos pra casa", relatou.
Na pediatria foram registrados 47 atendimentos. Os ambulatórios da oncologia, fisioterapia e radioterapia realizaram 13 atendimentos. Número que demonstra a resolutividade dos casos que procuram atendimento no hospital. Nos consultórios do Otorrino e do Oftalmo foram registrados 65 atendimentos no total.
Na Área Azul Adulto, local que continua recebendo pacientes de baixa complexidade e que deveriam ser atendidos pelas Unidades de Pronto Atendimento (UPA's) recebeu 289 pacientes com dor abdominal, dor de cabeça, sintomas de febre, entre outros casos. Destes, 41 ficaram internados em observação. Na sala de sutura foram contabilizados 147 atendimentos, já na ortopedia foram registrados 95 casos atendidos.

A todo instante, cen- tenas de pessoas  procuram o Pronto Socorro(PS) do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), unidade gerenciada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), em busca de um atendimento. Nos finais de semana essa procura aumenta. Por se tratar do maior hospital público do estado, tem seu perfil voltado para a alta complexidade, além de um grande parque tecnológico. O seu atendimento é porta aberta e conta com o sistema de classificação de risco, seguindo o padrão do Ministério da Saúde (MS).
Para se ter uma ideia, somente neste final de semana (8 a 10) foram registrados 665 atendimentos no PS. Desse total, 96 usuários ficaram internados para observação médica. Um atendimento considerado normal e sem muitas intercorrências. Foram totalizados 46 vítimas de acidente motociclístico, seis vítimas de acidente automobilístico, oito vítimas de arma de fogo, seis vítimas de arma branca, além dos casos de baixa complexidade que acabam sendo atendidos na Área Azul do hospital.
A resolutividade dos casos é o maior aliado que a maioria dos pacientes encontra no Huse. Foi o que aconteceu com a estudante Vaneide Melo, 27, que está com a pequena V. M, 3, internada na Área Azul pediátrica, depois de sentir dores abdominais que só teve seu quadro diagnosticado no Huse. "Estava em casa e depois que ela se alimentou eu percebi que ela não estava muito bem e insistia em dizer que a barriga estava doendo. Fiz um chá e não passou, procurei um posto de saúde do bairro e fui encaminhada para o Huse. Aqui está sendo rápido, já fez exame e está tomando soro. Mas ela já está bem melhor. Acho que hoje mesmo voltamos pra casa", relatou.
Na pediatria foram registrados 47 atendimentos. Os ambulatórios da oncologia, fisioterapia e radioterapia realizaram 13 atendimentos. Número que demonstra a resolutividade dos casos que procuram atendimento no hospital. Nos consultórios do Otorrino e do Oftalmo foram registrados 65 atendimentos no total.
Na Área Azul Adulto, local que continua recebendo pacientes de baixa complexidade e que deveriam ser atendidos pelas Unidades de Pronto Atendimento (UPA's) recebeu 289 pacientes com dor abdominal, dor de cabeça, sintomas de febre, entre outros casos. Destes, 41 ficaram internados em observação. Na sala de sutura foram contabilizados 147 atendimentos, já na ortopedia foram registrados 95 casos atendidos.