Homem mata a companheira e avisa do crime ao Samu

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 14/03/2019 às 06:22:00

 

Uma mulher foi as-
sassinada ontem 
de manhã em uma casa da rua Sargento Emanuel Alves Dantas, no bairro Cidade Nova. A desempregada Lorraine Andrade de Oliveira, 31 anos, teve seu corpo encontrado no quarto onde dormia, sufocada com um travesseiro e com marcas de esganadura no pescoço, conforme constatado pelo Instituto de Criminalística. 
Policiais e testemunhas que estavam no local informaram que o principal suspeito do crime é o companheiro dela, que ligou para o Samu por volta das 10h, informando que tinha enforcado a mulher e que ela estava desacordada. Em seguida, ele fechou as portas de casa. Equipes da Polícia Militar chegaram junto com a ambulância, mas o suspeito não foi encontrado no local. Lorraine também morava com a mãe, que não estava em casa na hora do crime e ficou em estado de choque ao ver o corpo ser retirado pelo Instituto Médico Legal (IML). Ela entrou em pânico antes de desmaiar e ser amparada pelos vizinhos. 
Pessoas ligadas à vítima informaram que Lorraine vivia de um bico como entregadora de quentinhas e tinha pedido ao companheiro para voltar a morar com a família dele, devido a dificuldades financeiras, mas o suspeito não aceitava a decisão. Esta motivação, no entanto, ainda não está confirmada oficialmente pela polícia. No começo da tarde, o companheiro da vítima ligou para a PM, prometendo se entregar na Colina do Santo Antônio (zona norte), mas as guarnições não o encontraram no local e ele permanecia foragido até o fechamento desta edição. O caso está sendo investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Uma mulher foi as- sassinada ontem  de manhã em uma casa da rua Sargento Emanuel Alves Dantas, no bairro Cidade Nova. A desempregada Lorraine Andrade de Oliveira, 31 anos, teve seu corpo encontrado no quarto onde dormia, sufocada com um travesseiro e com marcas de esganadura no pescoço, conforme constatado pelo Instituto de Criminalística. 
Policiais e testemunhas que estavam no local informaram que o principal suspeito do crime é o companheiro dela, que ligou para o Samu por volta das 10h, informando que tinha enforcado a mulher e que ela estava desacordada. Em seguida, ele fechou as portas de casa. Equipes da Polícia Militar chegaram junto com a ambulância, mas o suspeito não foi encontrado no local. Lorraine também morava com a mãe, que não estava em casa na hora do crime e ficou em estado de choque ao ver o corpo ser retirado pelo Instituto Médico Legal (IML). Ela entrou em pânico antes de desmaiar e ser amparada pelos vizinhos. 
Pessoas ligadas à vítima informaram que Lorraine vivia de um bico como entregadora de quentinhas e tinha pedido ao companheiro para voltar a morar com a família dele, devido a dificuldades financeiras, mas o suspeito não aceitava a decisão. Esta motivação, no entanto, ainda não está confirmada oficialmente pela polícia. No começo da tarde, o companheiro da vítima ligou para a PM, prometendo se entregar na Colina do Santo Antônio (zona norte), mas as guarnições não o encontraram no local e ele permanecia foragido até o fechamento desta edição. O caso está sendo investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).