Companhia área suspende voos Aracaju/Salvador

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 26/03/2019 às 22:48:00

 

Enfrentando uma recuperação judicial desde o último mês de dezembro, a empresa aérea Avianca decidiu suspender 21 destinos, entre eles, Aracaju/Salvador. A medida que entra em vigor já a partir da próxima terça-feira, 02, suspende ainda de tabela aos sergipanos a rota Salvador - Brasília que diariamente era utilizada como conexão pelos passageiros sergipanos. O fim da comercialização dessas passagens até a noite da última segunda-feira, 25, não eram confirmadas pela empresa. O comunicado oficial somente foi revelado na manhã de ontem pela assessoria de comunicação nacional da companhia aérea. A diminuição das rotas é fruto de problemas financeiros que atingem os cofres da Avianca.
Sem pagar os direitos trabalhistas de dezenas de funcionários desde o mês de janeiro deste ano, pilotos e comissários de bordo ameaçam paralisar os serviços por tempo indeterminado. A fim de evitar um caos administrativo ainda maior, gestores estão se reunindo com representantes do Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA), diante da promessa de buscar soluções imediatas para todos os débitos ainda em aberto. Além da descontinuidade das rotas, a Avianca reduziu ainda o número de aeronaves - antes com 48, a partir da próxima semana com 26. Aos passageiros que adquiriram antecipadamente bilhetes para uma das rotas suspensas, a Avianca garantiu assistência.
Por meio de nota oficial a companhia informou que: "os passageiros com bilhetes emitidos para os destinos que deixam de ser atendidos, a empresa informa que cumprirá a resolução 400 da Anac". Esta resolução da Agência Nacional de Aviação Civil indica que em caso de cancelamento do voo a empresa aérea deverá em caráter imediato buscar a reacomodação dos passageiros em voos de terceiros (outras companhias que realizem o mesmo trajeto) ou realizar o reembolso integral das passagens comercializadas. Paralelo aos destinos nacionais, a Avianca decidiu suspender voos que saem de Guarulhos com destino a Santiago do Chile, Miami e Nova York, nos Estados Unidos da América.
Diante da grave dificuldade financeira, no último dia 11 a empresa Azul se mostrou interessada em adquirir as aeronaves. Caso essa transição administrativa seja realmente firmada, operacionalmente a aquisição envolve o direito de a Azul usar 30 aeronaves do modelo Airbus 320 e a cessão de 70 slots - pouso e decolagem -, em aeroportos hoje ainda ocupados pela Avianca. A compra deve passar por análises de diversos órgãos e o processo deve durar aproximadamente 90 dias. Em Sergipe a decisão da Avianca Brasil foi recebida pelos gestores de turismo e cultura como uma medida pessoal da empresa e que não depende de nenhuma medida a ser adotada pelos gestores estaduais.
Em nota encaminhada ao JORNAL DO DIA a Secretaria de Estado do Turismo informou que o Governo de Sergipe lamenta a suspensão da rota Aracaju - Salvador realizada há mais de dois anos, e que, diante da redução de oferta de voos, segue trabalhando na perspectiva de multiplicar o fornecimento operacional por parte das companhias que seguem operando no Aeroporto Santa Maria, em Aracaju. A Setur enalteceu que por se tratar de uma situação a qual envolve reparação judicial, não tem como interferir nas questões da Avianca. Com o fim dos serviços prestações pela Avianca Brasil, Aracaju disponibilizará apenas operações realizadas pela Latam, Gol e Azul. (Milton Alves Júnior)

Enfrentando uma recuperação judicial desde o último mês de dezembro, a empresa aérea Avianca decidiu suspender 21 destinos, entre eles, Aracaju/Salvador. A medida que entra em vigor já a partir da próxima terça-feira, 02, suspende ainda de tabela aos sergipanos a rota Salvador - Brasília que diariamente era utilizada como conexão pelos passageiros sergipanos. O fim da comercialização dessas passagens até a noite da última segunda-feira, 25, não eram confirmadas pela empresa. O comunicado oficial somente foi revelado na manhã de ontem pela assessoria de comunicação nacional da companhia aérea. A diminuição das rotas é fruto de problemas financeiros que atingem os cofres da Avianca.
Sem pagar os direitos trabalhistas de dezenas de funcionários desde o mês de janeiro deste ano, pilotos e comissários de bordo ameaçam paralisar os serviços por tempo indeterminado. A fim de evitar um caos administrativo ainda maior, gestores estão se reunindo com representantes do Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA), diante da promessa de buscar soluções imediatas para todos os débitos ainda em aberto. Além da descontinuidade das rotas, a Avianca reduziu ainda o número de aeronaves - antes com 48, a partir da próxima semana com 26. Aos passageiros que adquiriram antecipadamente bilhetes para uma das rotas suspensas, a Avianca garantiu assistência.
Por meio de nota oficial a companhia informou que: "os passageiros com bilhetes emitidos para os destinos que deixam de ser atendidos, a empresa informa que cumprirá a resolução 400 da Anac". Esta resolução da Agência Nacional de Aviação Civil indica que em caso de cancelamento do voo a empresa aérea deverá em caráter imediato buscar a reacomodação dos passageiros em voos de terceiros (outras companhias que realizem o mesmo trajeto) ou realizar o reembolso integral das passagens comercializadas. Paralelo aos destinos nacionais, a Avianca decidiu suspender voos que saem de Guarulhos com destino a Santiago do Chile, Miami e Nova York, nos Estados Unidos da América.
Diante da grave dificuldade financeira, no último dia 11 a empresa Azul se mostrou interessada em adquirir as aeronaves. Caso essa transição administrativa seja realmente firmada, operacionalmente a aquisição envolve o direito de a Azul usar 30 aeronaves do modelo Airbus 320 e a cessão de 70 slots - pouso e decolagem -, em aeroportos hoje ainda ocupados pela Avianca. A compra deve passar por análises de diversos órgãos e o processo deve durar aproximadamente 90 dias. Em Sergipe a decisão da Avianca Brasil foi recebida pelos gestores de turismo e cultura como uma medida pessoal da empresa e que não depende de nenhuma medida a ser adotada pelos gestores estaduais.
Em nota encaminhada ao JORNAL DO DIA a Secretaria de Estado do Turismo informou que o Governo de Sergipe lamenta a suspensão da rota Aracaju - Salvador realizada há mais de dois anos, e que, diante da redução de oferta de voos, segue trabalhando na perspectiva de multiplicar o fornecimento operacional por parte das companhias que seguem operando no Aeroporto Santa Maria, em Aracaju. A Setur enalteceu que por se tratar de uma situação a qual envolve reparação judicial, não tem como interferir nas questões da Avianca. Com o fim dos serviços prestações pela Avianca Brasil, Aracaju disponibilizará apenas operações realizadas pela Latam, Gol e Azul. (Milton Alves Júnior)