"Para serdes felizes"

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 02/04/2019 às 07:20:00

 

* Raymundo Mello
(publicação de Raymundinho Mello, seu filho)
 
Estamos na 4.ª semana do tempo 
quaresmal de 2019. Quaresma - tem
po de reflexão, tempo para olharmos para dentro de nós mesmos e admitirmo-nos como pecadores, como nos ensina o versículo 5 do Salmo 50(51): "Eu reconheço toda a minha iniquidade, o meu pecado está sempre à minha frente". Mas, ao mesmo tempo em que nos reconhecemos imperfeitos, desejamos humildemente a misericórdia de Deus, que nos acolhe, nos perdoa e nos confere a Sua Graça: "Tende piedade, ó meu Deus, misericórdia! Na imensidão de vosso amor, purificai-me! Lavai-me todo inteiro do pecado e apagai completamente a minha culpa!" (versículos 3 e 4). Contudo, para isso, é necessário que tenhamos um profundo desejo interior pelo estado de Graça; é necessário que tenhamos consciência de que as possibilidades de pecado sempre se nos apresentam e só a Graça de Deus é que nos possibilita afastarmo-nos de tudo o que a Ele desagrada, para sermos verdadeiramente felizes: "Criai em mim um coração que seja puro, dai-me de novo um espírito decidido" (versículo 12); "Dai-me de novo a alegria de ser salvo e confirmai-me com espírito generoso" (versículo 14).
Algumas edições da Bíblia apresentam estes dois versículos com uma redação bem mais clara e mais profunda do significado desta súplica, como, por exemplo, a Bíblica da Editora Ave-Maria, que traz o Salmo nas páginas 695 e 696. Vejamos: "(...) renovai-me o espírito de firmeza" (v.12) e "(...) sustentai-me com uma vontade generosa" (v.14). Seria interessante uma leitura silenciosa, profunda, meditativa de todo este Salmo 50 - intitulado "Miserere" -, completo em seus 21 versículos, e uma oração contrita ao Pai, suplicando-lhe "um espírito de firmeza".
São João Bosco, fundador dos Salesianos, sempre teve - insistentemente - o cuidado de instruir os seus jovens quanto a essa realidade da condição humana: pecado x Graça. Vamos meditar nesta reflexão de hoje algumas de suas palavras, extraídas do livro "O jovem instruído na prática dos seus deveres religiosos". O trecho escolhido para hoje encontra-se na seção "Sete considerações para os vários dias da semana" - "Domingo" - "Fim do homem" (Il fine de l'uomo, no original, em italiano).
Diz Dom Bosco: "Considera, meu filho, que Deus te criou à sua imagem, deu-te um corpo e uma alma, sem mérito algum de tua parte. Depois, pelo santo Batismo, fez-te seu filho, amou-te e te ama com ternura de pai. Foste criado com o fim único de amá-Lo e servi-Lo nesta vida e ser eternamente feliz com Ele, no paraíso.
Portanto, não estás no mundo apenas para gozar, nem para ficar rico, nem para comer, beber e dormir como os animais; tens uma finalidade muito mais nobre e sublime: amar e servir a Deus, e salvar tua alma.
Se fizeres isto, quantas consolações sentirás na hora da morte! Mas se não te esforçares para servir a Deus, quantos remorsos te assaltarão no fim da vida! As riquezas e os prazeres tão procurados servirão apenas para amargurar teu coração, pois então verás os danos que eles causaram à tua alma.
Muito cuidado, meu filho, para não seres daqueles que só pensam em satisfazer o corpo com más ações, palavras e diversões, pois na última hora eles se verão em grande risco de serem lançados no inferno. Um secretário do rei da Inglaterra disse ao morrer: 'Ai de mim! Gastei tanto papel escrevendo as cartas do meu rei e nunca usei uma folha sequer para anotar meus pecados e fazer uma boa Confissão!'.
Maior importância terá a teus olhos esta finalidade se considerares que dela depende tua eterna salvação ou perdição. Se salvares tua alma, tudo estará bem, serás sempre feliz; se não a salvares, perderás a alma e o corpo, Deus e o Paraíso, e estarás condenado por toda a eternidade".
Meditemos sobre estas sábias palavras de Dom Bosco; façamos nosso Exame de Consciência; rezemos nosso Ato de Contrição; procuremos um Padre para uma Confissão sincera de nossas faltas; e nos mantenhamos vigilantes sempre, diante dos atrativos que o mundo nos oferece para nos afastar do amor de Deus. Só assim seremos verdadeiramente felizes, como nos é assegurado no Livro do Profeta Jeremias (7,23-28 - leitura da Missa de quinta-feira passada, 28/03) no versículo 23: "Ouvi a minha voz, assim serei o vosso Deus, e vós sereis o meu povo; e segui adiante por todo o caminho que eu vos indicar para serdes felizes".
***
E.T. - Há exatos 2 anos, em 2 de abril de 2017, meu pai - o 'Memorialista Raymundo Mello' - foi para junto de Deus. 
* Raymundo Mello é Memorialista
raymundopmello@yahoo.com.br

* Raymundo Mello

(publicação de Raymundinho Mello, seu filho)

Estamos na 4.ª semana do tempo  quaresmal de 2019. Quaresma - tem po de reflexão, tempo para olharmos para dentro de nós mesmos e admitirmo-nos como pecadores, como nos ensina o versículo 5 do Salmo 50(51): "Eu reconheço toda a minha iniquidade, o meu pecado está sempre à minha frente". Mas, ao mesmo tempo em que nos reconhecemos imperfeitos, desejamos humildemente a misericórdia de Deus, que nos acolhe, nos perdoa e nos confere a Sua Graça: "Tende piedade, ó meu Deus, misericórdia! Na imensidão de vosso amor, purificai-me! Lavai-me todo inteiro do pecado e apagai completamente a minha culpa!" (versículos 3 e 4). Contudo, para isso, é necessário que tenhamos um profundo desejo interior pelo estado de Graça; é necessário que tenhamos consciência de que as possibilidades de pecado sempre se nos apresentam e só a Graça de Deus é que nos possibilita afastarmo-nos de tudo o que a Ele desagrada, para sermos verdadeiramente felizes: "Criai em mim um coração que seja puro, dai-me de novo um espírito decidido" (versículo 12); "Dai-me de novo a alegria de ser salvo e confirmai-me com espírito generoso" (versículo 14).
Algumas edições da Bíblia apresentam estes dois versículos com uma redação bem mais clara e mais profunda do significado desta súplica, como, por exemplo, a Bíblica da Editora Ave-Maria, que traz o Salmo nas páginas 695 e 696. Vejamos: "(...) renovai-me o espírito de firmeza" (v.12) e "(...) sustentai-me com uma vontade generosa" (v.14). Seria interessante uma leitura silenciosa, profunda, meditativa de todo este Salmo 50 - intitulado "Miserere" -, completo em seus 21 versículos, e uma oração contrita ao Pai, suplicando-lhe "um espírito de firmeza".
São João Bosco, fundador dos Salesianos, sempre teve - insistentemente - o cuidado de instruir os seus jovens quanto a essa realidade da condição humana: pecado x Graça. Vamos meditar nesta reflexão de hoje algumas de suas palavras, extraídas do livro "O jovem instruído na prática dos seus deveres religiosos". O trecho escolhido para hoje encontra-se na seção "Sete considerações para os vários dias da semana" - "Domingo" - "Fim do homem" (Il fine de l'uomo, no original, em italiano).
Diz Dom Bosco: "Considera, meu filho, que Deus te criou à sua imagem, deu-te um corpo e uma alma, sem mérito algum de tua parte. Depois, pelo santo Batismo, fez-te seu filho, amou-te e te ama com ternura de pai. Foste criado com o fim único de amá-Lo e servi-Lo nesta vida e ser eternamente feliz com Ele, no paraíso.
Portanto, não estás no mundo apenas para gozar, nem para ficar rico, nem para comer, beber e dormir como os animais; tens uma finalidade muito mais nobre e sublime: amar e servir a Deus, e salvar tua alma.
Se fizeres isto, quantas consolações sentirás na hora da morte! Mas se não te esforçares para servir a Deus, quantos remorsos te assaltarão no fim da vida! As riquezas e os prazeres tão procurados servirão apenas para amargurar teu coração, pois então verás os danos que eles causaram à tua alma.
Muito cuidado, meu filho, para não seres daqueles que só pensam em satisfazer o corpo com más ações, palavras e diversões, pois na última hora eles se verão em grande risco de serem lançados no inferno. Um secretário do rei da Inglaterra disse ao morrer: 'Ai de mim! Gastei tanto papel escrevendo as cartas do meu rei e nunca usei uma folha sequer para anotar meus pecados e fazer uma boa Confissão!'.
Maior importância terá a teus olhos esta finalidade se considerares que dela depende tua eterna salvação ou perdição. Se salvares tua alma, tudo estará bem, serás sempre feliz; se não a salvares, perderás a alma e o corpo, Deus e o Paraíso, e estarás condenado por toda a eternidade".
Meditemos sobre estas sábias palavras de Dom Bosco; façamos nosso Exame de Consciência; rezemos nosso Ato de Contrição; procuremos um Padre para uma Confissão sincera de nossas faltas; e nos mantenhamos vigilantes sempre, diante dos atrativos que o mundo nos oferece para nos afastar do amor de Deus. Só assim seremos verdadeiramente felizes, como nos é assegurado no Livro do Profeta Jeremias (7,23-28 - leitura da Missa de quinta-feira passada, 28/03) no versículo 23: "Ouvi a minha voz, assim serei o vosso Deus, e vós sereis o meu povo; e segui adiante por todo o caminho que eu vos indicar para serdes felizes".

***

E.T. - Há exatos 2 anos, em 2 de abril de 2017, meu pai - o 'Memorialista Raymundo Mello' - foi para junto de Deus. 

* Raymundo Mello é Memorialistaraymundopmello@yahoo.com.br