Operação contra assaltantes de banco termina com seis mortos

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Operação do Cope termina com seis mortos e três presos em um povoado de Lagarto; grupo fortemente armado pretendia explodir bancos em Simão Dias
Operação do Cope termina com seis mortos e três presos em um povoado de Lagarto; grupo fortemente armado pretendia explodir bancos em Simão Dias

Munições de escopeta apreendidos com os integrantes da quadrilha baiana
Munições de escopeta apreendidos com os integrantes da quadrilha baiana

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 05/04/2019 às 07:15:00

 

Uma operação do Centro de Operações Policiais Especiais (COPE) da Polícia Civil e da Polícia Militar de Sergipe, através do 11º BPM e da Agência de Inteligência, foi desencadeada na tarde de anteontem em Lagarto (Centro-Sul). Na ocasião, três sergipanos foram presos em flagrante delito pelo cometimento dos crimes de associação criminosa armada e posse de material explosivo. Outros seis integrantes da organização criminosa reagiram à prisão e foram mortos em confronto.
De acordo com o diretor do COPE, delegado Dernival Eloi, a quadrilha é chefiada pelo presidiário Fagner do Santos Aquino, conhecido como "Bob Nelson", que está custodiado no presídio de Paulo Afonso (BA), onde cumpre pena pelo crime de roubo a banco. Bob Nelson já havia sido preso pelo COPE em setembro de 2016 quando participou de uma série de assaltos contra casas lotéricas em Sergipe.
Os planos da quadrilha eram explodir as agências bancárias de Simão Dias, na madrugada de terça-feira, 2 de abril, porém não conseguiram concretizar a ação em razão de alguns membros da organização terem se atrasado. A ação foi abortada e os integrantes do bando permaneceram em solo sergipano, precisamente no município de Lagarto, onde pretendiam concretizar os roubos na madrugada de ontem.
Os seis integrantes baianos da quadrilha buscaram esconder-se em um sítio de propriedade da flagranteada Patricia Conceição da Cruz, 32 anos, companheira de Bob Nelson. "Ela recebeu determinação do marido para abrigar o braço armado do bando no sítio. Nesta propriedade, houve o confronto e, consequente, apreensão de um arsenal com armas de potente calibre", destacou o delegado.
Em seguida, os policiais sergipanos se dirigiram ao povoado Quilombo, zona rural de Lagarto, onde prenderam o casal Jackson Gonçalves da Silva, 25 anos, e Fabiana Santos Aquino, 37. "Ela é irmã e Jackson é cunhado de Bob Nelson". Nesta casa foi apreendida várias 'bananas' de dinamites e outros artefatos explosivos que seriam utilizados para explodir as agências bancárias. 
Com a organização criminosa foi apreendido um arsenal composto de armas de guerra: fuzil AR 15; escopeta calibre 12; pistolas Glock calibre 9mm e .40; pistola Bersa calibre 9mm; kit's Ronis, adaptador que transformam pistolas em armas de porte possibilitando maior precisão dos disparos por ocasião de rajadas, farta munição de diversos calibres e vários celulares.
Dos mortos em confronto, três foram identificados como sendo Cleildo de Jesus Evangelista, 30 anos, Adiel Cardoso dos Santos, 28, e Gleidson dos Santos Silva. Três continuam sem identificação. A identificação oficial dos suspeitos mortos está sendo checada com o apoio do Instituto de Identificação do Estado de Sergipe.

Uma operação do Centro de Operações Policiais Especiais (COPE) da Polícia Civil e da Polícia Militar de Sergipe, através do 11º BPM e da Agência de Inteligência, foi desencadeada na tarde de anteontem em Lagarto (Centro-Sul). Na ocasião, três sergipanos foram presos em flagrante delito pelo cometimento dos crimes de associação criminosa armada e posse de material explosivo. Outros seis integrantes da organização criminosa reagiram à prisão e foram mortos em confronto.
De acordo com o diretor do COPE, delegado Dernival Eloi, a quadrilha é chefiada pelo presidiário Fagner do Santos Aquino, conhecido como "Bob Nelson", que está custodiado no presídio de Paulo Afonso (BA), onde cumpre pena pelo crime de roubo a banco. Bob Nelson já havia sido preso pelo COPE em setembro de 2016 quando participou de uma série de assaltos contra casas lotéricas em Sergipe.
Os planos da quadrilha eram explodir as agências bancárias de Simão Dias, na madrugada de terça-feira, 2 de abril, porém não conseguiram concretizar a ação em razão de alguns membros da organização terem se atrasado. A ação foi abortada e os integrantes do bando permaneceram em solo sergipano, precisamente no município de Lagarto, onde pretendiam concretizar os roubos na madrugada de ontem.
Os seis integrantes baianos da quadrilha buscaram esconder-se em um sítio de propriedade da flagranteada Patricia Conceição da Cruz, 32 anos, companheira de Bob Nelson. "Ela recebeu determinação do marido para abrigar o braço armado do bando no sítio. Nesta propriedade, houve o confronto e, consequente, apreensão de um arsenal com armas de potente calibre", destacou o delegado.
Em seguida, os policiais sergipanos se dirigiram ao povoado Quilombo, zona rural de Lagarto, onde prenderam o casal Jackson Gonçalves da Silva, 25 anos, e Fabiana Santos Aquino, 37. "Ela é irmã e Jackson é cunhado de Bob Nelson". Nesta casa foi apreendida várias 'bananas' de dinamites e outros artefatos explosivos que seriam utilizados para explodir as agências bancárias. 
Com a organização criminosa foi apreendido um arsenal composto de armas de guerra: fuzil AR 15; escopeta calibre 12; pistolas Glock calibre 9mm e .40; pistola Bersa calibre 9mm; kit's Ronis, adaptador que transformam pistolas em armas de porte possibilitando maior precisão dos disparos por ocasião de rajadas, farta munição de diversos calibres e vários celulares.
Dos mortos em confronto, três foram identificados como sendo Cleildo de Jesus Evangelista, 30 anos, Adiel Cardoso dos Santos, 28, e Gleidson dos Santos Silva. Três continuam sem identificação. A identificação oficial dos suspeitos mortos está sendo checada com o apoio do Instituto de Identificação do Estado de Sergipe.