Casal é suspeito de refinar cocaína para traficantes da BA

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
UM CASAL FOI PRESO E CHEGOU A OFERECER R$ 100 MIL AOS AGENTES
UM CASAL FOI PRESO E CHEGOU A OFERECER R$ 100 MIL AOS AGENTES

A prensa e as quantias de cocaína e outras substâncias misturadas no laboratório descoberto pela polícia
A prensa e as quantias de cocaína e outras substâncias misturadas no laboratório descoberto pela polícia

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 06/04/2019 às 08:07:00

 

Agentes da Coorde
nadoria de Opera
ções de Recursos Especiais (Core), da Polícia Civil sergipana, prenderam nesta quinta-feira um casal suspeito de operar um laboratório de refino de cocaína no povoado Colônia 13, em Lagarto (Centro-Sul). Manuel Borges Júnior, o 'Sargento', 43 anos, e Jacilene Guerra Silva Borges, foram detidos a partir de uma investigação feita pela Polícia Civil de Feira de Santana (BA), cidade para a qual, de acordo com a polícia, eram enviadas cargas de cocaína pura que ertam processadas pelo laboratório. 
De acordo com o diretor da Core, Ricardo Porto, a Polícia Civil da Bahia prendeu seis pessoas no último dia 30 de março em Feira de Santana. Os investigados apontaram o fornecedor como sendo baiano. O Departamento de Inteligência do Core foi acionado e chegou à autoria do fabricante da droga, apontando que ele estava em Lagarto. Durante a abordagem no local, onde era fabricada a droga conhecida como Benti, uma mistura de cocaína com outras substâncias, foram encontradas uma prensa e quantias de cocaína, ácido bórico e anestésicos.
Ainda segundo a polícia, Manuel é suspeito de liderar uma quadrilha de tráfico de drogas que movimentava R$ 3 milhões com a venda de cocaína pura em Feira de Santana e em outros municípios do interior baiano. O casal chegou a oferecer R$ 100 mil aos policiais para não serem detidos, mas acabaram recebendo voz de prisão também por corrupção ativa. 
Manoel e Jacilene confessaram a prática do crime e informaram que estavam distribuindo diretamente o entorpecente para Feira de Santana. Eles foram autuados por tráfico de drogas, associação ao tráfico e posse de maquinário usado para a manipulação de drogas, crimes previstos no artigo 33, parágrafo primeiro, inciso primeiro, e artigos 34 e 35 da Lei 11.343 (Lei Anti-Drogas).
Mais droga - Ontem, na capital, policiais do Departamento de Narcóticos (Denarc) fizeram mais duas apreensões de drogas. No início da manhã, após o recebimento de denúncia, os agentes prenderam Ricardo de Jesus Siqueira, de 25 anos, acusado de tráfico de drogas, no conjunto Jardim I, em Nossa Senhora do Socorro. O acusado já havia sido preso no ano passado por tráfico e porte ilegal de arma de fogo.
Já no início da tarde, também após denúncia, os agentes apreenderam 235 pinos contendo cocaína e um recipiente plástico com 170 gramas da mesma substância. A apreensão ocorreu em uma residência localizada no bairro América. No momento das buscas a casa estava vazia, porém os documentos dos proprietários foram apreendidos pelos agentes. 
A Polícia Civil reitera que a população também pode colaborar com a prisão de acusados de ações criminosas e elucidação de crimes por meio do Disque-Denúncia. Informações e denúncias podem ser repassadas pelo telefone 181.

Agentes da Coorde nadoria de Opera ções de Recursos Especiais (Core), da Polícia Civil sergipana, prenderam nesta quinta-feira um casal suspeito de operar um laboratório de refino de cocaína no povoado Colônia 13, em Lagarto (Centro-Sul). Manuel Borges Júnior, o 'Sargento', 43 anos, e Jacilene Guerra Silva Borges, foram detidos a partir de uma investigação feita pela Polícia Civil de Feira de Santana (BA), cidade para a qual, de acordo com a polícia, eram enviadas cargas de cocaína pura que ertam processadas pelo laboratório. 
De acordo com o diretor da Core, Ricardo Porto, a Polícia Civil da Bahia prendeu seis pessoas no último dia 30 de março em Feira de Santana. Os investigados apontaram o fornecedor como sendo baiano. O Departamento de Inteligência do Core foi acionado e chegou à autoria do fabricante da droga, apontando que ele estava em Lagarto. Durante a abordagem no local, onde era fabricada a droga conhecida como Benti, uma mistura de cocaína com outras substâncias, foram encontradas uma prensa e quantias de cocaína, ácido bórico e anestésicos.
Ainda segundo a polícia, Manuel é suspeito de liderar uma quadrilha de tráfico de drogas que movimentava R$ 3 milhões com a venda de cocaína pura em Feira de Santana e em outros municípios do interior baiano. O casal chegou a oferecer R$ 100 mil aos policiais para não serem detidos, mas acabaram recebendo voz de prisão também por corrupção ativa. 
Manoel e Jacilene confessaram a prática do crime e informaram que estavam distribuindo diretamente o entorpecente para Feira de Santana. Eles foram autuados por tráfico de drogas, associação ao tráfico e posse de maquinário usado para a manipulação de drogas, crimes previstos no artigo 33, parágrafo primeiro, inciso primeiro, e artigos 34 e 35 da Lei 11.343 (Lei Anti-Drogas).

Mais droga - Ontem, na capital, policiais do Departamento de Narcóticos (Denarc) fizeram mais duas apreensões de drogas. No início da manhã, após o recebimento de denúncia, os agentes prenderam Ricardo de Jesus Siqueira, de 25 anos, acusado de tráfico de drogas, no conjunto Jardim I, em Nossa Senhora do Socorro. O acusado já havia sido preso no ano passado por tráfico e porte ilegal de arma de fogo.
Já no início da tarde, também após denúncia, os agentes apreenderam 235 pinos contendo cocaína e um recipiente plástico com 170 gramas da mesma substância. A apreensão ocorreu em uma residência localizada no bairro América. No momento das buscas a casa estava vazia, porém os documentos dos proprietários foram apreendidos pelos agentes. 
A Polícia Civil reitera que a população também pode colaborar com a prisão de acusados de ações criminosas e elucidação de crimes por meio do Disque-Denúncia. Informações e denúncias podem ser repassadas pelo telefone 181.