Cadastro positivo continuará sendo feito pela CDL

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 09/04/2019 às 07:15:00

 

Apesar da aprovação no Congresso Nacional do texto-base da proposta que torna automática a inclusão de consumidores e empresas no cadastro positivo, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Aracaju (CDL) e FCDL/Se, continuaram atendendo à população em suas sedes administrativas para realização do procedimento.
Criado pela lei federal de 12.414/2011, o Cadastro Positivo é um banco de dados com informações de consumidores que têm histórico favorável de pagamento, facilitando a obtenção de crédito e taxa de juros mais baixos para os clientes. A rede bancária nacional vem utilizando fortemente esta ferramenta para atrair os consumidores.
O cadastro positivo já existe desde 2011, com participação voluntária. Os dados sobre pagamentos dos consumidores são repassados as empresas que formulam uma nota com base na adimplência e inadimplência. O objetivo é permitir que bons pagadores acessem juros menores a partir da sua nota.
Com a aprovação no Congresso Nacional e possível sanção por parte do presidente Jair Bolsonaro, a inclusão no Cadastro Positivo do cidadão brasileiro será automática, fazendo com que quem não desejar aderir, precise se manifestar.
Antes, a adesão era por voluntarismo, fato que ocorria nos balcões de atendimentos dos bancos de dados, como SPC, e ou entidades, a exemplo das CDLs, FCDLs e CNDL. "Agora todos os brasileiros com CPF e empresas serão incluídas no Cadastro Positivo", pontua o presidente da CDL de Aracaju, Brenno Barreto.

Apesar da aprovação no Congresso Nacional do texto-base da proposta que torna automática a inclusão de consumidores e empresas no cadastro positivo, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Aracaju (CDL) e FCDL/Se, continuaram atendendo à população em suas sedes administrativas para realização do procedimento.
Criado pela lei federal de 12.414/2011, o Cadastro Positivo é um banco de dados com informações de consumidores que têm histórico favorável de pagamento, facilitando a obtenção de crédito e taxa de juros mais baixos para os clientes. A rede bancária nacional vem utilizando fortemente esta ferramenta para atrair os consumidores.
O cadastro positivo já existe desde 2011, com participação voluntária. Os dados sobre pagamentos dos consumidores são repassados as empresas que formulam uma nota com base na adimplência e inadimplência. O objetivo é permitir que bons pagadores acessem juros menores a partir da sua nota.
Com a aprovação no Congresso Nacional e possível sanção por parte do presidente Jair Bolsonaro, a inclusão no Cadastro Positivo do cidadão brasileiro será automática, fazendo com que quem não desejar aderir, precise se manifestar.
Antes, a adesão era por voluntarismo, fato que ocorria nos balcões de atendimentos dos bancos de dados, como SPC, e ou entidades, a exemplo das CDLs, FCDLs e CNDL. "Agora todos os brasileiros com CPF e empresas serão incluídas no Cadastro Positivo", pontua o presidente da CDL de Aracaju, Brenno Barreto.