Adutora rompe e abre cratera na Zona de Expansão de Aracaju

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
CARRO FOI ENGOLIDO PELA CRATERA QUE FOI ABERTA PELA TERCEIRA VEZ NO MESMO LOCAL. NINGUÉM SE FERIU E MORADORES FICARAM SEM ÁGUA
CARRO FOI ENGOLIDO PELA CRATERA QUE FOI ABERTA PELA TERCEIRA VEZ NO MESMO LOCAL. NINGUÉM SE FERIU E MORADORES FICARAM SEM ÁGUA

A cratera foi aberta por um vazamento na tubulação da rede que abastece a Aruana
A cratera foi aberta por um vazamento na tubulação da rede que abastece a Aruana

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 09/04/2019 às 07:21:00

 

Moradores da Aveni-
da José Vicente de 
Almeida, no Bairro Aruana (zona de expansão de Aracaju), foram surpreendidos na madrugada de ontem com uma cratera que se abriu de um lado a outro da pista. O buraco foi provocado pelo rompimento de uma adutora da Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso), que estourou devido à pressão da água. Um carro que passava pelo local acabou caindo na cratera, mas o motorista não ficou ferido e houve apenas o registro de danos materiais. 
A Deso confirmou em nota que o rompimento aconteceu em uma rede de 600 milímetros, responsável pelo abastecimento de água para mais de 30 mil moradores dos bairros da zona de expansão. Por causa do rompimento, a Deso precisou desligar o Reservatório R5, que fica no bairro Santa Maria, Zona Sul de Aracaju. Para fazer o reparo, o abastecimento de água foi interrompido parcialmente nos bairros Santa Maria, 17 de Março, Atalaia e Aruana, os dois últimos na Zona de Expansão.
O diretor de Operações da Deso, Carlos Anderson Pedreira, informou que o trânsito não ficou interrompido no local onde o serviço foi realizado e que o abastecimento de água começou a ser restabelecido no fim da tarde de ontem. "Todo o serviço deverá ser concluído na madrugada, com o sistema recuperado", explicou o diretor, assegurando que a reposição do asfalto será feita hoje, caso não haja chuva na região. A companhia afirma ainda que entrou em contato com o motorista do carro e vai assumir os custos pelos prejuízos materiais.
  
A estatal informou ainda que a tubulação de água do sistema que abastece a região é antiga e precisa de serviços de manutenção para se evitar rompimentos. Esta é a quarta vez em que a adutora da Deso rompe na mesma avenida. A primeira aconteceu em setembro de 2017, a segunda dois meses depois, e a terceira em março de 2018. Todas elas resultam na queda de veículos em crateras abertas na pista, causando prejuízos posteriormente assumidos pela Deso. 

Moradores da Aveni- da José Vicente de  Almeida, no Bairro Aruana (zona de expansão de Aracaju), foram surpreendidos na madrugada de ontem com uma cratera que se abriu de um lado a outro da pista. O buraco foi provocado pelo rompimento de uma adutora da Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso), que estourou devido à pressão da água. Um carro que passava pelo local acabou caindo na cratera, mas o motorista não ficou ferido e houve apenas o registro de danos materiais. 
A Deso confirmou em nota que o rompimento aconteceu em uma rede de 600 milímetros, responsável pelo abastecimento de água para mais de 30 mil moradores dos bairros da zona de expansão. Por causa do rompimento, a Deso precisou desligar o Reservatório R5, que fica no bairro Santa Maria, Zona Sul de Aracaju. Para fazer o reparo, o abastecimento de água foi interrompido parcialmente nos bairros Santa Maria, 17 de Março, Atalaia e Aruana, os dois últimos na Zona de Expansão.
O diretor de Operações da Deso, Carlos Anderson Pedreira, informou que o trânsito não ficou interrompido no local onde o serviço foi realizado e que o abastecimento de água começou a ser restabelecido no fim da tarde de ontem. "Todo o serviço deverá ser concluído na madrugada, com o sistema recuperado", explicou o diretor, assegurando que a reposição do asfalto será feita hoje, caso não haja chuva na região. A companhia afirma ainda que entrou em contato com o motorista do carro e vai assumir os custos pelos prejuízos materiais.  A estatal informou ainda que a tubulação de água do sistema que abastece a região é antiga e precisa de serviços de manutenção para se evitar rompimentos. Esta é a quarta vez em que a adutora da Deso rompe na mesma avenida. A primeira aconteceu em setembro de 2017, a segunda dois meses depois, e a terceira em março de 2018. Todas elas resultam na queda de veículos em crateras abertas na pista, causando prejuízos posteriormente assumidos pela Deso.