Prefeitura de Aracaju realiza cadastramento de famílias da Ocupação das Mangabeiras

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
MAIS DE 100 PROFISSIONAIS PARTICIPARAM DA AÇÃO
MAIS DE 100 PROFISSIONAIS PARTICIPARAM DA AÇÃO

Família é cadastrada por técnica da PMA
Família é cadastrada por técnica da PMA

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 12/04/2019 às 10:39:00

 

A Prefeitura de Aracaju, através da Secretaria Municipal da Assistência Social, realizou esta semana o cadastramento de mais de 800 famílias que residem na Ocupação das Mangabeiras, instalada no bairro 17 de Março. O cadastro tem como objetivo reconhecer o território e identificar as vulnerabilidades encontradas na área. A ação, que contou com o apoio das secretarias do Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplog) e da Defesa Social e Cidadania (Semdec), por meio da Guarda Municipal de Aracaju (GMA), envolveu quase 180 profissionais em uma verdadeira força-tarefa.
Segundo a diretora da Gestão Social da Habitação, Rosária Rabelo, com o cadastramento, a gestão municipal fará um panorama detalhado da atual situação das famílias e passará a atuar na elaboração de políticas públicas, com base no mapeamento feito. "Com o trabalho, poderemos conhecer, de uma forma mais aprofundada, quem são essas famílias, quantas são, como elas vivem e quais são as suas maiores dificuldades. Assim, a Prefeitura, futuramente, poderá ver, por meio das suas políticas, quais intervenções que devem ser feitas", destacou.
Rosária reforçou, ainda, que toda a ação ocorreu de maneira pacífica, suprindo as expectativas das equipes. "Todo o processo de cadastramento aconteceu tranquilamente, sem nenhuma ocorrência e com a colaboração não só apenas dos órgãos municipais, mas, também das lideranças comunitárias e dos próprios cidadãos, que nos receberam muito esperançosos de que, após o cadastramento, essa população poderá desfrutar de mais benefícios, tendo como consequência uma melhor qualidade de vida", complementou Rosária Rabelo.
Famílias cadastradas - Ao todo, foram cadastradas 813 famílias. Do total, 644 com os cadastros finalizados e outras 169 notificadas. Para os moradores da ocupação, motivo de muita alegria e esperança, como descreve a aposentada Maria Angelina Ribeiro dos Santos. "Com muito esforço, eu e outros moradores montamos uma igreja aqui na comunidade. Nela, fazemos muitos pedidos aos que acreditamos. Hoje, não vou fazer pedido, mas, agradecer pela vinda das equipes aqui. Sinto que tudo vai começar a mudar. Gostaria de agradecer a todos pela atenção, paciência e, principalmente, ao prefeito Edvaldo Nogueira que mais uma vez mostrou que é um homem de verdade", disse.
O vigilante e líder comunitário Maurício dos Santos enxerga que o cadastramento das famílias foi o primeiro passo dado pela Prefeitura de Aracaju para elaboração de futuros projetos que atenderão às famílias e mostra que a gestão municipal passou a olhar para todos que ali vivem. "Muitos já residem neste local há mais de cinco anos. Fizemos o pedido ao prefeito que ele tivesse uma atenção para este povo que tanto sofre. Com a chegada dessas equipes aqui, acredito que ele atendeu à nossa solicitação. Vejo que começamos a ser enxergados como cidadãos de direitos. Espero que, a partir de hoje, tudo possa melhorar para todos nós", opinou.

A Prefeitura de Aracaju, através da Secretaria Municipal da Assistência Social, realizou esta semana o cadastramento de mais de 800 famílias que residem na Ocupação das Mangabeiras, instalada no bairro 17 de Março. O cadastro tem como objetivo reconhecer o território e identificar as vulnerabilidades encontradas na área. A ação, que contou com o apoio das secretarias do Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplog) e da Defesa Social e Cidadania (Semdec), por meio da Guarda Municipal de Aracaju (GMA), envolveu quase 180 profissionais em uma verdadeira força-tarefa.
Segundo a diretora da Gestão Social da Habitação, Rosária Rabelo, com o cadastramento, a gestão municipal fará um panorama detalhado da atual situação das famílias e passará a atuar na elaboração de políticas públicas, com base no mapeamento feito. "Com o trabalho, poderemos conhecer, de uma forma mais aprofundada, quem são essas famílias, quantas são, como elas vivem e quais são as suas maiores dificuldades. Assim, a Prefeitura, futuramente, poderá ver, por meio das suas políticas, quais intervenções que devem ser feitas", destacou.
Rosária reforçou, ainda, que toda a ação ocorreu de maneira pacífica, suprindo as expectativas das equipes. "Todo o processo de cadastramento aconteceu tranquilamente, sem nenhuma ocorrência e com a colaboração não só apenas dos órgãos municipais, mas, também das lideranças comunitárias e dos próprios cidadãos, que nos receberam muito esperançosos de que, após o cadastramento, essa população poderá desfrutar de mais benefícios, tendo como consequência uma melhor qualidade de vida", complementou Rosária Rabelo.

Famílias cadastradas - Ao todo, foram cadastradas 813 famílias. Do total, 644 com os cadastros finalizados e outras 169 notificadas. Para os moradores da ocupação, motivo de muita alegria e esperança, como descreve a aposentada Maria Angelina Ribeiro dos Santos. "Com muito esforço, eu e outros moradores montamos uma igreja aqui na comunidade. Nela, fazemos muitos pedidos aos que acreditamos. Hoje, não vou fazer pedido, mas, agradecer pela vinda das equipes aqui. Sinto que tudo vai começar a mudar. Gostaria de agradecer a todos pela atenção, paciência e, principalmente, ao prefeito Edvaldo Nogueira que mais uma vez mostrou que é um homem de verdade", disse.
O vigilante e líder comunitário Maurício dos Santos enxerga que o cadastramento das famílias foi o primeiro passo dado pela Prefeitura de Aracaju para elaboração de futuros projetos que atenderão às famílias e mostra que a gestão municipal passou a olhar para todos que ali vivem. "Muitos já residem neste local há mais de cinco anos. Fizemos o pedido ao prefeito que ele tivesse uma atenção para este povo que tanto sofre. Com a chegada dessas equipes aqui, acredito que ele atendeu à nossa solicitação. Vejo que começamos a ser enxergados como cidadãos de direitos. Espero que, a partir de hoje, tudo possa melhorar para todos nós", opinou.