Barraco na Câmara de Vereadores

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O vereador Cabo Amintas (PTB) é contido por colegas ao tentar agredir o colega Vinícius Porto (DEM), depois de  uma discussão generalizada durante a sessão de  ontem na Câmara Municipal de Aracaju
O vereador Cabo Amintas (PTB) é contido por colegas ao tentar agredir o colega Vinícius Porto (DEM), depois de uma discussão generalizada durante a sessão de ontem na Câmara Municipal de Aracaju

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 18/04/2019 às 11:20:00

 

O tempo fechou ontem na Câmara Mu
nicipal de Aracaju por conta do verea
dor Cabo Amintas ter exibido, na sessão plenária da terça-feira, um vídeo que o vereador Thiaguinho Batalha (PMB) tinha publicado nos stories do seu Instagram mostrando Edvaldo Nogueira (PCdoB) dizendo, durante reunião com aliados, que "quem manda na Câmara é o prefeito". Amintas exibiu várias vezes essas declarações do gestor municipal.
Como se não bastasse provocou os colegas dizendo: "Quando alguém perguntar quem manda na Câmara de Vereadores, os senhores tem a resposta. Basta dizer: assistam o vídeo nas redes sociais do vereador Thiaguinho Batalha. O prefeito é quem manda na Câmara, segundo palavras de Edvaldo Nogueira".
Na sessão de ontem Thiaguinho foi pra a tribuna rebater Cabo Amintas. O acusou de fazer edição do vídeo para enganar os colegas e exibiu o vídeo sem edição, que mostrou o contexto sobre a polêmica declaração de Edvaldo. Explicou que Nogueira teria feito a declaração quando afirmou que em maio tiraria 10 dias de férias, assumindo o comando do município o presi dente da Câmara, Nitinho Vitale (PSD), e respondendo pela presidência da Câmara o vice, que é o próprio Thiaguinho.
Thiaguinho chegou a declarar que a reunião de Edvaldo com vereadores da base aliada foi aberta e ocorreu na Câmara, que, portanto, era fake news o vídeo exibido com estardalhaço pelo vereador da oposição.
Em aparte, o ex-presidente da Câmara, Vinícius Porto (DEM), disse que o vídeo de Cabo Amintas enganou a oposição, já que a vereadora Emília Correa chegou a declarar que Edvaldo mandava na Câmara, mas não nela. 'É ruim publicar inverdades. Não sei como fazer tamanha maldade com o prefeito e parte da oposição. O nível da oposição é enganar as pessoas. Esse tipo de coisa não se faz. É mesquinho fazer política enganando o povo. Depois do vídeo de ontem [terça-feira] não vou acreditar nem respeitar nada dito pela oposiç ão. Não vou dar a ousadia de ouvir mentiras da oposição" , enfatizou.
Ao ouvir essas declarações de Vinícius, o polêmico Cabo Amintas foi provocar o colegar parlamentar. Disse: "Assuma, diga que é mentira. Assuma para o povo como ganhou a eleição, que foi com 1.295 nomeaçõe s. Como Vinícius, em tom baixo, falou "palhaçada", Amintas partiu para cima dele dizendo: "Palhaço é você. Você não fala alto porque não é homem".  Vinícius retrucou dizendo que não ia brigar. O colega, ainda querendo ir para cima, rebateu: "Não vai brigar porque não é homem, seja homem seu moleque, seja homem porra, cínico, moleque. Honre as calças que veste". Porto só dizia: "que baixaria".
A discussão só não chegou às vias de fato porque a turma do deixa disso segurou Amintas, que queria partir para cima de Vinícius. E como não poderia deixar de ser, a sessão plenária foi suspensa para que fosse restabelecida a ordem.
Quando os ânimos se acalmaram, o vereador Anderson de Tuca fez uso da palavra. P ediu calma, declarou que esse tipo de discussão quem perde é a população. Enfatizou que a discussão no parlamento tinha que ser apenas no campo político e ideológico. "Isso é uma passagem, ninguém vive para sempre. O mandato do vereador tem tempo para acabar e quem renova é o povo. A oposição tem de fazer oposição, ser contra os projetos do prefeito, mas não oposição aos colegas. Essa discussão não chega a lugar algum. Nosso objetivo como vereador é fiscalizar, criar projetos, contribuir com a visão que cada um tem do dia a dia. Ela discussão demonstra a fragilidade dessa casa", afirmou, se solidarizando com Thiaguinho.
Em aparte, a líder da oposição na Câmara, vereadora Emília Correa, disse que a oposição não mente e pediu respeito a oposição, sem dar explicações sobre o vídeo falso.
Os fake news da bancada de oposição somados ao adesismo exagerado de vereadores ligados ao prefeito de Aracaju, que evitam discussões mais profundas sobre projetos de interesses dos cidadãos, afundam cada vez mais a imagem da Câmara Municipal de Aracaju. Difícil escapar alguém.

O tempo fechou ontem na Câmara Mu nicipal de Aracaju por conta do verea dor Cabo Amintas ter exibido, na sessão plenária da terça-feira, um vídeo que o vereador Thiaguinho Batalha (PMB) tinha publicado nos stories do seu Instagram mostrando Edvaldo Nogueira (PCdoB) dizendo, durante reunião com aliados, que "quem manda na Câmara é o prefeito". Amintas exibiu várias vezes essas declarações do gestor municipal.
Como se não bastasse provocou os colegas dizendo: "Quando alguém perguntar quem manda na Câmara de Vereadores, os senhores tem a resposta. Basta dizer: assistam o vídeo nas redes sociais do vereador Thiaguinho Batalha. O prefeito é quem manda na Câmara, segundo palavras de Edvaldo Nogueira".
Na sessão de ontem Thiaguinho foi pra a tribuna rebater Cabo Amintas. O acusou de fazer edição do vídeo para enganar os colegas e exibiu o vídeo sem edição, que mostrou o contexto sobre a polêmica declaração de Edvaldo. Explicou que Nogueira teria feito a declaração quando afirmou que em maio tiraria 10 dias de férias, assumindo o comando do município o presi dente da Câmara, Nitinho Vitale (PSD), e respondendo pela presidência da Câmara o vice, que é o próprio Thiaguinho.
Thiaguinho chegou a declarar que a reunião de Edvaldo com vereadores da base aliada foi aberta e ocorreu na Câmara, que, portanto, era fake news o vídeo exibido com estardalhaço pelo vereador da oposição.
Em aparte, o ex-presidente da Câmara, Vinícius Porto (DEM), disse que o vídeo de Cabo Amintas enganou a oposição, já que a vereadora Emília Correa chegou a declarar que Edvaldo mandava na Câmara, mas não nela. 'É ruim publicar inverdades. Não sei como fazer tamanha maldade com o prefeito e parte da oposição. O nível da oposição é enganar as pessoas. Esse tipo de coisa não se faz. É mesquinho fazer política enganando o povo. Depois do vídeo de ontem [terça-feira] não vou acreditar nem respeitar nada dito pela oposiç ão. Não vou dar a ousadia de ouvir mentiras da oposição" , enfatizou.
Ao ouvir essas declarações de Vinícius, o polêmico Cabo Amintas foi provocar o colegar parlamentar. Disse: "Assuma, diga que é mentira. Assuma para o povo como ganhou a eleição, que foi com 1.295 nomeaçõe s. Como Vinícius, em tom baixo, falou "palhaçada", Amintas partiu para cima dele dizendo: "Palhaço é você. Você não fala alto porque não é homem".  Vinícius retrucou dizendo que não ia brigar. O colega, ainda querendo ir para cima, rebateu: "Não vai brigar porque não é homem, seja homem seu moleque, seja homem porra, cínico, moleque. Honre as calças que veste". Porto só dizia: "que baixaria".
A discussão só não chegou às vias de fato porque a turma do deixa disso segurou Amintas, que queria partir para cima de Vinícius. E como não poderia deixar de ser, a sessão plenária foi suspensa para que fosse restabelecida a ordem.
Quando os ânimos se acalmaram, o vereador Anderson de Tuca fez uso da palavra. P ediu calma, declarou que esse tipo de discussão quem perde é a população. Enfatizou que a discussão no parlamento tinha que ser apenas no campo político e ideológico. "Isso é uma passagem, ninguém vive para sempre. O mandato do vereador tem tempo para acabar e quem renova é o povo. A oposição tem de fazer oposição, ser contra os projetos do prefeito, mas não oposição aos colegas. Essa discussão não chega a lugar algum. Nosso objetivo como vereador é fiscalizar, criar projetos, contribuir com a visão que cada um tem do dia a dia. Ela discussão demonstra a fragilidade dessa casa", afirmou, se solidarizando com Thiaguinho.
Em aparte, a líder da oposição na Câmara, vereadora Emília Correa, disse que a oposição não mente e pediu respeito a oposição, sem dar explicações sobre o vídeo falso.
Os fake news da bancada de oposição somados ao adesismo exagerado de vereadores ligados ao prefeito de Aracaju, que evitam discussões mais profundas sobre projetos de interesses dos cidadãos, afundam cada vez mais a imagem da Câmara Municipal de Aracaju. Difícil escapar alguém.

Clima quente 1

Também foi acalorado ontem o debate entre oposição e situação no plenário da Assembleia Legislativa. A discussão foi provocada pela deputada estadual Kitty Lima (REDE), que não conseguiu a aprovação de uma emenda de sua autoria mediante encaminhamento do líder do governo Francisco Gualberto (PT), que orientou o voto contrário por classifica-la como "inconstitucional". Ela disse que estava sendo discriminada pelos colegas, por ser oposição e fazer grandes embates na Casa.

Clima quente 2

Após perder a votação da emenda em plenário, Kitty Lima esbravejou contra os colegas na tribuna e foi seguida por outros membros da oposição. O Rodrigo Valadares (PTB) chegou a afirmar que 'a turma nova chegou, sabe fazer direito e vai fazer. E a turma velha não sabe e sempre fez errado', numa alusão aos deputados mais antigos. Quem também fez um discurso forte e acalorado contra os governistas foi o deputado Samuel Carvalho (PPS).

Clima quente 3

O vice-presidente da Assembleia e ex-líder do governo, Francisco Gualberto (PT), disse que a declaração do col ega parlamentar era de uma "prepotência extraordinária". Enfatizou que o projeto de Kitty instituindo o 4 de outubro como o Dia Estadual da Adoção Animal foi aprovado, só sendo rejeitada a emenda propondo que o governo financiasse a campanha da adoção de animais porque a Assembleia Legislativa segue a Constituição Estadual, que diz que o Poder Executivo não pode gerar despesas ao Executivo através de seus projetos de lei. 

Clima quente 4

"Abrir um precedente desse, em nome de que 'eu sou o novo e vou virar de cabeça para baixo a Assembleia Legisla iva', isso não permitiremos. Achamos bastante incoerente", explicou Gualberto. Para ele, a Alese conta com assessores jurídicos competentes e com larga experiência, assim como o seu mandato, que é assessorado pelo escritório do advogado Paulo Ernani e também pelo advogado João Garcez.

Projetos aprovados 1

Em meio a tanta polêmica, a Assembleia aprovou ontem projetos de lei de deputados e do Poder Executivo, entre eles o que esta belece a redução da alíquota sobre o Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação de quaisquer Bens ou Direitos (ITCMD), nas transmissões por doação ou transmissão "causa mortis" até 31 de julho. A previsão do governo é arrecadar R$ 30 milhões. 

Projetos aprovados 2

Outro projeto do Executivo aprovado foi o que estabelece nova disciplina para o IPVA, onde o proprie tário do veículo automotor que o alienar, doar ou de qualquer modo transferir sua propriedade, e não fornecer os dados necessários para alteração cadastral no Detran, no prazo de 30 dias da data do negócio jurídico, será o responsável pelo pagamento do imposto.

Exonerado 

O Superintendente de Meio Ambiente da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade (Sedur b), Olivier Chagas, já foi comunicado pelo governador Belivaldo Chagas (PSD) que será exonerado. Ontem mesmo Olivier, que foi secretário da extinta secretaria do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), já arrumou as gavetas. Petista Olivier Chagas é vinculado ao PT do senador Rogério Carvalho. E a Sedurb, que foi cria da no projeto de reforma administrativa do governo Belivaldo com a fusão das Secretarias de Infraestrutura e Meio Ambiente, hoje está sob o comando do MDB do ex-governador Jackson Barreto.  

Visando 2020 1

No próximo dia 29 de abril o Diretório Municipal do PT estará promovendo um deb ate sobre a educação em Aracaju e no país, com a presença da deputada estadual Tereza Leitão (PT-PE), que é secretária nacional da educação do PT. O evento, que ocorrerá na sede do partido, terá como foco o piso dos professores, a gestão democrática das escolas e a escola sem partido.

Visando 2020  2

Segundo o presidente do PT em Aracaju, Jeferson Lima, o debate servirá para o programa de gov erno do partido paras as eleições 2020. Revela que todos os meses a legenda promoverá um debate sobre temas importantes  para a capital e 2020. Enfatiza que o seu partido está se preparando para ter candidato próprio a prefeito de Aracaju e uma chapa forte para a Câmara de Vereadores.

CPI Lava Toga 1

A recomendação da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) de arquivar o pedido de criação da CPI Lava Toga, que visa investigar ações de membros de tribunais superiores, vai ser analisada "em tempo oportuno em plenário". Foi o que disse ontem o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM), enfatizando que a análise faz parte de acordo fechado sobre o assunto com os líderes.

CPI Lava Toga 2

Vale lembrar que o senador Rogério Carvalho (PT-SE) foi o relator da CPI Lava Toga e propôs o seu arquivamento, que foi acatado pela CCJ por 19 x 7. E que o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) foi o autor do pedido da CPI, que contou com 29 das 27 assinaturas de senadores necessárias para pedido de instalação, e diz que não vai desistir.

Veja essa ...

O ex-presidente do Peru, Alan García, 69 anos, morreu ontem após dar um tiro na pr&o acute;pria cabeça no momento que seria preso em sua residência por suposto envolvimento em casos de corrupção com a empresa brasileira Odebrecht. García ainda chegou com vida no hospital. Se a moda pega no Brasil...

Curtas

Ontem, em discurso na Câmara Federal, o deputado Fábio Henrique (PDT) disse que não aceita que os trabalhador es sejam mais prejudicados com a reforma que estão querendo fazer na Previdência. Apontou alguns pontos que prejudicarão os trabalhadores, a exemplo das famílias do BPC, dos trabalhadores rurais, dos professores e dos pensionistas.

Durante grande expediente da Câmara Municipal de Estância da terça-feira passada, o ve reador Artur Oliveira (PT) falou da preocupação dos moradores com os problemas estruturantes da Ponte da Cachoeira.  Revelou que desde 2015 cobra uma ação do DNIT para que possa por fim ao risco de cruzar a ponte.

Entre os doadores para um fundo que terá como objetivo restaurar a construção da Cat edral de Notre-Dame, em Paris, está o nome da brasileira Lily Safra, de 84 anos. Nascida em Porto Alegre e filha de pai inglês, ela doou sozinha R$ 88 milhões da sua fortuna estimada em R$ 5 bilhões, que a levou a aparecer por várias vezes na lista de mulheres mais ricas do mundo. 

A notícia foi vista com críticas no Brasil, uma vez que não houve um movimento de mi lionários brasileiros em torno da restauração do Museu Nacional, do Rio de Janeiro, que foi destruído pelo fogo em setembro do ano passado, perdendo seu acervo praticamente por completo. O Museu Nacional é considerado o maior museu de história natural e antropológica da América Latina.