Deso e PM fazem operação contra ligações clandestinas

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 23/04/2019 às 08:37:00

 

Equipes da Companhia 
de Saneamento de 
Sergipe (Deso) e da Polícia Militar, acompanhadas pelo Ministério Público Estadual (MPE), fizeram ao longo do dia de ontem uma operação de combate às ligações clandestinas de água. As buscas foram realizadas no loteamento Novo Horizonte, em Nossa Senhora do Socorro (Grande Aracaju), onde foram detectadas aproximadamente 1 mil ligações clandestinas, conhecidas como 'gatos'. As conexões ilegais foram removidas e os responsáveis pelos imóveis foram autuados, podendo ser processados criminalmente.
As equipes também removeram cerca de 1.300 ligações suprimidas, que foram cortadas por falta de pagamento foram cortadas. Os respectivos proprietários foram chamados a participar de um mutirão de regularização que foi montado pela Deso na Escola Municipal Manoel Cunha, situada no loteamento. Os outros 1 mil imóveis da localidade foram considerados em situação regular. 
A assessoria da Deso informou que a operação está sob o comando do Ministério Público, que ficou de divulgar uma nota na tarde de ontem com o balanço dos trabalhos. No entanto, isso não aconteceu até o fechamento desta edição. A informação da companhia é de que a operação cumpre uma determinação do próprio MPSE para coibir as ligações clandestinas de água, que de acordo com o próprio governo estadual, têm sido uma grande fonte de prejuízos para a estatal. A mesma operação está programada para acontecer em outras regiões da capital e do interior. 

Equipes da Companhia  de Saneamento de  Sergipe (Deso) e da Polícia Militar, acompanhadas pelo Ministério Público Estadual (MPE), fizeram ao longo do dia de ontem uma operação de combate às ligações clandestinas de água. As buscas foram realizadas no loteamento Novo Horizonte, em Nossa Senhora do Socorro (Grande Aracaju), onde foram detectadas aproximadamente 1 mil ligações clandestinas, conhecidas como 'gatos'. As conexões ilegais foram removidas e os responsáveis pelos imóveis foram autuados, podendo ser processados criminalmente.
As equipes também removeram cerca de 1.300 ligações suprimidas, que foram cortadas por falta de pagamento foram cortadas. Os respectivos proprietários foram chamados a participar de um mutirão de regularização que foi montado pela Deso na Escola Municipal Manoel Cunha, situada no loteamento. Os outros 1 mil imóveis da localidade foram considerados em situação regular. 
A assessoria da Deso informou que a operação está sob o comando do Ministério Público, que ficou de divulgar uma nota na tarde de ontem com o balanço dos trabalhos. No entanto, isso não aconteceu até o fechamento desta edição. A informação da companhia é de que a operação cumpre uma determinação do próprio MPSE para coibir as ligações clandestinas de água, que de acordo com o próprio governo estadual, têm sido uma grande fonte de prejuízos para a estatal. A mesma operação está programada para acontecer em outras regiões da capital e do interior.