Vaiada, ministra Damares Alves recebe Cidadanias Sergipana e Aracajuana

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
A MINISTRA DAMARES ALVES DURANTE ENTREVISTA NA ALESE
A MINISTRA DAMARES ALVES DURANTE ENTREVISTA NA ALESE

Aspecto da cerimônia realizada na Assembleia Legislativa
Aspecto da cerimônia realizada na Assembleia Legislativa

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 03/05/2019 às 10:35:00

 

Em meio a protestos de manifestantes, na manhã dessa quinta-feira (2), a Assembleia Legislativa concedeua ministra de Estado da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Regina Alves, com o Título de Cidadã Sergipana, atendendo a uma indicação do ex-deputado estadual Pastor Antônio dos Santos (PSC). Logo após a entrega da honraria pela Alese, a Câmara Municipal de Aracaju (CMA), em uma indicação do vereador Norberto Alves (PRB), também entregou à ministra o Título de Cidadã Aracajuana.
Desde cedo, um grupo de manifestantes ocupou as galerias da Alese para protestar. O presidente, deputado Luciano Bispo (MDB), tentou em diversos momentos  impor o  silêncio, mas não conseguiu. As vaias aumentaram na hora em que a ministra discursou. 
A ministra não escondeu a satisfação pelas honrarias que recebeu e disse que "agora sou sergipana e aracajuana de fato e de direito. Nada vai tirar minha alegria neste dia tão especial. Quero dizer que onde eu for, vou representar este Estado com muito orgulho e dignidade. Estamos construindo uma nova nação. Quero agradecer ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) por idealizar e me nomear no primeiro Ministério das Mulheres".
Em seguida, a ministra agradeceu aos simpatizantes, além dos deputados estaduais e vereadores de Aracaju que aprovaram os títulos de Cidadania. Ela também minimizou os protestos dos manifestantes dizendo que "isso faz parte da beleza da democracia, os lados opostos. A alternância dos poderes faz parte da democracia. Aceitem que dói menos! Estamos em Brasília (DF) buscando o resgate de valores que estavam perdidos, promovendo a defesa da vida e da família. Agradeço a todos, eu vou voltar a morar neste Estado e que Deus abençoe esta Nação".

Em meio a protestos de manifestantes, na manhã dessa quinta-feira (2), a Assembleia Legislativa concedeua ministra de Estado da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Regina Alves, com o Título de Cidadã Sergipana, atendendo a uma indicação do ex-deputado estadual Pastor Antônio dos Santos (PSC). Logo após a entrega da honraria pela Alese, a Câmara Municipal de Aracaju (CMA), em uma indicação do vereador Norberto Alves (PRB), também entregou à ministra o Título de Cidadã Aracajuana.
Desde cedo, um grupo de manifestantes ocupou as galerias da Alese para protestar. O presidente, deputado Luciano Bispo (MDB), tentou em diversos momentos  impor o  silêncio, mas não conseguiu. As vaias aumentaram na hora em que a ministra discursou. 
A ministra não escondeu a satisfação pelas honrarias que recebeu e disse que "agora sou sergipana e aracajuana de fato e de direito. Nada vai tirar minha alegria neste dia tão especial. Quero dizer que onde eu for, vou representar este Estado com muito orgulho e dignidade. Estamos construindo uma nova nação. Quero agradecer ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) por idealizar e me nomear no primeiro Ministério das Mulheres".
Em seguida, a ministra agradeceu aos simpatizantes, além dos deputados estaduais e vereadores de Aracaju que aprovaram os títulos de Cidadania. Ela também minimizou os protestos dos manifestantes dizendo que "isso faz parte da beleza da democracia, os lados opostos. A alternância dos poderes faz parte da democracia. Aceitem que dói menos! Estamos em Brasília (DF) buscando o resgate de valores que estavam perdidos, promovendo a defesa da vida e da família. Agradeço a todos, eu vou voltar a morar neste Estado e que Deus abençoe esta Nação".