Itabaiana estreia amanhã na Série D

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O meia Gaúcho é um dos poucos remanescentes do time do Itabaiana que perdeu o título para o Freipaulistano
O meia Gaúcho é um dos poucos remanescentes do time do Itabaiana que perdeu o título para o Freipaulistano

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 04/05/2019 às 14:45:00

 

Givaldo Batista
givaldobs@yahoo.com.br
Depois do impacto da 
perda de mais um tí
tulo estadual, quando foi vice-campeão pela quarta vez consecutiva, a equipe do Itabaiana estreia na noite desta segunda-feira no Brasileiro da Série D. O adversário será o Aparecidense-GO, uma equipe desconhecida dos sergipanos, mas considerada como uma grande força do futebol goiano.
Pelo lado do Itabaiana, a exemplo de outras equipes do futebol brasileiro, o time passou por uma reformulação e quer apagar a má impressão deixada no estadual. O Itabaiana perdeu o técnico Luís Carlos Cruz e efetivou Ferreira. Uma boa aposta dos dirigentes serranos.   
A novidade dessa partida é o dia do jogo. A partida acontece às 2015 desta segunda-feira, 7. Os dirigentes serranos resolveram apostar nas noites das segundas-feiras, como dia alternativo para mandar os seus jogos no Etelvino Mendonça. Segundo os dirigentes, o objetivo é fugir da concorrência dos jogos na TV. "Esperamos que essa experiência dê certo", avaliou Alberto Nogueira, presidente do clube.    
Por ser uma equipe desconhecida para os atletas serranos, o Aparecidense exigiu muito trabalho de estudo e pesquisa do treinador Ferreira. 
- Procuramos reunir o máximo de informação sobre o Aparecidense. Assisti aos jogos que eles fizeram contra a Ponte Preta e o Bragantino. É uma equipe muito entrosada, que joga junta há um bom tempo e atua de forma muito compacta. Não mudaram quase nada em relação ao time que iniciou a temporada. Geralmente, o time joga no 4-3-3, com dois atacantes de lado apoiando o tempo todo. Estamos trabalhando com essas informações para que não sejamos surpreendidos - observou Ferreira.
Ferreira conta com alguns problemas. Boa parte do elenco ainda não foi regularizada. Mas ele já tem uma equipe base, que deve estrear no Brasileiro da Série D. foi com esse time que ele mais trabalhou na fase de preparação. Weyde; Renato, Hugo, Beto e Chiquinho; Ronald, Jacobina, Gaúcho e Aurélio; Luiz Paulo e Zé Arthur. 
O Tricolor está no grupo A8, que tem Aparecidense-GO, Interporto-TO e Juazeirense-BA. Ao todo, são 68 clubes divididos em 7 grupos. Os 17 primeiros e os 15 melhores segundos colocados de cada chave avançam à segunda fase.
A Confederação Brasileira de Futebol através da Comissão Nacional de Arbitragem de Futebol (CONAF) escalou um trio de Santa Catarina para dirigir a partida. Fernando Henrique de Medeiros Miranda será o árbitro central. Os assistentes são Alexandre de Medeiros Lodetti e Clair Dapper serão os assistentes. O quarto árbitro será Marcel Phillipe Santos Martins.

Depois do impacto da  perda de mais um tí tulo estadual, quando foi vice-campeão pela quarta vez consecutiva, a equipe do Itabaiana estreia na noite desta segunda-feira no Brasileiro da Série D. O adversário será o Aparecidense-GO, uma equipe desconhecida dos sergipanos, mas considerada como uma grande força do futebol goiano.
Pelo lado do Itabaiana, a exemplo de outras equipes do futebol brasileiro, o time passou por uma reformulação e quer apagar a má impressão deixada no estadual. O Itabaiana perdeu o técnico Luís Carlos Cruz e efetivou Ferreira. Uma boa aposta dos dirigentes serranos.   
A novidade dessa partida é o dia do jogo. A partida acontece às 2015 desta segunda-feira, 7. Os dirigentes serranos resolveram apostar nas noites das segundas-feiras, como dia alternativo para mandar os seus jogos no Etelvino Mendonça. Segundo os dirigentes, o objetivo é fugir da concorrência dos jogos na TV. "Esperamos que essa experiência dê certo", avaliou Alberto Nogueira, presidente do clube.    
Por ser uma equipe desconhecida para os atletas serranos, o Aparecidense exigiu muito trabalho de estudo e pesquisa do treinador Ferreira. 
- Procuramos reunir o máximo de informação sobre o Aparecidense. Assisti aos jogos que eles fizeram contra a Ponte Preta e o Bragantino. É uma equipe muito entrosada, que joga junta há um bom tempo e atua de forma muito compacta. Não mudaram quase nada em relação ao time que iniciou a temporada. Geralmente, o time joga no 4-3-3, com dois atacantes de lado apoiando o tempo todo. Estamos trabalhando com essas informações para que não sejamos surpreendidos - observou Ferreira.
Ferreira conta com alguns problemas. Boa parte do elenco ainda não foi regularizada. Mas ele já tem uma equipe base, que deve estrear no Brasileiro da Série D. foi com esse time que ele mais trabalhou na fase de preparação. Weyde; Renato, Hugo, Beto e Chiquinho; Ronald, Jacobina, Gaúcho e Aurélio; Luiz Paulo e Zé Arthur. 
O Tricolor está no grupo A8, que tem Aparecidense-GO, Interporto-TO e Juazeirense-BA. Ao todo, são 68 clubes divididos em 7 grupos. Os 17 primeiros e os 15 melhores segundos colocados de cada chave avançam à segunda fase.
A Confederação Brasileira de Futebol através da Comissão Nacional de Arbitragem de Futebol (CONAF) escalou um trio de Santa Catarina para dirigir a partida. Fernando Henrique de Medeiros Miranda será o árbitro central. Os assistentes são Alexandre de Medeiros Lodetti e Clair Dapper serão os assistentes. O quarto árbitro será Marcel Phillipe Santos Martins.