TRE-SE julga procedente a ação de revisão criminal e absolve réu

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 08/05/2019 às 22:35:00

 

O Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE-SE), na tarde de anteontem (07), julgou procedente o pedido vinculado à revisão criminal referente à condenação de Álvaro Bento dos Santos, pelo roubo e destruição de urnas, e absolveu o réu. Os fatos ocorreram em 1997, no município de Canindé de São Francisco-SE.
Na sentença original, todos os réus foram condenados às penas entre 9 e 16 anos de prisão pelos crimes de roubo e destruição de urnas. Entretanto, em relação a Álvaro Bento dos Santos, o crime de destruição de urnas foi declarado prescrito em embargos de declaração acolhidos pelo Tribunal, o que fez a pena ser reduzida.
O caso - O fato aconteceu na madrugada do dia 10 de março de 1997: um grupo de homens armados e vestidos com fardas camufladas invadiuo Fórum Dom Juvêncio de Brito, no município de Canindé de São Francisco-SE e roubou 58 urnas eleitorais, que continham votos da eleição municipal de 1996.

O Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE-SE), na tarde de anteontem (07), julgou procedente o pedido vinculado à revisão criminal referente à condenação de Álvaro Bento dos Santos, pelo roubo e destruição de urnas, e absolveu o réu. Os fatos ocorreram em 1997, no município de Canindé de São Francisco-SE.
Na sentença original, todos os réus foram condenados às penas entre 9 e 16 anos de prisão pelos crimes de roubo e destruição de urnas. Entretanto, em relação a Álvaro Bento dos Santos, o crime de destruição de urnas foi declarado prescrito em embargos de declaração acolhidos pelo Tribunal, o que fez a pena ser reduzida.

O caso - O fato aconteceu na madrugada do dia 10 de março de 1997: um grupo de homens armados e vestidos com fardas camufladas invadiuo Fórum Dom Juvêncio de Brito, no município de Canindé de São Francisco-SE e roubou 58 urnas eleitorais, que continham votos da eleição municipal de 1996.