De quem é a responsabilidade?

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 09/05/2019 às 22:39:00

 

* L. C. Hardman Côrtes
Por mais inacreditável que pareça, existe em nossa capital um logradouro com o nome de Avenida Silvério Leite Fontes, importantíssima avenida relativamente nova, localizada no bairro Aeroporto, antes um pouco da Aruana. Começa na Av. Melício Machado e deveria ter em toda sua extensão duas vias (mão e contramão). No entanto, existe uma parte, com cerca de 900 metros de extensão, que não pode ser duplicada pelo fato de 14 proprietários de casas, dos conjuntos Beira-Mar I e Beira-Mar II que fazem limites com a citada área onde está prevista para conclusão.  Invadiram de forma irresponsável parte da área mais 04 invasores que não são  moradores, invadiram áreas consideráveis, onde construíram  04 casas com cerca de 30 metros por 12 metros cada uma delas.  Essa invasão prejudica de maneira gigantesca toda a população da nossa capital, para não dizer do nosso Estado. 
Pergunta-se aos administradores do nosso Município e do Estado: De quem é a responsabilidade de permitir que tamanho absurdo tenha acontecido? Falta de fiscalização? Quais as providências que serão tomadas? Inclusive que já deveriam ter sido tomadas. Invasor é invasor, é, um infrator. A conclusão da artéria deve ser finalizada! É de extrema importância social! Que todas as providências jurídicas sejam tomadas e os culpados sejam exemplarmente punidos!  A população da nossa Capital é de mais de 650.000 (seiscentos e cinquenta mil) pessoas que não podem e não devem ser prejudicadas por 18 (dezoito) pessoas impunes. O fato para ser devidamente resolvido está nas mãos das autoridades competentes. Que devolvam a área! Esperamos que as providências cabíveis sejam tomadas.
* L. C. Hardman Côrtes, Engenheiro Agrônomo, escritor, poeta, filiado a Associação Sergipana de Imprensa - ASI.

* L. C. Hardman Côrtes

Por mais inacreditável que pareça, existe em nossa capital um logradouro com o nome de Avenida Silvério Leite Fontes, importantíssima avenida relativamente nova, localizada no bairro Aeroporto, antes um pouco da Aruana. Começa na Av. Melício Machado e deveria ter em toda sua extensão duas vias (mão e contramão). No entanto, existe uma parte, com cerca de 900 metros de extensão, que não pode ser duplicada pelo fato de 14 proprietários de casas, dos conjuntos Beira-Mar I e Beira-Mar II que fazem limites com a citada área onde está prevista para conclusão.  Invadiram de forma irresponsável parte da área mais 04 invasores que não são  moradores, invadiram áreas consideráveis, onde construíram  04 casas com cerca de 30 metros por 12 metros cada uma delas.  Essa invasão prejudica de maneira gigantesca toda a população da nossa capital, para não dizer do nosso Estado. 
Pergunta-se aos administradores do nosso Município e do Estado: De quem é a responsabilidade de permitir que tamanho absurdo tenha acontecido? Falta de fiscalização? Quais as providências que serão tomadas? Inclusive que já deveriam ter sido tomadas. Invasor é invasor, é, um infrator. A conclusão da artéria deve ser finalizada! É de extrema importância social! Que todas as providências jurídicas sejam tomadas e os culpados sejam exemplarmente punidos!  A população da nossa Capital é de mais de 650.000 (seiscentos e cinquenta mil) pessoas que não podem e não devem ser prejudicadas por 18 (dezoito) pessoas impunes. O fato para ser devidamente resolvido está nas mãos das autoridades competentes. Que devolvam a área! Esperamos que as providências cabíveis sejam tomadas.

* L. C. Hardman Côrtes, Engenheiro Agrônomo, escritor, poeta, filiado a Associação Sergipana de Imprensa - ASI.