Documentário sobre o sanfoneiro Josa será lançado no Sesc Socorro

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 09/05/2019 às 22:52:00

 

A pouco mais de um mês para o início dos festejos juninos, os sergipanos poderão conhecer a história de um dos maiores nomes do forró de Sergipe. Dirigido pelo cineasta Dida Araújo, o documentário Josa, o vaqueiro do Sertão presta uma homenagem ao sanfoneiro simão-diense, contemporâneo de Luiz Gonzaga, e será exibido em primeira-mão na próxima terça-feira, 14 de maio, na Unidade Sesc Socorro, a partir das 15h. A entrada é gratuita.
José Grigório Ribeiro, o Josa, se tornou um vaqueiro muito famoso na região de Simão Dias devido à habilidade na arte de amansar animais. Ele também foi vendedor de frutas na feira da cidade, amansador de burro brabo, militar e costureiro. Mas foi a arte de compor, cantar e tocar sanfona que projetou Josa para o universo artístico e o transformou em um dos principais nomes da cultura sergipana. Autor de mais de 300 composições no forró, Josa fez questão de retratar toda a realidade vivenciada em suas composições.
No documentário foram usadas imagens de reportagens veiculadas na TV Sergipe e na TV Aperipê, além do arquivo pessoal de Dida Araújo. O sanfoneiro Gláuber Santos e o maestro Evanilson fizeram arranjos especiais de algumas músicas de Josa que foram usadas no filme.
Seis meses foram gastos nas fases de captação dos depoimentos, montagem e finalização do documentário. O filme conta com a participação de Sérgio Almeida na direção de fotografia. A produção, roteiro, direção e edição ficaram a cargo do idealizador do projeto, Dida Araújo.
Sobre o diretor - Dida Araújo é formado em cinema e audiovisual pela Universidade Federal de Sergipe e realizador de diversos documentários, todos eles voltados para a preservação da memória sergipana.
Como jornalista, trabalhou por 36 anos na TV Sergipe. Nesse tempo idealizou e dirigiu alguns projetos como o Terra Serigy, São João da Gente, Concurso de Quadrilha Junina Levanta Poeira, Viva Esporte, Agenda Cultural e Bom Dia Interior. Também produziu e editou diversas reportagens ganhadoras de prêmios como o Banco Brasil de Jornalismo, Fapitec e o troféu Sanfona de Ouro.
Há quatro anos trabalha na TV Aperipê onde ocupou o cargo de diretor de jornalismo e hoje coordena o departamento de programação da emissora.

A pouco mais de um mês para o início dos festejos juninos, os sergipanos poderão conhecer a história de um dos maiores nomes do forró de Sergipe. Dirigido pelo cineasta Dida Araújo, o documentário Josa, o vaqueiro do Sertão presta uma homenagem ao sanfoneiro simão-diense, contemporâneo de Luiz Gonzaga, e será exibido em primeira-mão na próxima terça-feira, 14 de maio, na Unidade Sesc Socorro, a partir das 15h. A entrada é gratuita.
José Grigório Ribeiro, o Josa, se tornou um vaqueiro muito famoso na região de Simão Dias devido à habilidade na arte de amansar animais. Ele também foi vendedor de frutas na feira da cidade, amansador de burro brabo, militar e costureiro. Mas foi a arte de compor, cantar e tocar sanfona que projetou Josa para o universo artístico e o transformou em um dos principais nomes da cultura sergipana. Autor de mais de 300 composições no forró, Josa fez questão de retratar toda a realidade vivenciada em suas composições.
No documentário foram usadas imagens de reportagens veiculadas na TV Sergipe e na TV Aperipê, além do arquivo pessoal de Dida Araújo. O sanfoneiro Gláuber Santos e o maestro Evanilson fizeram arranjos especiais de algumas músicas de Josa que foram usadas no filme.
Seis meses foram gastos nas fases de captação dos depoimentos, montagem e finalização do documentário. O filme conta com a participação de Sérgio Almeida na direção de fotografia. A produção, roteiro, direção e edição ficaram a cargo do idealizador do projeto, Dida Araújo.

Sobre o diretor - Dida Araújo é formado em cinema e audiovisual pela Universidade Federal de Sergipe e realizador de diversos documentários, todos eles voltados para a preservação da memória sergipana.
Como jornalista, trabalhou por 36 anos na TV Sergipe. Nesse tempo idealizou e dirigiu alguns projetos como o Terra Serigy, São João da Gente, Concurso de Quadrilha Junina Levanta Poeira, Viva Esporte, Agenda Cultural e Bom Dia Interior. Também produziu e editou diversas reportagens ganhadoras de prêmios como o Banco Brasil de Jornalismo, Fapitec e o troféu Sanfona de Ouro.
Há quatro anos trabalha na TV Aperipê onde ocupou o cargo de diretor de jornalismo e hoje coordena o departamento de programação da emissora.