Segurança no trânsito

Opinião


 

Muito blá, blá, blá e nenhum proje-
to para o País. Até agora, Bolso-
naro governa o Brasil amparado exclusivamente em conversa fiada. Tome-se por exemplo a decisão de dar fim à fiscalização eletrônica em estradas e rodovias. Houvesse razão comprovada para tanto, não seria problema nenhum. No entanto, a inutilidade do radar e da lombada eletrônica na redução de acidentes não passa de mais uma impressão tomada por verdade pelo presidente, sem nenhum rigor técnico e científico. Bolsonaro decidiu e ponto final.
Segundo estudo preliminar do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, radar e lombada eletrônica são mais do que úteis, são imprescindíveis. Há, inclusive, necessidade de aumentar o número de trechos monitorados em rodovias federais. 
De acordo com o documento, pelo menos 8.031 faixas precisam de monitoramento (radar comum ou lombada eletrônica) em todo o país, o que demanda cerca de 4.000 equipamentos -cada radar cobre, na maioria dos casos, duas faixas.
Bolsonaro não inspira mais a menor confiança, como demonstram os índices de popularidade divulgados mês a mês, em queda livre desde quando a a falta de rumos no primeiro escalão da República começou a dar na vista. Desautorizado pelos técnicos do próprio governo, o presidente vira e mexe é obrigado a admitir recuos constrangedores, sem nenhuma cerimônia. Fica o dito por não dito, até nova polêmica. A controvérsia é hoje o único capital abundante nos cofres do governo federal.

Muito blá, blá, blá e nenhum proje- to para o País. Até agora, Bolso- naro governa o Brasil amparado exclusivamente em conversa fiada. Tome-se por exemplo a decisão de dar fim à fiscalização eletrônica em estradas e rodovias. Houvesse razão comprovada para tanto, não seria problema nenhum. No entanto, a inutilidade do radar e da lombada eletrônica na redução de acidentes não passa de mais uma impressão tomada por verdade pelo presidente, sem nenhum rigor técnico e científico. Bolsonaro decidiu e ponto final.
Segundo estudo preliminar do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, radar e lombada eletrônica são mais do que úteis, são imprescindíveis. Há, inclusive, necessidade de aumentar o número de trechos monitorados em rodovias federais. 
De acordo com o documento, pelo menos 8.031 faixas precisam de monitoramento (radar comum ou lombada eletrônica) em todo o país, o que demanda cerca de 4.000 equipamentos -cada radar cobre, na maioria dos casos, duas faixas.
Bolsonaro não inspira mais a menor confiança, como demonstram os índices de popularidade divulgados mês a mês, em queda livre desde quando a a falta de rumos no primeiro escalão da República começou a dar na vista. Desautorizado pelos técnicos do próprio governo, o presidente vira e mexe é obrigado a admitir recuos constrangedores, sem nenhuma cerimônia. Fica o dito por não dito, até nova polêmica. A controvérsia é hoje o único capital abundante nos cofres do governo federal.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS