Deputada volta a cobrar o fim gradativo das carroças

Política

 

A deputada estadual Kitty Lima (Rede) utilizou a tribuna da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) nesta terça-feira, 14, para alertar sobre o alto número de acidentes ocasionados por animais soltos nas rodovias estaduais e nas vias urbanas dos municípios sergipanos. A parlamentar reforçou ainda a cobrança feita ao prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, para colocar em prática o planejamento para o fim gradativo das carroças na capital, uma lei municipal de suas autoria quando ainda era vereadora por Aracaju. 
Durante seu discurso na tribuna da Casa Legislativa, a parlamentar exibiu diversas imagens de reportagens sobre acidentes envolvendo veículos e animais soltos em via pública em diversos municípios do estado. 
"Infelizmente já é comum nos depararmos com notícias de acidentes envolvendo animais soltos nas rodovias do estado, tragédias que poderiam ser evitadas e vidas poupadas. São acidentes que deixam como vítimas fatais motoristas, carroceiros e os animais que estão sendo negligenciados e expostos ao risco de acidentes. O que venho cobrando sempre é um trabalho de conscientização e fiscalização que não vem sendo feito, e o resultado dessa falta de gerência são vidas humana e animal perdidas", lamentou Kitty. 
"Esse é um problema que acontece diariamente. Recebemos telefonemas e mensagens em meu celular, pedidos de socorro e denúncia de animais que estão perambulando pelas ruas e estradas correndo risco de provocar acidentes graves. Não podemos permitir que essa situação continue a acontecer", revelou. 
Kitty Lembrou que, enquanto vereadora, o fim gradativo da circulação de carroças foi uma de suas principais bandeiras de luta e que acabou virando lei em Aracaju. O assunto foi massivamente debatido por Kitty na Câmara Municipal de Aracaju (CMA) com os vereadores e com os trabalhadores que dependem das carroças como fonte de sustento de suas famílias, a fim de expor os pontos positivos obtidos com a lei para a causa animal, para o meio ambiente e para a qualidade de vida dos carroceiros. 

A deputada estadual Kitty Lima (Rede) utilizou a tribuna da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) nesta terça-feira, 14, para alertar sobre o alto número de acidentes ocasionados por animais soltos nas rodovias estaduais e nas vias urbanas dos municípios sergipanos. A parlamentar reforçou ainda a cobrança feita ao prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, para colocar em prática o planejamento para o fim gradativo das carroças na capital, uma lei municipal de suas autoria quando ainda era vereadora por Aracaju. 
Durante seu discurso na tribuna da Casa Legislativa, a parlamentar exibiu diversas imagens de reportagens sobre acidentes envolvendo veículos e animais soltos em via pública em diversos municípios do estado. 
"Infelizmente já é comum nos depararmos com notícias de acidentes envolvendo animais soltos nas rodovias do estado, tragédias que poderiam ser evitadas e vidas poupadas. São acidentes que deixam como vítimas fatais motoristas, carroceiros e os animais que estão sendo negligenciados e expostos ao risco de acidentes. O que venho cobrando sempre é um trabalho de conscientização e fiscalização que não vem sendo feito, e o resultado dessa falta de gerência são vidas humana e animal perdidas", lamentou Kitty. 
"Esse é um problema que acontece diariamente. Recebemos telefonemas e mensagens em meu celular, pedidos de socorro e denúncia de animais que estão perambulando pelas ruas e estradas correndo risco de provocar acidentes graves. Não podemos permitir que essa situação continue a acontecer", revelou. 
Kitty Lembrou que, enquanto vereadora, o fim gradativo da circulação de carroças foi uma de suas principais bandeiras de luta e que acabou virando lei em Aracaju. O assunto foi massivamente debatido por Kitty na Câmara Municipal de Aracaju (CMA) com os vereadores e com os trabalhadores que dependem das carroças como fonte de sustento de suas famílias, a fim de expor os pontos positivos obtidos com a lei para a causa animal, para o meio ambiente e para a qualidade de vida dos carroceiros. 

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS