Espaço Zé Peixe abriga programação de aniversário

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 17/05/2019 às 22:50:00

 

Neste domingo, 19 de maio, o Espaço Zé Peixe completa quatro anos. Fundado em 2015 a partir de uma grande reforma do antigo terminal hidroviário de Aracaju, o espaço se tornou um ponto de referência no centro histórico da capital, recebendo turistas e alunos de escolas da rede pública e particular de ensino, em visita ao Memorial que conta a história da vida do mais notável prático sergipano. 
Nesta sexta, 17, a secretaria de Estado da Inclusão Social (Seit) inicia uma programação comemorativa ao aniversário do Espaço, com a abertura de duas exposições.
A primeira delas é a exposição "Recriando", que reúne 11 réplicas de embarcações pelo olhar de Mestre Passos, além da maquete representativa do Largo da Gente. Com expografia de Jorge Luiz Barros, curadoria de Sayonara Viana e fotografia de Mozart Daltro, "Recriando" traz reproduções da canoa de tolda (patrimônio cultural de Sergipe), do famoso tototó, do bote de São Cristóvão, da canoa cearense, entre outras embarcações. 
De acordo com Sayonara Viana, é um trabalho que faz parte do imaginário do artista, que remonta à infância. "É como se ele estivesse brincando com a madeira e nos presenteando com belas obras que estão na história de Sergipe", explica a curadora da exposição.
José Santos de Araújo - o Mestre Passos - é filho da cidade de São Cristóvão. Ele herdou o ofício da marcenaria do seu pai, mas trilhou caminhos musicais, tornando-se primeiramente luthier e restaurador de mão cheia; depois, artista plástico e nautimodelista, se dedicando à construção embarcações e de réplicas reduzidas.

Neste domingo, 19 de maio, o Espaço Zé Peixe completa quatro anos. Fundado em 2015 a partir de uma grande reforma do antigo terminal hidroviário de Aracaju, o espaço se tornou um ponto de referência no centro histórico da capital, recebendo turistas e alunos de escolas da rede pública e particular de ensino, em visita ao Memorial que conta a história da vida do mais notável prático sergipano. 
Nesta sexta, 17, a secretaria de Estado da Inclusão Social (Seit) inicia uma programação comemorativa ao aniversário do Espaço, com a abertura de duas exposições.
A primeira delas é a exposição "Recriando", que reúne 11 réplicas de embarcações pelo olhar de Mestre Passos, além da maquete representativa do Largo da Gente. Com expografia de Jorge Luiz Barros, curadoria de Sayonara Viana e fotografia de Mozart Daltro, "Recriando" traz reproduções da canoa de tolda (patrimônio cultural de Sergipe), do famoso tototó, do bote de São Cristóvão, da canoa cearense, entre outras embarcações. 
De acordo com Sayonara Viana, é um trabalho que faz parte do imaginário do artista, que remonta à infância. "É como se ele estivesse brincando com a madeira e nos presenteando com belas obras que estão na história de Sergipe", explica a curadora da exposição.
José Santos de Araújo - o Mestre Passos - é filho da cidade de São Cristóvão. Ele herdou o ofício da marcenaria do seu pai, mas trilhou caminhos musicais, tornando-se primeiramente luthier e restaurador de mão cheia; depois, artista plástico e nautimodelista, se dedicando à construção embarcações e de réplicas reduzidas.