Caminhoneiro é preso com fuzil e 1.800 quilos de maconha

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O CAMINHÃO FOI PARADO PELA PF NA ALTURA DE JAPARATUBA
O CAMINHÃO FOI PARADO PELA PF NA ALTURA DE JAPARATUBA

A droga foi apreendida numa caminhão baú
A droga foi apreendida numa caminhão baú

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 17/05/2019 às 23:04:00

 

Cerca de 1.800 quilos de 
maconha foram apre-
endidos ontem de manhã por agentes da Polícia Federal, que abordaram um caminhão na BR-101, próximo à Japaratuba (Vale do Cotinguiba). O veículo, com placas de Salto (SP), foi parado em um bloqueio montado pelos agentes, que já investigavam a possível chegada da carga. O caminhoneiro que dirigia a carga, cujo nome não foi divulgado, foi preso em flagrante. 
Segundo o delegado federal responsável pelo caso, Robert Nunes, as equipes abordaram o caminhão e detectaram várias características suspeitas. Os agentes constataram, após uma consulta em sistemas de dados, que o motorista estava em liberdade condicional, pois já havia sido flagrado em janeiro de 2013, dirigindo outro caminhão contendo 1.600 quilos de maconha, além de portar uma pistola calibre 380. Desta vez, a carga de drogas estava escondida em caixas de papelão, em um caminhão-baú. 
Além da maconha, os policiais encontraram um fuzil e munições. O motorista admitiu que transportava drogas na carroceria do caminhão baú, mas não deu outros detalhes. O delegado Robert Nunes disse ontem que o envio da carga pode estar ligado a uma facção criminosa paulista baseada em São Paulo, e que a maconha seria destinada a abastecer traficantes e quadrilhas em vários estados do Nordeste. Um inquérito foi instaurado para apurar os responsáveis pelo envio da carga. O motorista foi autuado em flagrante por tráfico de entorpecentes e porte de arma de uso restrito. 

Cerca de 1.800 quilos de  maconha foram apre- endidos ontem de manhã por agentes da Polícia Federal, que abordaram um caminhão na BR-101, próximo à Japaratuba (Vale do Cotinguiba). O veículo, com placas de Salto (SP), foi parado em um bloqueio montado pelos agentes, que já investigavam a possível chegada da carga. O caminhoneiro que dirigia a carga, cujo nome não foi divulgado, foi preso em flagrante. 
Segundo o delegado federal responsável pelo caso, Robert Nunes, as equipes abordaram o caminhão e detectaram várias características suspeitas. Os agentes constataram, após uma consulta em sistemas de dados, que o motorista estava em liberdade condicional, pois já havia sido flagrado em janeiro de 2013, dirigindo outro caminhão contendo 1.600 quilos de maconha, além de portar uma pistola calibre 380. Desta vez, a carga de drogas estava escondida em caixas de papelão, em um caminhão-baú. 
Além da maconha, os policiais encontraram um fuzil e munições. O motorista admitiu que transportava drogas na carroceria do caminhão baú, mas não deu outros detalhes. O delegado Robert Nunes disse ontem que o envio da carga pode estar ligado a uma facção criminosa paulista baseada em São Paulo, e que a maconha seria destinada a abastecer traficantes e quadrilhas em vários estados do Nordeste. Um inquérito foi instaurado para apurar os responsáveis pelo envio da carga. O motorista foi autuado em flagrante por tráfico de entorpecentes e porte de arma de uso restrito.