Testes na ponte Godofredo Diniz constatam normalidade na estrutura

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 17/05/2019 às 23:09:00

 

A inspeção realizada na ponte Godofredo Diniz, conhecida como ponte da Coroa do Meio, constatou, preliminarmente, que a estrutura está devidamente qualificada para o tráfego de veículos. Embora o laudo conclusivo só saia nos próximos 40 dias, os especialistas contratados pela Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb) para aferirem a capacidade de resistência, nível de corrosão e estabilidade, avaliaram que a ponte conserva suas capacidades de trafegabilidade e condições técnicas adequadas para o fluxo em ambiente urbano.
Os testes começaram por volta das 23h desta quinta-feira  e se prolongaram até as primeiras horas desta, com profissionais se deslocando com seus equipamentos ao longo do vão da ponte.
De acordo com o secretário de Obras e Urbanização, Sérgio Ferrari, os primeiros diagnósticos estão bem semelhantes às sondagens feitas pelos engenheiros da própria Emurb. "Desde março, temos especialistas analisando, estudando o material retirado das estruturas da ponte, verificando o cabeamento e as partes que ficam em contato com a água e salinidade. Neste período, nada foi detectado que nos forçasse a pedir a interdição ou alguma recuperação da ponte. Mas, vamos aguardar o laudo definitivo que deve mostrar com minúcias as condições desta ponte", ressalta Ferrari.
Como parte das avaliações, um veículo pesando, de aproximadamente 40 toneladas, transitou reiteradas vezes num processo de ida e volta, a fim de que os equipamentos pudessem medir as vibrações provocadas. "Enquanto a carreta fazia a passagem em cima da ponte, com acelerações e velocidades diferentes, os computadores conjugados a dispositivos que medem a frequência de vibrações registravam os picos de tremores em diferentes pontos. A partir daí, os dados serão levados para análises laboratoriais e revelarão com fidedignidade o estado de resistência desta ponte", confirma o secretário.

A inspeção realizada na ponte Godofredo Diniz, conhecida como ponte da Coroa do Meio, constatou, preliminarmente, que a estrutura está devidamente qualificada para o tráfego de veículos. Embora o laudo conclusivo só saia nos próximos 40 dias, os especialistas contratados pela Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb) para aferirem a capacidade de resistência, nível de corrosão e estabilidade, avaliaram que a ponte conserva suas capacidades de trafegabilidade e condições técnicas adequadas para o fluxo em ambiente urbano.
Os testes começaram por volta das 23h desta quinta-feira  e se prolongaram até as primeiras horas desta, com profissionais se deslocando com seus equipamentos ao longo do vão da ponte.
De acordo com o secretário de Obras e Urbanização, Sérgio Ferrari, os primeiros diagnósticos estão bem semelhantes às sondagens feitas pelos engenheiros da própria Emurb. "Desde março, temos especialistas analisando, estudando o material retirado das estruturas da ponte, verificando o cabeamento e as partes que ficam em contato com a água e salinidade. Neste período, nada foi detectado que nos forçasse a pedir a interdição ou alguma recuperação da ponte. Mas, vamos aguardar o laudo definitivo que deve mostrar com minúcias as condições desta ponte", ressalta Ferrari.
Como parte das avaliações, um veículo pesando, de aproximadamente 40 toneladas, transitou reiteradas vezes num processo de ida e volta, a fim de que os equipamentos pudessem medir as vibrações provocadas. "Enquanto a carreta fazia a passagem em cima da ponte, com acelerações e velocidades diferentes, os computadores conjugados a dispositivos que medem a frequência de vibrações registravam os picos de tremores em diferentes pontos. A partir daí, os dados serão levados para análises laboratoriais e revelarão com fidedignidade o estado de resistência desta ponte", confirma o secretário.