Caso de polícia

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 21/05/2019 às 08:10:00

 

O Hospital Cirurgia é um caso de 
polícia. A conclusão é do Tribu-
nal de Contas da União, amparada em indícios de desvios da ordem de R$ 6 milhões. Tudo indica, serviços jamais prestados pela entidade foram pagos regiamente, em prejuízo da população abandonada à própria sorte nos corredores lotados dos hospitais.
Não se trata de fazer drama com a dor dos dependentes do Sistema Único de Saúde. A carência de leitos nos hospitais de Sergipe é fato de conhecimento público. Sem a construção do Hospital do Câncer, a via crucis dos pacientes oncológicos, por exemplo, ainda está muito longe de um final feliz. 
O Cirurgia não é necessariamente um problema, como os sucessivos escândalos podem sugerir. O Cirurgia pode ser uma solução. Os leitos ali disponibilizados, mediante convênio com o governo estadual, ajudam a desafogar o sobrecarregado Hospital de Urgência de Sergipe. Para tanto, contudo, é preciso que a assistência médica acordada em contrato seja efetivamente prestada, sem malandragem.
O funcionamento regular do Hospital Cirurgia é fundamental para a assistência médica em Sergipe. Bem administrada, a unidade tem tudo para prestar um serviço de excelência, à altura da confiança depositada por quem mais precisa, capaz de entregar a própria vida nas mãos de um médico. Trata-se apenas de moralizar a relação entre a direção do hospital e os entes públicos. Se os recursos são escassos, a responsabilidade no trato com o dinheiro suado do contribuinte opera verdadeiros milagres.

O Hospital Cirurgia é um caso de  polícia. A conclusão é do Tribu- nal de Contas da União, amparada em indícios de desvios da ordem de R$ 6 milhões. Tudo indica, serviços jamais prestados pela entidade foram pagos regiamente, em prejuízo da população abandonada à própria sorte nos corredores lotados dos hospitais.
Não se trata de fazer drama com a dor dos dependentes do Sistema Único de Saúde. A carência de leitos nos hospitais de Sergipe é fato de conhecimento público. Sem a construção do Hospital do Câncer, a via crucis dos pacientes oncológicos, por exemplo, ainda está muito longe de um final feliz. 
O Cirurgia não é necessariamente um problema, como os sucessivos escândalos podem sugerir. O Cirurgia pode ser uma solução. Os leitos ali disponibilizados, mediante convênio com o governo estadual, ajudam a desafogar o sobrecarregado Hospital de Urgência de Sergipe. Para tanto, contudo, é preciso que a assistência médica acordada em contrato seja efetivamente prestada, sem malandragem.
O funcionamento regular do Hospital Cirurgia é fundamental para a assistência médica em Sergipe. Bem administrada, a unidade tem tudo para prestar um serviço de excelência, à altura da confiança depositada por quem mais precisa, capaz de entregar a própria vida nas mãos de um médico. Trata-se apenas de moralizar a relação entre a direção do hospital e os entes públicos. Se os recursos são escassos, a responsabilidade no trato com o dinheiro suado do contribuinte opera verdadeiros milagres.