Chefe de facção criminosa baiana morre em confronto

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 30/05/2019 às 23:03:00

 

Policiais civis da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core) de Sergipe participaram anteontem de uma operação em Propriá (Baixo São Francisco), para cumprimento de um mandado de prisão, com a Coordenação de Operações Especiais da Polícia Civil da Bahia (COE/BA). O alvo era o líder de uma facção criminosa envolvida com o tráfico de drogas, acusada de planejar a morte de um delegado e um investigador de polícia do estado vizinho. Deivisson Lima de Jesus reagiu à prisão e morreu em confronto.
A facção de Deivisson, conhecida como 'Bonde do Maluco', era investigada pela Delegacia Regional de Senhor do Bonfim (BA), que identificou membros da organização criminosa apontada como responsável por diversos crimes violentos e tráfico de drogas. Também foi constatado que esse grupo preparava-se para executar um plano com o objetivo de matar um delegado e um investigador da Polícia Civil baiana.
Antes de executar o plano, o grupo descolou-se até o município de Senhor do Bonfim para praticar uma chacina, mas entrou em confronto com policiais civis da cidade e parte do bando veio a óbito. Porém, o líder da facção fugiu para o Estado de Sergipe, com o objetivo de se esconder em Propriá.
Após alguns dias de levantamentos do setor de inteligência, policiais da COE/BA e da Core/SE desencadearam a operação. No momento da entrada tática, o foragido atirou contra os policiais, que foram obrigados a reagir. O preso foi socorrido e levado para o Hospital Regional de Propriá, mas não resistiu aos ferimentos.

Policiais civis da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core) de Sergipe participaram anteontem de uma operação em Propriá (Baixo São Francisco), para cumprimento de um mandado de prisão, com a Coordenação de Operações Especiais da Polícia Civil da Bahia (COE/BA). O alvo era o líder de uma facção criminosa envolvida com o tráfico de drogas, acusada de planejar a morte de um delegado e um investigador de polícia do estado vizinho. Deivisson Lima de Jesus reagiu à prisão e morreu em confronto.
A facção de Deivisson, conhecida como 'Bonde do Maluco', era investigada pela Delegacia Regional de Senhor do Bonfim (BA), que identificou membros da organização criminosa apontada como responsável por diversos crimes violentos e tráfico de drogas. Também foi constatado que esse grupo preparava-se para executar um plano com o objetivo de matar um delegado e um investigador da Polícia Civil baiana.
Antes de executar o plano, o grupo descolou-se até o município de Senhor do Bonfim para praticar uma chacina, mas entrou em confronto com policiais civis da cidade e parte do bando veio a óbito. Porém, o líder da facção fugiu para o Estado de Sergipe, com o objetivo de se esconder em Propriá.
Após alguns dias de levantamentos do setor de inteligência, policiais da COE/BA e da Core/SE desencadearam a operação. No momento da entrada tática, o foragido atirou contra os policiais, que foram obrigados a reagir. O preso foi socorrido e levado para o Hospital Regional de Propriá, mas não resistiu aos ferimentos.