Pai e filho são acusados de manter laboratório de drogas em Socorro

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Objetos apreendidos durante a operação em Socorro
Objetos apreendidos durante a operação em Socorro

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 30/05/2019 às 23:04:00

 

Agentes do Departamento de Narcóticos (Denarc) da Polícia Civil deflagraram na manhã de ontem uma ação de combate ao tráfico de drogas e homicídio no complexo Taiçoca, em Nossa Senhora do Socorro (Grande Aracaju). Em uma das diligências, eles constataram que, no final de linha do conjunto Fernando Collor, o pescador Renivaldo de Azevedo, 41 anos, conhecido como "Vadinho", e seu filho - um adolescente de 16 anos - mantinham um mini laboratório de drogas, no qual eram prensadas maconha e cocaína para serem vendidas a pequenos traficantes.
"Ele não vende para usuário, no início da manhã de hoje nós desencadeamos a operação e entramos no viveiro da casa que só mora o pai e o filho. No local, encontramos duas prensas, aproximadamente dois quilos de cocaína em pó, certa quantidade de maconha, três coletes balísticos, três balanças de precisão, um revólver calibre 32, uma espingarda de fabricação caseira, algumas balaclavas, munição de ponto 40 e 32 e um caderno com anotações", destacou o delegado Osvaldo Resende, do Denarc, responsável pelo caso. 
O adolescente foi apreendido e Renivaldo foi autuado em flagrante pelo crime de tráfico de entorpecentes.
Poço Verde - Em outra operação contra o tráfico, policiais civis da Delegacia de Poço Verde (Centro-Sul),  com apoio do 11º Batalhão da Polícia Militar, fizeram buscas contra alvos de uma organização criminosa que estava tentando comandar o tráfico de drogas, tendo praticado homicídios e tentativas de homicídios na cidade. A situação chamou a atenção da Polícia Civil que começou a investigar a organização e conseguiu identificar o papel de cada integrante da facção.
De acordo com o delegado Fábio Pimentel, dois suspeitos foram presos ontem: Sérgio Gabriel de Jesus Pereira, que era o responsável por receber a droga que vinha da Bahia para distribuir para outros traficantes; e Romário de Jesus Santos, que guardava a droga enterrada em casa. Na residência do suspeito foi encontrado meio quilo de maconha. 
Na sequência, as equipes se deslocaram a casa de três pessoas identificadas como Luciano Braz de Jesus, José Islan de Jesus Leal, e Emanoel da Silva Cabelo. Os três confrontaram as equipes policiais e houve troca de tiros. O trio foi alvejado, socorrido pelos policiais, mas morreram no hospital. "Os três integrantes da organização que morreram nos confrontos eram os responsáveis por matar as pessoas que não sanavam os débitos com a organização", comentou o delegado. Foram apreendidos além de drogas, foram apreendidos armas e certa quantidade de dinheiro", explicou o delegado.

Agentes do Departamento de Narcóticos (Denarc) da Polícia Civil deflagraram na manhã de ontem uma ação de combate ao tráfico de drogas e homicídio no complexo Taiçoca, em Nossa Senhora do Socorro (Grande Aracaju). Em uma das diligências, eles constataram que, no final de linha do conjunto Fernando Collor, o pescador Renivaldo de Azevedo, 41 anos, conhecido como "Vadinho", e seu filho - um adolescente de 16 anos - mantinham um mini laboratório de drogas, no qual eram prensadas maconha e cocaína para serem vendidas a pequenos traficantes.
"Ele não vende para usuário, no início da manhã de hoje nós desencadeamos a operação e entramos no viveiro da casa que só mora o pai e o filho. No local, encontramos duas prensas, aproximadamente dois quilos de cocaína em pó, certa quantidade de maconha, três coletes balísticos, três balanças de precisão, um revólver calibre 32, uma espingarda de fabricação caseira, algumas balaclavas, munição de ponto 40 e 32 e um caderno com anotações", destacou o delegado Osvaldo Resende, do Denarc, responsável pelo caso. 
O adolescente foi apreendido e Renivaldo foi autuado em flagrante pelo crime de tráfico de entorpecentes.

Poço Verde - Em outra operação contra o tráfico, policiais civis da Delegacia de Poço Verde (Centro-Sul),  com apoio do 11º Batalhão da Polícia Militar, fizeram buscas contra alvos de uma organização criminosa que estava tentando comandar o tráfico de drogas, tendo praticado homicídios e tentativas de homicídios na cidade. A situação chamou a atenção da Polícia Civil que começou a investigar a organização e conseguiu identificar o papel de cada integrante da facção.
De acordo com o delegado Fábio Pimentel, dois suspeitos foram presos ontem: Sérgio Gabriel de Jesus Pereira, que era o responsável por receber a droga que vinha da Bahia para distribuir para outros traficantes; e Romário de Jesus Santos, que guardava a droga enterrada em casa. Na residência do suspeito foi encontrado meio quilo de maconha. 
Na sequência, as equipes se deslocaram a casa de três pessoas identificadas como Luciano Braz de Jesus, José Islan de Jesus Leal, e Emanoel da Silva Cabelo. Os três confrontaram as equipes policiais e houve troca de tiros. O trio foi alvejado, socorrido pelos policiais, mas morreram no hospital. "Os três integrantes da organização que morreram nos confrontos eram os responsáveis por matar as pessoas que não sanavam os débitos com a organização", comentou o delegado. Foram apreendidos além de drogas, foram apreendidos armas e certa quantidade de dinheiro", explicou o delegado.