Identificada a segunda vítima da 'Borracharia Macabra'

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 31/05/2019 às 22:54:00

 

Gabriel Damásio
O Instituto Médico Le
gal (IML) confirmou 
ontem a identificação do corpo da segunda vítima cujos restos mortais foram encontrados em uma oficina no Conjunto Marcos Freire II, em Nossa Senhora do Socorro (Grande Aracaju), local que ficou conhecido como 'Borracharia Macabra'. O caso se refere a quatro assassinatos cuja autoria foi admitida pelo borracheiro Joaenaldo dos Santos da Silva, o 'Naldo Borracheiro', 36 anos, preso no início do mês de maio. O caso ficou conhecido depois que a Polícia Civil e o IML encontraram quatro corpos enterrados, sendo três deles na borracharia e outro em uma residência no loteamento Piabeta, também em Socorro.
Segundo os exames periciais, a segunda pessoa foi identificada como Antônio José Batista, de 56 anos, que nasceu na Bahia e estava desaparecido há pelo menos um ano. O corpo foi identificado a partir de perícias realizadas nos restos mortais e de um levantamento de informações odontológicas, em um trabalho com a participação de peritos criminais e um médico legista. 
De acordo com a odontolegista Suzana Maciel, do IML, pela situação em que o corpo foi encontrado, o homem foi morto há alguns meses. "Pela própria condição do esqueleto que chegou aqui, já tem meses que o fato ocorreu, claro que, quanto mais estiver esqueletizado o corpo, mais difícil de estimar com precisão o tempo de morte, mas pelas escalas que nós temos, podemos precisar que há cerca de um ano aproximadamente o fato aconteceu", destacou a odontolegista.
Com a identificação de Antônio, o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) vai retomar as investigações formais relativas aos corpos encontrados na borracharia. O objetivo é tentar identificar como ele foi assassinado, quem realmente o matou e qual a motivação do crime. Foi o mesmo procedimento adotado em relação à primeira vítima, identificada pelo IML como Maria Aparecida da Conceição, 45. Baseada nas investigações complementares, a polícia concluiu que 'Naldo' matou a mulher no último dia 23 de março, após uma seresta. A causa da morte foi apontada como traumatismo crânio-encefálico. 
O IML informou que os outros corpos achados na borracharia serão identificados com a perícia necessária, de acordo com a condição dos próprios corpos e dos ossos que foram encontrados, frisando que, em algumas situações, não ter o esqueleto completo dificulta o trabalho da perícia. A odontolegista Suzana Maciel também falou sobre a terceira vítima, que já tem um suposto nome e a família está ajudando na coleta de informação. Sobre a quarta pessoa que foi morta pelo borracheiro, ainda não foi possível ter a sua identificação, mas estão sendo feitos trabalhos nesse sentido.

Gabriel Damásio

O Instituto Médico Le gal (IML) confirmou  ontem a identificação do corpo da segunda vítima cujos restos mortais foram encontrados em uma oficina no Conjunto Marcos Freire II, em Nossa Senhora do Socorro (Grande Aracaju), local que ficou conhecido como 'Borracharia Macabra'. O caso se refere a quatro assassinatos cuja autoria foi admitida pelo borracheiro Joaenaldo dos Santos da Silva, o 'Naldo Borracheiro', 36 anos, preso no início do mês de maio. O caso ficou conhecido depois que a Polícia Civil e o IML encontraram quatro corpos enterrados, sendo três deles na borracharia e outro em uma residência no loteamento Piabeta, também em Socorro.
Segundo os exames periciais, a segunda pessoa foi identificada como Antônio José Batista, de 56 anos, que nasceu na Bahia e estava desaparecido há pelo menos um ano. O corpo foi identificado a partir de perícias realizadas nos restos mortais e de um levantamento de informações odontológicas, em um trabalho com a participação de peritos criminais e um médico legista. 
De acordo com a odontolegista Suzana Maciel, do IML, pela situação em que o corpo foi encontrado, o homem foi morto há alguns meses. "Pela própria condição do esqueleto que chegou aqui, já tem meses que o fato ocorreu, claro que, quanto mais estiver esqueletizado o corpo, mais difícil de estimar com precisão o tempo de morte, mas pelas escalas que nós temos, podemos precisar que há cerca de um ano aproximadamente o fato aconteceu", destacou a odontolegista.
Com a identificação de Antônio, o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) vai retomar as investigações formais relativas aos corpos encontrados na borracharia. O objetivo é tentar identificar como ele foi assassinado, quem realmente o matou e qual a motivação do crime. Foi o mesmo procedimento adotado em relação à primeira vítima, identificada pelo IML como Maria Aparecida da Conceição, 45. Baseada nas investigações complementares, a polícia concluiu que 'Naldo' matou a mulher no último dia 23 de março, após uma seresta. A causa da morte foi apontada como traumatismo crânio-encefálico. 
O IML informou que os outros corpos achados na borracharia serão identificados com a perícia necessária, de acordo com a condição dos próprios corpos e dos ossos que foram encontrados, frisando que, em algumas situações, não ter o esqueleto completo dificulta o trabalho da perícia. A odontolegista Suzana Maciel também falou sobre a terceira vítima, que já tem um suposto nome e a família está ajudando na coleta de informação. Sobre a quarta pessoa que foi morta pelo borracheiro, ainda não foi possível ter a sua identificação, mas estão sendo feitos trabalhos nesse sentido.