Motoristas de caminhões pipas protestam por atraso em pagamento

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 04/06/2019 às 22:37:00

 

Milton Alves Júnior
Motoristas de caminhões pipa se reuniram na manhã de ontem em frente a sede administrativa da Defesa Civil Estadual, em Aracaju, para protestar contra o não pagamento dos serviços realizados nos meses de fevereiro e março deste ano em variados municípios sergipanos que enfrentaram - ou seguem enfrentando -, problemas com a falta de chuvas. Durante a ocupação os trabalhadores enalteceram que no mês passado ficou acordado uma resolução dos débitos para este início de junho, mas que até a tarde de ontem nenhuma parcela em atraso havia sido quitada. Caso o atraso permaneça, o grupo pretende realizar outras manifestações e acionar órgãos de defesa do trabalhador.
Reconhecendo a existência dos débitos, a diretoria do Departamento Estadual de Proteção e Defesa Civil em Sergipe informou que esforços administrativos financeiros estão sendo adotados desde o final do mês passado para em breve atender ao pleito dos motoristas e proprietários de caminhões pipa. A expectativa por parte do órgão estadual é que essas pendências sejam quitadas em duas parcelas, sendo a primeira programada já para esta sexta-feira, 07. A segunda ainda não possui data definida, mas segundo a administração, o repasse final deve ocorrer dentro da segunda quinzena deste mês de junho. Mesmo com o impasse o tenente coronel Alexandre Alves garantiu que o serviço segue disponível para as regiões mais atingidas pela seca.
"Todos os esforços necessários estão sendo realizados a fim de solucionar ainda esta semana todos os atrasos envolvendo os profissionais pipeiros. Quero aqui destacar que, quem nos procura para tratar deste assunto enaltecemos que se configura como uma situação que lamentamos, os profissionais estão com a razão, prestaram um serviço de qualidade abastecendo as pessoas que residem no alto sertão sergipano", disse. Sobre a continuidade do serviço, Alexandre Alves declarou que em virtude da mudança climática registrada nos últimos 15 dias, o serviço de distribuição de água foi temporariamente suspenso. Com a aproximação do inverno, tem caído o número de municípios sergipanos atingidos pela seca.
"Uma ação da natureza que chega justamente para amenizar os contratempos causados pela falta de chuva desde o segundo semestre do ano passado. Até o final do mês de maio 13 municípios estavam sendo assistidos pela operação Pipa. Caso os problemas da estiagem voltem a gerar danos, nós temos 62 caminhões à disposição, além do apoio também ofertado pelo Exército Brasileiro", concluiu o coronel.

Milton Alves Júnior

Motoristas de caminhões pipa se reuniram na manhã de ontem em frente a sede administrativa da Defesa Civil Estadual, em Aracaju, para protestar contra o não pagamento dos serviços realizados nos meses de fevereiro e março deste ano em variados municípios sergipanos que enfrentaram - ou seguem enfrentando -, problemas com a falta de chuvas. Durante a ocupação os trabalhadores enalteceram que no mês passado ficou acordado uma resolução dos débitos para este início de junho, mas que até a tarde de ontem nenhuma parcela em atraso havia sido quitada. Caso o atraso permaneça, o grupo pretende realizar outras manifestações e acionar órgãos de defesa do trabalhador.
Reconhecendo a existência dos débitos, a diretoria do Departamento Estadual de Proteção e Defesa Civil em Sergipe informou que esforços administrativos financeiros estão sendo adotados desde o final do mês passado para em breve atender ao pleito dos motoristas e proprietários de caminhões pipa. A expectativa por parte do órgão estadual é que essas pendências sejam quitadas em duas parcelas, sendo a primeira programada já para esta sexta-feira, 07. A segunda ainda não possui data definida, mas segundo a administração, o repasse final deve ocorrer dentro da segunda quinzena deste mês de junho. Mesmo com o impasse o tenente coronel Alexandre Alves garantiu que o serviço segue disponível para as regiões mais atingidas pela seca.
"Todos os esforços necessários estão sendo realizados a fim de solucionar ainda esta semana todos os atrasos envolvendo os profissionais pipeiros. Quero aqui destacar que, quem nos procura para tratar deste assunto enaltecemos que se configura como uma situação que lamentamos, os profissionais estão com a razão, prestaram um serviço de qualidade abastecendo as pessoas que residem no alto sertão sergipano", disse. Sobre a continuidade do serviço, Alexandre Alves declarou que em virtude da mudança climática registrada nos últimos 15 dias, o serviço de distribuição de água foi temporariamente suspenso. Com a aproximação do inverno, tem caído o número de municípios sergipanos atingidos pela seca.
"Uma ação da natureza que chega justamente para amenizar os contratempos causados pela falta de chuva desde o segundo semestre do ano passado. Até o final do mês de maio 13 municípios estavam sendo assistidos pela operação Pipa. Caso os problemas da estiagem voltem a gerar danos, nós temos 62 caminhões à disposição, além do apoio também ofertado pelo Exército Brasileiro", concluiu o coronel.