Capitania dos Portos alerta para maré alta

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 06/06/2019 às 23:07:00

 

Milton Alves Júnior
Ondas de até 2,5 me-
tros estão previs-
tas para o dia de hoje em todo o território litorâneo do Estado de Sergipe. Um boletim meteorológico emitido na manhã de ontem pela Marinha do Brasil, por meio da Capitania dos Portos de Sergipe (CPSE), mostra que o mar deve ficar agitado até o próximo domingo (09), porém com registro de ressaca nesta sexta-feira. Diante da mudança climática - considerada comum nesta época do ano -, sinais de alerta estão sendo divulgados por fonia, em VHF, e comunicados encaminhados às marinas, iates clubes e empresas de transporte marítimo, reiterando a necessidade de precaução durante o período.
Além de Sergipe, o mesmo sinal de alerta também foi emitido pela corporação militar para todos os demais estados presentes na região Nordeste. A frente fria que predomina desde a madrugada de ontem deve ter duração de até 72 horas. Em nota a Marinha informou que nesse período permanece atenta à situação do tempo e, em caso de necessidade, a Capitania poderá ser acionada, em qualquer horário, pelo telefone (79) 3711-1646. Pedidos de auxílio também podem ser realizados pelo telefone 185, Emergências Marítimas e Fluviais, ou ao Salvamar Leste, operado pelo Comando do 2º Distrito Naval, por meio do telefone 08002843878.
De acordo com análises realizadas pelo Centro de Meteorologia do Estado de Sergipe - órgão ligado à Superintendência Especial de Recursos Hídricos e Meio Ambiente (Semarh) -, a mudança climática contribui diretamente para a formação de chuvas e representativas rajadas de vento as quais chegam a atingir a velocidade de 50 km/h. Esses efeitos da natureza também estão atingindo as regiões Sul e Centro Sul do estado. Paralelo aos cuidados preventivos realizados pela Marinha do Brasil, profissionais da Defesa Civil Estadual e Municipal, além do Corpo de Bombeiros Militar (CBM), também seguem trabalhando na perspectiva de evitar acidentes.
Sobre a expansão da frente fria para outras regiões sergipanas, Overland Amaral, meteorologista, informou ao JORNAL DO DIA que essa ação deve se repetir até o final do inverno. Já no que se refere a velocidade dos ventos, o especialista declarou que: "por dia, a média deve chegar aos 50 mm. No Litoral Norte, a frente fria chegou com ventos de até 50 km/h, principalmente no município de Pirambu, o que provocou elevação de ondas, com risco de derrubada de árvores por causa dos ventos intensos." Em nota o Centeo de Meteorologia informou que na região semiárido deve chover de 10 a 20 mm por dia, o que é considerado um volume grande de chuva para a região.
Cuidados - Assim como ocorre durante as tempestades de verão, Overland Amaral chama atenção ainda para o risco de quedas de árvores, baixa visibilidade em ruas e avenidas, bem como sinistros em residências. "Com ventos fortes e muita chuva, há possibilidade de queda de árvores, destelhamento de casas e alagamento em áreas de difícil drenagem ou em ruas e avenidas com canais. É preciso apenas atenção de quem mora nessas áreas em períodos de chuvas intensas", reforçou. Na noite da última quarta-feira, 04, o portão de uma casa foi destruído pela força do vento na Rua Elpídio Pereira, município de Pirambu.
"O vento foi tão forte que arrancou o portão de uma casa e destelhou parte de outras três casas somente nessa rua. Foi tudo muito assustador porque, apesar de ter chuva e ventos fortes com frequência por aqui, desta vez foi diferente. Muita gente com medo não saiu de casa. Moro na rua paralela da Elpídio Pereira e testemunhei a ventania", declarou Júlio Campos Júnior. Caso a meteorologia registre continuidade da frente fria, novos alertas serão apresentados às comunidades.

Milton Alves Júnior

Ondas de até 2,5 me- tros estão previs- tas para o dia de hoje em todo o território litorâneo do Estado de Sergipe. Um boletim meteorológico emitido na manhã de ontem pela Marinha do Brasil, por meio da Capitania dos Portos de Sergipe (CPSE), mostra que o mar deve ficar agitado até o próximo domingo (09), porém com registro de ressaca nesta sexta-feira. Diante da mudança climática - considerada comum nesta época do ano -, sinais de alerta estão sendo divulgados por fonia, em VHF, e comunicados encaminhados às marinas, iates clubes e empresas de transporte marítimo, reiterando a necessidade de precaução durante o período.
Além de Sergipe, o mesmo sinal de alerta também foi emitido pela corporação militar para todos os demais estados presentes na região Nordeste. A frente fria que predomina desde a madrugada de ontem deve ter duração de até 72 horas. Em nota a Marinha informou que nesse período permanece atenta à situação do tempo e, em caso de necessidade, a Capitania poderá ser acionada, em qualquer horário, pelo telefone (79) 3711-1646. Pedidos de auxílio também podem ser realizados pelo telefone 185, Emergências Marítimas e Fluviais, ou ao Salvamar Leste, operado pelo Comando do 2º Distrito Naval, por meio do telefone 08002843878.
De acordo com análises realizadas pelo Centro de Meteorologia do Estado de Sergipe - órgão ligado à Superintendência Especial de Recursos Hídricos e Meio Ambiente (Semarh) -, a mudança climática contribui diretamente para a formação de chuvas e representativas rajadas de vento as quais chegam a atingir a velocidade de 50 km/h. Esses efeitos da natureza também estão atingindo as regiões Sul e Centro Sul do estado. Paralelo aos cuidados preventivos realizados pela Marinha do Brasil, profissionais da Defesa Civil Estadual e Municipal, além do Corpo de Bombeiros Militar (CBM), também seguem trabalhando na perspectiva de evitar acidentes.
Sobre a expansão da frente fria para outras regiões sergipanas, Overland Amaral, meteorologista, informou ao JORNAL DO DIA que essa ação deve se repetir até o final do inverno. Já no que se refere a velocidade dos ventos, o especialista declarou que: "por dia, a média deve chegar aos 50 mm. No Litoral Norte, a frente fria chegou com ventos de até 50 km/h, principalmente no município de Pirambu, o que provocou elevação de ondas, com risco de derrubada de árvores por causa dos ventos intensos." Em nota o Centeo de Meteorologia informou que na região semiárido deve chover de 10 a 20 mm por dia, o que é considerado um volume grande de chuva para a região.

Cuidados - Assim como ocorre durante as tempestades de verão, Overland Amaral chama atenção ainda para o risco de quedas de árvores, baixa visibilidade em ruas e avenidas, bem como sinistros em residências. "Com ventos fortes e muita chuva, há possibilidade de queda de árvores, destelhamento de casas e alagamento em áreas de difícil drenagem ou em ruas e avenidas com canais. É preciso apenas atenção de quem mora nessas áreas em períodos de chuvas intensas", reforçou. Na noite da última quarta-feira, 04, o portão de uma casa foi destruído pela força do vento na Rua Elpídio Pereira, município de Pirambu.
"O vento foi tão forte que arrancou o portão de uma casa e destelhou parte de outras três casas somente nessa rua. Foi tudo muito assustador porque, apesar de ter chuva e ventos fortes com frequência por aqui, desta vez foi diferente. Muita gente com medo não saiu de casa. Moro na rua paralela da Elpídio Pereira e testemunhei a ventania", declarou Júlio Campos Júnior. Caso a meteorologia registre continuidade da frente fria, novos alertas serão apresentados às comunidades.